Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Ganhei o livro Eu Estive Aqui no sorteio do blog Entre Histórias

Recebi hoje o livro Eu Estive Aqui (I Was Here), escrito pela autora Gayle Forman, publicado no Brasil pela Editora Arqueiro, em 2015, com tradução de Fabiano Morais. Ganhei a obra literária em um sorteio realizado pelo blog de literatura Entre Histórias, criado pela estudante Ana Carolina, no qual ela compartilha sua paixão pelos livros. Fiquei muito feliz quando soube que tinha sido sorteado. Afinal, que leitor não gosta de ganhar livros?

O sorteio do livro aconteceu em comemoração a existência de 1 ano do blog Entre Histórias. Além de Eu Estive Aqui, a blogueira também sorteou o livro de fantasia A Batalha do Apocalipse, do escritor brasileiro Eduardo Spohr, publicado pela Editora Verus.


Para quem não sabe, a Gayle Forman é a mesma autora do livro Se Eu Ficar (If I Stay), que ficou bem conhecido por causa da adaptação para o cinema. Já havia lido If I Stay, em inglês mesmo, e gostei da temática. No romance, o leitor é levado a descobrir o que teria acontecido com Meg, uma garota que se suicida em um motel. A melhor amiga de Meg, Cody tenta refazer os passos da outra e tentar entender um pouco do que aconteceu. Ao longo da narrativa, Cody percebe que conhecia somente o lado que Meg revelava para ela. Assim como o livro O Último Adeus, da escritora Cynthia Hand, Eu Estive Aqui é um livro sobre seguir em frente.



Confira a sinopse do livro Eu Estive Aqui:

“Eu estive aqui é a mais perfeita mescla de mistério, tragédia e romance. Gayle Forman dá ao leitor um retrato sincero da coragem necessária para continuar vivendo após uma perda devastadora.” – Stephen Chbosky, autor de As vantagens de ser invisível

Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal?

A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos.

Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.

Eu estive aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

E você, já leu Eu Estive Aqui? O que achou do livro?

Ficou interessado na temática? Não deixe de conhecer o livro O Último Adeus, da autora Cynthia Hand! 

Comentários

Mais lidas da semana