domingo, 21 de maio de 2017

Leitores do Wattpad compram livros físicos e apoiam seus autores favoritos

Para quem gosta de ficar por dentro das novidades do Wattpad, neste mês de maio a maior plataforma de livros online gratuitos do mundo divulgou um post em seu blog com informações bem interessantes para escritores e diferentes profissionais do mercado editorial. Quando se trata da de disponibilizar histórias no Wattpad ou não, não existe um caminho certo único que funcione para todos autores, assim como acontece na trajetória de publicação. Ter um direcionamento pode fazer a diferença e as informações podem ajudar cada um a fazer escolhas conscientes.


Uma equipe do Wattpad realizou uma pesquisa com 650 usuários que falam inglês pelo mundo e descobriu alguns pontos interessantes. Por exemplo, há uma visão errada de que leitores que usam o Wattpad não fazem parte do público que consome livros físicos ou de que se a obra estava disponível gratuitamente, dificilmente alguém vai querer comprá-la depois. Muitos leitores compram depois tanto para apoiarem financeiramente seus autores favoritos, como para garantir uma versão impressa, seja de capa dura ou paperback. Ou seja, é ilusório presumir que do público de milhões de leitores e milhares de autores pelo mundo, muitos consomem só o conteúdo do Wattpad e abrem mão de livros de papel ou eBooks.

A pesquisa foi realizada por membros da equipe do Wattpad Tim Johnson, Ann Tsunakawa e Tim Gaweco, com o propósito de mostrar como a plataforma online de histórias pode contribuir para a construção de uma base de leitores e transformar alguns deles em consumidores fieis de livros. Pensando no público que fez toda diferença para alguns autores que começaram na plataforma, alguns escritores e editoras mesmo quando apostam na publicação do livro em outros formatos, permanecem disponibilizando gratuitamente algumas histórias, estratégia que muitas vezes acaba ajudando ainda mais o autor, principalmente quando se tratam de séries ou trilogias, e os leitores ficam curiosos para saber o que acontece em seguida e acabam comprando os outros livros, como aconteceu com os autores best-sellers Anna Todd e Taran Matharu.

A pesquisa realizada com 650 usuários do Wattpad, sendo 80% do gênero feminino, com idades entre 13 e 24 anos. Entre os três gêneros mais consumidos pelos leitores entrevistados estão: Ficção Juvenil, Ficção Jovem Adulta e Livros de Fantasia. Segundo os pesquisadores, muitos acabam comprando os livros para colecionar e pela sensação de vê-los em suas estantes, bem como o desejo de ter uma versão física da obra. Um ponto interessante da pesquisa é que muitos leitores têm a consciência da importância de apoiar os autores e de como a pirataria de livros podem atrapalhá-los. Quando um autor disponibiliza gratuitamente uma história no Wattpad, ele tem controle sobre a quantidade de leituras e demais estatísticas que podem ser proveitosas, diferente de quando o ebook é pirateado.

"Nós realmente gostamos de entender o perfil de nosso público. Estes são jovens, pessoas inteligentes que se preocupam com a autenticidade. Em um mundo em que muitas opções de entretenimento são gratuitas, nossa comunidade se vê como curadores que compram de autores que respeitam e admiram. Eles querem exibir e possuis coisas bonitas e ter um relacionamento único com os autores que eles suportam e livros que compram" – Trecho do post publicado no blog do Wattpad

A parte mais interessante de quando plataformas online disponibilizam essas informações vai além do incentivo para que mais pessoas passem a usá-las, mas para entender como o mercado e o comportamento dos leitores têm se transformado.  Aqui no Brasil, por exemplo, ainda falta um direcionamento dessa relação do Wattpad com as editoras, algo que tem se desenvolvido lentamente. Quando os autores têm consciência do seu público e eles decidem apostar em publicação (tradicional, prestadora de serviço, por demanda ou independente), fica muito mais fácil na hora de comercializar o livro.

Alguns pontos relevantes da pesquisa: o do boca-a-boca ainda tem muita força na recomendação de livros para amigos e muitos acabam descobrindo os livros através das mídias sociais e novos livros publicados no Wattpad. Vale a pena lembrar que apesar do Wattpad ser uma plataforma digital, os leitores preferem comprar livros publicados em formato impresso (79% preferem paperbacks e 73% livros de capa dura) do que eBooks (somente 23%). Quanto à compra de livros, os pesquisadores descobriram que os usuários visitam frequentemente livrarias e apesar de 69% gostar de comprar em livrarias físicas, 45% também compra em lojas online.

