Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Algum Dia — David Levithan

Pode o corpo alterar nossa percepção sobre a vida e o amor? E o que acontece quando todo dia mudamos de corpo e ainda assim tentamos manter um relacionamento? Em Algum Dia, do David Levithan, o leitor é levado a conhecer o desfecho da trilogia que encantou pessoas do mundo todo. No Brasil, a obra foi publicada pela Editora Galera Record, em 2020.

Compre o livro Algum Dia (David Levithan): https://amzn.to/3ifWxuE
Algum Dia foi um dos livros mais esperados por muitos leitores, entre eles: eu. Fui com muita expectativa na leitura. Não é que não tenha gostado do romance, mas senti falta de mais envolvimento entre os dois personagens principais. David Levithan nos deixa instigado por mais momentos entre Rhiannon e A, mas a narrativa acaba dando mais destaque para a condição do personagem sem corpo fixo.
"Agora eu sei: o amor não é tão simples. O amor nunca é sobre você dizer a si mesmo que deve fazer alguma coisa e então fazer. Nunca é sobre alguém te dizer que você deve fazer e por isso…

Um escritor enfeitiçado pela Kerli

Fui enfeitiçado pela Kerli e já ouvi várias vezes as últimas músicas dela, especialmente Feral Hearts, Blossom e Diamond Hard. A letra e o clipe de Feral Hearts falam tanto comigo, especialmente porque falam da carreira independente dela, abandonando Los Angeles e voltando para o país dela, Estônia. Quando você se perde, precisa se reconectar com o que seu espírito.


“Você é a visão que estou procurando
Me faça lembrar o que esqueci
Me veja virar apenas um animal
Nu para nada além do que nós somos
Corações ferozes na noite
Amando como se tivéssemos sido mantidos em cativeiro” Kerli

Para quem quiser ler o texto que escrevi e publiquei aqui no blog sobre a importância da jornada independente e de não abrir mão dos próprios sonhos e projetos, especialmente quando você fecha um contrato que pode te limitar: Kerli: Expressão Artística e a Escolha pela Jornada Independente 





Comentários

Mais lidas da semana