Pular para o conteúdo principal

Destaques

Pediatras recomendam que pais leiam livros para bebês e crianças

A leitura de livros é recomendada desde os primeiros anos de vida. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, os pais devem ler para as crianças, tanto para desenvolver a afetividade quanto para estímulo cerebral.


Compre livros infantis:https://amzn.to/2T36xL7

Em entrevista ao Portal Clickbebê, a neuropediatra Liubiana Arantes Araújo comentou que nessa fase da vida é importante estimular as crianças através da leitura e mostrar como uma atividade prazerosa, ajudando com o desenvolvimento do cérebro e facilitando o aprendizado.

Assista ao vídeo:



"Receitar livros" é uma prática recomendada pela Academia Norte-Americana de Pediatras e pela Sociedade Brasileira de Pediatras. No Brasil, a prática conta com o apoio do Itaú Socialque tem um projeto de incentivo à leitura para a criança e já distribuiu mais de 51 milhões de livros impressos, entre eles milhares de obras em braile e com fonte expandida para pessoas com deficiência visual.

De acordo com informações da Sociedade Brasil…

Resenha: Homossilábicas Vol.2 – Literatura Gay é destaque nos contos

Homossilábicas Vol.2 é um livro de contos com temática LGBT, publicado pela Editora Escândalo, em 2013. Com nove histórias diferentes escritas por sete autores, a coletânea traz abordagens e estilos narrativos diversos do universo gay.

Na orelha do livro, a editora Giselle Jacques afirma que a obra é uma vitória, um presente. “Livro que nasce para comemorar um ano de labutas, de suores, prazeres e sorrisos. Ano de glórias e amizades, mercado pelas palavras inventadas”.

O segundo volume de Homossilábicas tem a participação dos seguintes contistas e seus respectivos contos:  Valdeck Almeida de Jesus – Um Amor que Quase deu Certo e Noite Inesquecível; Alexandre Melo – Maré Vazante e Não Segure a Minha Mão; Cacá Moraes – Amizade Amorosa; Estevam von Claus – Verde Brincar de Lá-Longe; Rodrigo Machado – Junto de Si; Madson Milhome – Os Travestis Dizem Amém na Rua do Medo; Bruna Borges  – Espuma de Cappuccino.

Na apresentação do livro feita pelo escritor Paulo D’Bram, ele falou sobre o desafio da Editora Escândalo de publicar histórias  com temática gay, um sonho que veio para mudar a realidade da Literatura Gay no Brasil. Segundo Paulo D’Bram, ao se propor a publicar essas narrativas, a editora não restringe a literatura, mas contribui para expandi-la e aumentar suas possibilidades. “Acho que, a partir de agora, deveríamos pensar nosso mercado editorial em dois momentos: antes da Escândalo e depois da Escândalo”, acredita.

Nos contos de Valdeck Almeida de Jesus é possível ver a influência baiana em sua escrita, sendo cenário das suas histórias. Em um Amor que Quase deu Certo, o contista mostra a desilusão amorosa do protagonista que está sempre à procura de um relacionamento amoroso, preso em seu próprio ciclo. Já em Noite Inesquecível, uma travesti paga o preço pelo seu prazer, com a melhor e pior noite de sua vida.

Alexandre Melo mostra todo o seu romantismo em Maré Vazante, com a história de um casal de homens que vai à praia. Em Não Segure a Minha Mão, o escritor fala sobre a intensidade desta troca de afeto.

Cacá Moraes relata uma amizade entre um gay que se apaixona por um homem bissexual, um relacionamento de altos e baixos pela falta de reciprocidade dos sentimentos, mas que marcou a vida dos dois. O desejo de odiar, quando, na verdade, predomina o amor.

Estevam von Claus brinca com as palavras mergulhando no regionalismo do Nordeste e contando a história sobre um garoto, seu desenvolvimento e envolvimento com outros rapazes e meninas.

Em seu conto, Rodrigo Machado narra a vida de Daena, uma jovem lésbica que não é aceita pela mãe e mesmo diante do sofrimento, se relaciona com outra mulher.

Para finalizar, o conto de Madson Milhome é trágico e também leva o leitor a reflexão, sobre duas travestis que decidem se matar, enquanto o de Bruna Borges traz os romances e sofrimentos de uma transexual.

Ainda neste ano, a Editora Escândalo lançará o Homossilábicas Vol. 3, dando oportunidade de mais contistas e suas narrativas LGBT serem publicados, comemorando mais um ano de vitórias e novas publicações com temática gay.

Comentários

Mais lidas da semana