A realidade do mercado editorial brasileiro é bem diferente do mercado internacional, mas creio que esses dados podem ajudar a nortear algumas decisões. Enquanto algumas pessoas decidem se fechar diante de novas plataformas e oportunidades, existem aqueles que se arriscam e acabam tirando o melhor dos dois mundos. Muitas vezes não é só uma questão de sorte e timing, mas de planejamento. Assim como muitos autores de plataformas de ebooks como o Kindle Direct Publishing da Amazon estão fechando contratos híbridos com editoras, garantindo os royalties da versão digital e cedendo os direitos de publicação da versão impressa, alguns autores do Wattpad precisam se atentar a contratos mais flexíveis, para continuar potencializando não só suas vendas, mas mantendo o relacionamento com os leitores da plataforma.

Cada caso é um caso e quando se trata de publicação, o autor e a editora devem pesar as melhores decisões. O marketing do autor e do livro devem ser trabalhados de maneira estratégica. Às vezes, ao publicar um livro previamente disponível no Wattpad, um autor acaba fechando portas em vez de abri-las e perdendo o público que levou anos para conquistar. Para agregar mais valor aos livros, alguns escritores acabam deixando as versões cruas dos livros e optando por acrescentar capítulos extras, além, é claro, de passar por vários processos que deixam o produto mais comercial, como revisão, edição e projeto gráfico.

Por ter origem no Canadá, o Wattpad acaba tendo mais orientações para autores de língua inglesa, como páginas dentro do próprio site e fóruns com orientações sobre o mercado editorial. Vale ressaltar que muitos escritores brasileiros ansiosos por verem seus livros publicados acabam sendo vítimas de algumas editoras que prometem serviços que não são cumpridos (Vanity Publishing) – situação mais comum do que imaginam e vistas constantemente nas redes sociais. O Wattpad não só lista editoras confiáveis no seu site, como deixa algumas dicas, traduzidas por mim:

"Seja cauteloso se um agente literário pede qualquer dinheiro adiantado ou oferece um incentivo, como adiantamento de royalties ou a promessa de se tornar rico, se você dar a eles suas obras"

"Há vantagens em manter um trabalho completo no Wattpad, mesmo quando um negócio de livros foi alcançado, por isso não se esqueça de discutir isso com os possíveis editores. Se precisar de ajuda, entre em contato com um funcionário do Wattpad que pode ajudar a explicar aos editores por que eles devem manter seu trabalho no Wattpad". 

"Certifique-se de compreender completamente um processo de agente ou editora e seus termos de acordo. Isso inclui, mas não se limita a direitos autorais, direitos de distribuição etc. Se necessário, procure aconselhamento jurídico. Sempre leia o contrato, assim você está ciente de que direitos você pode reter e o que você está dando a um editor".

"Nunca tenha medo de fazer muitas perguntas. Se o editor é confiável e genuinamente interessado em trabalhar com você, eles não devem ter problema em responder todas as suas perguntas".

"Se você é abordado por alguém cuja visão não se alinha com a sua própria ou que está fazendo uma oferta que parece injusta, não se sinta pressionado a assinar nada. Compreender que há uma série de editores e agentes usando Wattpad para a fonte de novos talentos. Não se venda por pouco".

Aos autores que decidiram publicar seus livros, é importante que tenham consciência dos contratos, pesquisem sobre as editoras e reclamações, conversem com autores publicados, entre outras ações que devem ser tomadas para evitar dor de cabeça. Esses problemas com editoras não são exclusividades de quem participa da plataforma, tampouco de autores iniciantes – centenas de escritores veteranos, muitas vezes, cansados das dificuldades de entrar no mercado tradicional, acabam cedendo e se arrependendo depois – mas como os livros, quantidades de leituras e informações são encontradas com mais facilidade, muitos autores acabam repetindo mensagens repetidas de editoras (literalmente copiadas e coladas) que nem mesmo se deram ao trabalho de ler o livro na íntegra, com intenções duvidosas que, muitas vezes, estão mais interessadas em lucrar ao oferecer serviços pagos de publicação do que em apostar em suas ideias, como fazem as editoras tradicionais que não só não costumam cobrar do autor, como pagam corretamente os royalties de direitos autorais.

