Pular para o conteúdo principal

Destaques

12 Graphic Novels que você precisa ler

Começou como uma forma de experimentação na leitura. Apesar de gostar de tirinhas, nunca tinha me aventurado pelo universo das graphic novels, como aconteceu há alguns anos – pelo menos, não de forma que me interessasse.

Percebo que cada vez mais pessoas estão se interessando pelos diferentes formatos de narrativas. Acho válida toda forma de contação de histórias e acredito que elas podem criar experiências complementares. Há espaço para todos gostos.


Com doze indicações de leitura, dá para ler um livro por mês ou ler todos em um só mês, dependendo do ritmo de leitura e da fome por histórias de cada um. Entre temáticas mais sociais e outras mais fantasiosas, as graphic novels podem ser uma porta de entrada para outros livros, como podem ocupar um espaço central no coração de quem é aficionado por histórias ilustradas.

Histórias que podem ir muito além de um passa-tempo, como se acreditava antigamente, mas também proporcionar reflexões sobre a vida, juntando o melhor dos dois mundos: d…

Resenha: Homossilábicas Vol.2 – Literatura Gay é destaque nos contos

Homossilábicas Vol.2 é um livro de contos com temática LGBT, publicado pela Editora Escândalo, em 2013. Com nove histórias diferentes escritas por sete autores, a coletânea traz abordagens e estilos narrativos diversos do universo gay.

Na orelha do livro, a editora Giselle Jacques afirma que a obra é uma vitória, um presente. “Livro que nasce para comemorar um ano de labutas, de suores, prazeres e sorrisos. Ano de glórias e amizades, mercado pelas palavras inventadas”.

O segundo volume de Homossilábicas tem a participação dos seguintes contistas e seus respectivos contos:  Valdeck Almeida de Jesus – Um Amor que Quase deu Certo e Noite Inesquecível; Alexandre Melo – Maré Vazante e Não Segure a Minha Mão; Cacá Moraes – Amizade Amorosa; Estevam von Claus – Verde Brincar de Lá-Longe; Rodrigo Machado – Junto de Si; Madson Milhome – Os Travestis Dizem Amém na Rua do Medo; Bruna Borges  – Espuma de Cappuccino.

Na apresentação do livro feita pelo escritor Paulo D’Bram, ele falou sobre o desafio da Editora Escândalo de publicar histórias  com temática gay, um sonho que veio para mudar a realidade da Literatura Gay no Brasil. Segundo Paulo D’Bram, ao se propor a publicar essas narrativas, a editora não restringe a literatura, mas contribui para expandi-la e aumentar suas possibilidades. “Acho que, a partir de agora, deveríamos pensar nosso mercado editorial em dois momentos: antes da Escândalo e depois da Escândalo”, acredita.

Nos contos de Valdeck Almeida de Jesus é possível ver a influência baiana em sua escrita, sendo cenário das suas histórias. Em um Amor que Quase deu Certo, o contista mostra a desilusão amorosa do protagonista que está sempre à procura de um relacionamento amoroso, preso em seu próprio ciclo. Já em Noite Inesquecível, uma travesti paga o preço pelo seu prazer, com a melhor e pior noite de sua vida.

Alexandre Melo mostra todo o seu romantismo em Maré Vazante, com a história de um casal de homens que vai à praia. Em Não Segure a Minha Mão, o escritor fala sobre a intensidade desta troca de afeto.

Cacá Moraes relata uma amizade entre um gay que se apaixona por um homem bissexual, um relacionamento de altos e baixos pela falta de reciprocidade dos sentimentos, mas que marcou a vida dos dois. O desejo de odiar, quando, na verdade, predomina o amor.

Estevam von Claus brinca com as palavras mergulhando no regionalismo do Nordeste e contando a história sobre um garoto, seu desenvolvimento e envolvimento com outros rapazes e meninas.

Em seu conto, Rodrigo Machado narra a vida de Daena, uma jovem lésbica que não é aceita pela mãe e mesmo diante do sofrimento, se relaciona com outra mulher.

Para finalizar, o conto de Madson Milhome é trágico e também leva o leitor a reflexão, sobre duas travestis que decidem se matar, enquanto o de Bruna Borges traz os romances e sofrimentos de uma transexual.

Ainda neste ano, a Editora Escândalo lançará o Homossilábicas Vol. 3, dando oportunidade de mais contistas e suas narrativas LGBT serem publicados, comemorando mais um ano de vitórias e novas publicações com temática gay.

Comentários

Mais lidas da semana