Pular para o conteúdo principal

Destaques

My Shy Boss: Série de drama sul-coreano tem protagonista com fobia social e segredos

My Shy Boss (Introverted Boss/Naesungjukin Boseu/내성적인 보스) é uma série de drama romântico sul-coreano sobre a relação entre um chefe de uma empresa de Relações Públicas e uma jovem atriz extrovertida tentando descobrir a verdade sobre um acontecimento do passado que envolveu sua irmã. Lançada em 2017, a série da tvN (canal de televisão da Coreia do Sul) está disponível na Netflix Brasil por tempo indeterminado. Para quem sente falta de ver personagens com dificuldades de comunicação e interação em seriados, My Shy Boss tem Eun Hwan-ki (Yeon Woo-Jin) , um protagonista que evita o máximo possível falar com os funcionários de sua empresa, de forma que gera estranhamento nos outros. Sempre com seu casaco preto de capuz, sua timidez chama a atenção de forma negativa por onde passa. Até se acostumar com o personagem principal, fica difícil compreender alguns dos seus comportamentos. Se é contraditório para os próprios funcionários, para a família dele e até mesmo para alguns clientes insat

Sem Homofobia: Livro sobre a aceitação gay e saída do armário vai para a 4ª edição

Diante dos inúmeros casos de homofobia que estamos presenciando no Brasil, livros como O Armário: Vida e Pensamento do Desejo Proibido, do psicólogo e escritor Fabrício Viana, podem ajudar a discutir a questão da homossexualidade, aceitação gay e saída do armário. Publicada de forma independente pela primeira vez em 2006, a obra agora, em sua 4ª edição, traz o selo da Editora Orgástica.

Livro O Armário Sobre Aceitação Gay e Homofobia
Capa da 4ª edição do livro O Armário, do psicólogo
Fabrício Viana. Foto: Divulgação / Editora Orgástica.
Leia: Resenha de O Armário (Fabrício Viana)

A terceira edição de O Armário esgotou há alguns meses. Segundo informações da Editora Orgástica, a revisão da quarta edição já foi concluída e sua versão digital já está disponível no site da Amazon, podendo o leitor comprar para ler através do Kindle ou aplicativo do leitor de eBooks.

A versão impressa do livro, de 144 páginas, sobre o processo da saída de armário, a homofobia e fatores psicológicos relacionados à homossexualidade já está em pré-venda. De acordo com a editora, o prazo de entrega do livro é 30 a 60 dias.

Para mais informações ou adquirir o seu exemplar, acesse a novidade no site da Editora Orgástica

Sobre o autor do livro O Armário – Fabrício Viana é formado em Psicologia pela Universidade Camilo Castelo Branco e concentrou seus estudos na área de sexualidade e homossexualidade durante anos. Além de escrever para portais e revistas, ministras palestras e workshops, o militante também já participou de projetos sociais voltados para a causa LGBT. Site do Fabrício Viana: http://fabricioviana.com/.

Não deixe de conferir: Entrevista com o escritor Fabrício Viana

Sobre a Editora Orgástica – É uma micro editora e foi criada com o objetivo de promover o prazer literário com temas ligados à sexualidade humana, desde a educação sexual de nossos filhos - e que acreditamos ser algo primordial para um futuro saudável e livre de neuroses – até textos e coletâneas eróticas capazes de arrepiar todo o nosso corpo: mas sempre de forma séria, respeitosa, ousada e natural, como a própria sexualidade deveria ser.

Comentários

  1. Oi Ben.
    Primeiramente, preciso dizer que esse livro tem até mesmo um papel social não é? Gosto de tudo o que toca no assunto e o livro parece ser bem interessante. Mas confesso que gostaria mais de ver histórias comuns envolvendo a homossexualidade. Não sei se deu pra entender ou ficou meio confuso. Mas, tipo livros comuns, com histórias de amor e amizade que falam do tema. Eu ainda não li, mas dizem que Will e Will é assim.
    Isso porque livros como esse que você apresentou, ajudam de uma certa forma. Mas acabam sendo focado apenas em um público que não é homofóbico, já que quem é idiota não vai ler o livro. Já livros comuns surpreenderiam, entende?
    Mas gostei de saber que a primeira edição desse livro foi independente. Isso mostra que o escritor não tem mais medo e se joga. E muitas vezes dá muito certo. Como parece que é o caso, já que está na 4 edição.
    Abraços
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gih!
      Alguns romances de autores que eu conheço têm esse efeito de prender o leitor, independente da sexualidade dele. Este, no caso, é mais autobiográfico, com referências da psicologia.
      Também ainda não li Will & Will, mas li um parecido chamado Garoto encontra Garoto. Dentro do meio LGBT, os livros são chamados de literatura gay, para facilitar, mas nada impede que um heterossexual leia e goste da história (ou odeie, como acontece com outros livros).
      Abraços

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana