sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Resenha: Maré Vazante e outras estórias – Alexandre Melo

O livro Maré Vazante e outras estórias, do escritor Alexandre Melo, de 112 páginas, foi publicado em 2013, pela Editora Escândalo. A obra traz diversos contos com temática gay, quase todos escritos em primeira pessoa, o que dão um tom intimista às narrativas, em uma mistura de memórias e fantasias, romantismo e erotismo.
Capa do livro Maré Vazante e outras estórias

Cada conto do livro provoca sensações diferentes no leitor: alguns deixam com um gostinho de nostalgia ao virar as páginas do livro, desejando que o conto não acabasse; outros são mais românticos, e despertam aquela vontade de estar junto do outro. No meio dessa mistura de histórias e estórias, também tem uma dose de fantasias amorosas e sexuais, com um pouco de humor.

São 12 contos no total, dos quais dois eu já tinha lido no livro Homossilábicas Vol. 2 (também publicado pela Editora Escândalo), mas que valeu a pena reler. Foi uma surpresa gostosa Maré Vazante e outras estórias, pois fui me deixando levar pelas histórias e tive que me controlar para não ler o livro todo em uma noite – aquela sensação conflitante de desejar devorar um livro e querer que o fim não chegue tão cedo!

Confira abaixo a lista de contos e um breve comentário sobre cada um deles:

– A Janela: O tipo de conto que te prende do início ao fim. Fui fisgado pelas primeiras linhas. A escrita flui de forma prazerosa. Uma ótima escolha de texto para abrir a coletânea!

“A chave entrou normalmente na fechadura e deu as exatas voltas que precisava dar, não mais, nem menos. Eu é que fiquei ali plantado, a encarando com medo do que ia me mostrar quando abrisse...”

– Bolinhas de Gude: O conto me fez refletir, reviver o meu passado e me surpreendeu com o final trágico!

– Não Segure a Minha Mão: Mais um conto gostoso de ler, parecendo com uma crônica, por causa de sua fluidez e maneira natural que é possível sentir o autor através das linhas.

– Consulta: Fantasia ou realidade, não importa, os devaneios do protagonista são envolventes, mesmo sabendo que suas escolhas podem machucá-lo.

– Maré Vazante: O tipo de história que é triste, romântica e emocionante. Um dos meus contos favoritos do livro! Um casal que se ama, mas precisa aceitar que o amor também é deixar se levar pelo mar.

– Hiroshi: Esse conto meu arrancou gargalhadas. Teve um parágrafo em específico que tive que ler e reler e a cada vez que fazia isso, ficava com mais vontade de rir. A história é sobre o envolvimento do narrador com um japonês.

– Paulo: O conto que surpreende o leitor durante vários momentos, seja em seu início idealista ou no final sádico! Um personagem carente que procura o amor a todo custo, mesmo sabendo que vai se machucar, já que o outro é garoto de programa.

“Meia-noite é puta, não tem dono e não casa com ninguém, trepa com as horas antecessoras e põe no mundo a madrugada”.

– O Não Sexo: Quando li este conto, o nome de um escritor não parava de gritar na minha cabeça “Franz Kafka!”. Uma narrativa que permite múltiplas análises sobre o protagonista e suas metamorfoses: a transformação da paixão, do amor, do prazer e de si mesmo. Sentir-se pequeno, diferente.

“Na porta do cinema, virou picolé. As pernas não se moviam e o cheiro que vinha lá de dentro carregou seus neurônios com lembranças putas de homens que fizera lá dentro, sexo que fizera até ficar mole. Não, era demais, ele, uma aberração, querendo sexo ali?”.

– Celso: Conto com uma reviravolta final instigante! Uma baita saia justa...

– O Sofá: A narrativa tem um toque de erotismo e fantasia, entre dois personagens que trabalham na mesma empresa.

– Clássico: Mais um conto erótico!

– Julio: Dos contos, Julio talvez é o mais longo do livro. Gostei muito da história sobre o envolvimento de um homem mais velho e de um mais novo, sobre escolhas da vida e fazer a coisa certa, mesmo que isso possa machucar. A história tinha potencial para se transformar num romance ou novela (gênero literário; não novela televisiva), pela sua complexidade.

Como eu já tinha lido e gostado de Maré Vazante e Não Segure a Minha Mão, se eu pudesse citar três contos que mais gostei no livro foram: A Janela, O Não Sexo e Julio. As narrativas do Alexandre são fortes, têm personalidade e seja para falar de romance ou de sexo, ele sabe como despertar emoções no leitor. Sem dúvidas, um autor que ajuda a enriquecer a literatura gay do Brasil, que ainda precisa crescer mais e enfrenta preconceito!

Escritor Alexandre Melo
Sobre o autor – Alexandre Melo nasceu e mora em São Paulo, capital. É apaixonado por livros, pelo centro velho da cidade, filmes antigos, tatuagens e boa comida. Escreve há algum tempo, mas apenas recentemente voltou sua escrita para o universo homossexual.

Espero que tenham gostado! Se ficou interessado, Maré Vazante está disponível no site da Editora Escândalo em sua versão impressa e ebook  

Não deixe de conferir: Lista de Livros Gays Nacionais!

2 comentários:

  1. Obrigado pelo apoio e palavres gentis! É um privilégio ter sido resenhado por você e estar junto de outros autores em sua lista.

    Obrigado de coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre, fico feliz em saber que gostou da resenha! Quanto a incluí-lo na lista, acredito que é meu 'dever' como blogueiro contribuir para o desenvolvimento da literatura gay no país. Com a lista, fica mais fácil para os leitores encontrarem as recomendações e as resenhas. Aos poucos, vou aumentando a lista. Só estou recomendando livros que já li e resenhei.

      Abraços!

      Excluir

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram