Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Algum Dia — David Levithan

Pode o corpo alterar nossa percepção sobre a vida e o amor? E o que acontece quando todo dia mudamos de corpo e ainda assim tentamos manter um relacionamento? Em Algum Dia, do David Levithan, o leitor é levado a conhecer o desfecho da trilogia que encantou pessoas do mundo todo. No Brasil, a obra foi publicada pela Editora Galera Record, em 2020.

Compre o livro Algum Dia (David Levithan): https://amzn.to/3ifWxuE
Algum Dia foi um dos livros mais esperados por muitos leitores, entre eles: eu. Fui com muita expectativa na leitura. Não é que não tenha gostado do romance, mas senti falta de mais envolvimento entre os dois personagens principais. David Levithan nos deixa instigado por mais momentos entre Rhiannon e A, mas a narrativa acaba dando mais destaque para a condição do personagem sem corpo fixo.
"Agora eu sei: o amor não é tão simples. O amor nunca é sobre você dizer a si mesmo que deve fazer alguma coisa e então fazer. Nunca é sobre alguém te dizer que você deve fazer e por isso…

Bate-papo sobre a Bienal Internacional do Livro com o futuro vlogueiro literário, Hygor Varani

Hoje fui visitar o meu amigo, Hygor Varani, estudante de Publicidade e Propaganda, da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), de Campo Grande (MS). Ele voltou de uma viagem, recentemente, e teve a oportunidade de participar da 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. 

Durante a tarde, conversamos um pouco sobre como foi a Bienal dos Livros. Infelizmente, eu não tive a oportunidade de participar este ano, mas se tudo der certo, estarei lá ano que vem (como autor, assim espero!). Mais dois livros para a minha estante: Garoto Encontra Garoto (David Levithan) e Heróis e Exílios: Ícones gays através dos tempos (Tom Ambrose) – como deu para perceber, ambos com temática gay.

Os dois livros que eu ganhei... ;-) Eu não sei vocês, mas eu amo literatura!

Ben Oliveira: Quantos dias você participou da Bienal? 

Hygor Varani: Fui a cinco dos onze dias de Bienal. No primeiro final de semana fui ao sábado somente, o dia mais lotado pela presença de grandes autores como Kiera Cass e Casandra  Clare. Na segunda semana fui de quarta até domingo, ultimo dia, também muito cheio.

Ben Oliveira: Como foi a experiência de participar da Bienal?

Hygor VaraniEssa foi minha primeira bienal. Foi uma experiência incrível, estar rodeado por tantos livros, autores e leitores.

Ben Oliveira: O que mais gostou? O que não gostou?

Hygor VaraniGostei da variedade de editoras e das palestras que a Bienal ofereceu, além dos encontros e bate-papos. Não gostei das filas, a quantidade era enorme: filas para entrar no evento, para comer, para usar o banheiro, tomar agua... Além de que o preço dos alimentos é superfaturado.

Ben Oliveira: Quais foram as vantagens de ter participado?

Hygor VaraniAs vantagens foram diversas: conhecer blogueiros e vlogueiros que eu só acompanhava pela internet, conhecer escritores que gostos, palestras com pessoas incríveis como Lucia Santaella, além é claro, comprar livros por preços mais em conta.

Ben Oliveira: Quando será sua estreia como vlogueiro literário? 

Hygor VaraniA estreia está planejada para o mês de setembro, faltam alguns detalhes visuais apenas.

Ben Oliveira: De onde surgiu a ideia de criar o canal no Youtube sobre livros?

Hygor VaraniDesde que entrei na faculdade acompanho vlogs literários, aproximadamente três anos, e esse ano vim conversando com alguns colegas que possuem canais no Youtube sobre essa ideia e pedi algumas dicas e me senti mais confiante a criar um canal.


Hygor e seus livros comprados na Bienal Internacional do Livro de SP.
Ben Oliveira: Quantos livros você comprou no total? Dos livros comprados, qual foi o seu favorito?

Hygor VaraniNa Bienal do Livros de São Paulo comprei 20 livros, sendo 18 pra mim e mais 2 de presente. Meu livro preferido foi o Circulo (esse eu já li, e é realmente ótimo!). Queria comprá-lo fazia muito tempo, mas os preços variavam de 30 a 40 reais, na bienal encontrei ele por apenas 9 reais.

Ben Oliveira: Como foi interagir com os autores?

Hygor VaraniConheci o Danilo Leonardi, autor de “Por que Indiana, João?” no ultimo dia de Bienal, estava decidido a comprar seu livro. Ele foi super atencioso, autografou meu livro e tiramos uma selfie. No mesmo estande, da Giz Editorial, estava a autora de “A Torre acima do Véu”, Roberta Spindler, eu não sabia quem ela era, ela simplesmente me perguntou se eu gostaria de ouvir sobre o livro, fiquei encantado com a historia e mega curioso, tive que comprar o livro e pedi autógrafo, claro!

Ben Oliveira: Conheceu muitos vlogueiros, blogueiros literários?

Hygor VaraniDe vlogueiros conheci a Bel, do canal Algum Infinito; Eduardo, do Perdido nos Livros e a Pam, do Garota It. Conheci também a Yume, do blog Yume e os Livros, estávamos no mesmo hostel e sábado fomos para a bienal juntos, a noite nos reunimos com a galera do hostel pra jogar sinuca e conversar, foi divertido, no domingo ela me fez companhia no aeroporto até a hora do meu voo, uma fofa.

Ben Oliveira: Quais Palestras / Oficinas você participou e gostou? Por que?

Hygor VaraniParticipei do bate-papo com a Pam, do Garota It e Tati Feltrin, do Tiny little Things, elas responderam perguntas que foram definidas previamente e lançadas por um moderador e depois responderam perguntas das pessoas da “plateia”.

Palestra com Lucia Santaella, com o tema “O papel do livro e da leitura na sociedade contemporânea”, onde ela expôs os tipos de leitores e perfis cognitivo.

Palestra com Andrea Kogan e Fal Azevedo, com o tema “Escrita de Blogs”, onde debateram sobre o ato de escrever que é um habito e um trabalho físico.

Gostei de poder aprender um pouco mais com as palestrantes sobre escrita e leitura. Gostei de poder ouvir “pessoalmente” os relatos de como é ter um vlog literário.

Ben Oliveira: Pretende participar da edição do próximo ano?

Hygor VaraniSim, pretendo participar da edição do Rio, mas dessa vez planejo ficar apenas um final de semana.

Ben Oliveira: Para quem não conhece a Bienal, que dicas você deixaria?

Hygor Varani: – Comprar ingressos com antecedência, pois as filas para comprar no dia são enormes;

– Ir com sapatos e roupas confortáveis, o evento é grande e as filas para alguns estandes também.

– Levar comida e agua de casa, os preços são bem salgados e assim você economiza e pode comprar livros;

– Marcar um ponto de encontro, o sinal de celular e internet é falho e fica difícil se comunicar.

***

Aproveitei a tarde para comprar meus exemplares dos livros da série O Vale dos Anjos: O Torneio dos Céus e O Poder da Luz, do escritor Leandro Schulai e Que é Linguística, da Suzette Haden Elgin.

Comentários

Mais lidas da semana