Ressalto que apesar de achar importante o autor encontrar propostas que valorizem o seu trabalho, ou seja, o ideal seria que não precisassem pagar para publicar, embora nem todos tenham a pretensão de se tornarem escritores profissionais, não acredito que é errado pagar para publicar, mas que o autor precisa estar ciente de suas obrigações e das obrigações da editora. Existem diferenças entre quem cria expectativas ou acredita em promessas que foram feitas e um contrato assinado no qual os serviços que previamente deveriam ser oferecidos não foram realizados. O silenciamento é uma prática bem comum por medo de que as portas possam se fechar ou por medo de problemas judiciais, fazendo com o que o ciclo se repita sem parar, então, é importante que o autor desconfie sempre. Fora do país, associações de escritores divulgam listas de prestadores de serviços editoriais dúbios. Outro ponto importante é ter discernimento para saber que o que funciona para um autor pode não funcionar para outro. Por motivos de lealdade e gratidão, alguns autores acabam recomendando e defendendo editoras duvidosas, sem terem ideia do peso das palavras e acabam se arrependendo quando rompem o contrato. Ou seja, alguém que não sabia dos problemas jogados embaixo do tapete, acaba publicando por indicação de um colega e descobre só depois, pois alguém recomendou por desconhecimento na época, ingenuidade ou má fé – situações comuns em qualquer meio profissional. Quando não conseguem entrar em editoras tradicionais, muitas vezes, a publicação independente ou publicação por demanda acabam sendo proveitosas para alguns autores. Para quem quer realmente vender seus livros, não basta escrever bem, é preciso entender de marketing, como o mercado funciona e os comportamentos de leitores.

O Wattpad é uma porta de entrada para muitos autores no mercado editorial. Deixando de lado o preconceito literário, que também não é exclusividade da plataforma, só do autor ter a chance de interagir diretamente com leitores (números bem mais relevantes do que de outras redes sociais, quando nem todo mundo necessariamente gosta de ler ou vai apoiar seu trabalho), já abre espaço para inúmeras possibilidades. Não importa qual jornada o autor percorra, desde que não se esqueça de agradecer aqueles que o ajudaram a chegar até lá e saiba tirar o melhor das situações, mesmo com inúmeros desafios e ciladas pelo caminho. O que o Wattpad tem mostrado é o que tem se tornado cada vez mais comum, diferentes plataformas não são exclusivas e os públicos não são limitados, mas vêm para somar e abrir novas formas de comunicação. Assim como os eBooks e leitores de livros digitais não vão matar os livros impressos tão cedo como sempre se discutiu e as pesquisas têm mostrado cada vez mais o contrário, o Wattpad não veio para ameaçar o mercado editorial e não só tem contribuído com a publicação de livros, como explorado diferentes formas de entretenimento (adaptação para TV ou cinema, audiobooks, parcerias com empresas) e ajudando a alavancar a carreira de inúmeros escritores profissionais. Assim como tem acontecido no universo da música, do cinema e da arte, a internet tem mostrado a força do branding e do marketing pessoal na área da literatura e que há demanda para muitas ideias que nem sempre são exploradas tradicionalmente, quando o público é conquistado e o autor se foca em fazer um bom trabalho.

E você, gosta de ler no Wattpad? Compraria livros impressos do seus autores favoritos?




*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e da série de livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano, disponível no Wattpad com mais de 60 mil leituras.

2 comentários:

  1. Adorei seu post, leio muito no Wattpad e sim compraria os livros físicos dos autores que acompanho. Wattpad é uma plataforma maravilhosa que permite oo feedback direto com o leitor e assim o autor pode saber se está agradando ou não. No meu blog sempre trago dicas de livros maravilhosos que estão no Wattpad e a opinião dos autores sobre a plataforma.Estou adorando suas postagens direcionados aos autores. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Livros em Retalhos!
      Gratidão pelo comentário. Obrigado por deixar sua opinião aqui, faz toda diferença. Acredito que ainda existem muitos mitos sobre a plataforma, seja em relação aos autores ou aos leitores. O Wattpad funciona não só como uma vitrine, mas como um meio de comunicação direto com os leitores e, muitas vezes, de feedbacks orgânicos.
      Beijos

      Excluir

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram