Pular para o conteúdo principal

Destaques

Happy Old Year: Filme explora a linha tênue entre o desapego e a nostalgia

O filme tailandês Happy Old Year , de 2019, nos faz pensar sobre as relações que construímos com as coisas que guardamos ao longo da vida. Com direção e roteiro de Nawapol Thamrongrattanarit, a obra está disponível na Netflix. Chutimon Chuengcharoensukying interpreta Jean, uma mulher que deseja fazer um escritório em sua casa, mas se dá conta de que há uma pilha de objetos inutilizados pela casa. Interessada e inspirada pelo minimalismo, se dependesse só dela, ela colocaria tudo em sacos de lixo e jogaria fora, o que ela descreve como buracos negros, porém, à medida que ela coloca o seu plano em ação, Jean percebe que não será tão fácil como imaginava. Com a resistência da família a mudar, Jean encara de frente sua missão, doa em quem doer. O que deveria ser fácil e prático para ela, cuja necessidade é vista até mesmo como egoísmo, acaba se desdobrando em várias situações, fases e etapas conforme ela mergulha nas histórias, memórias e emoções que estão vinculadas aos objetos, especialm

Assista ao Vídeo Conto A Carta do Escritor (Ben Oliveira)

O conto A Carta do Escritor foi inspirado em Daniel Luckman, o protagonista do meu livro de terror, Escrita Maldita. Publicado originalmente aqui no meu blog, o texto já foi lido mais de 600 vezes.


Para quem gosta de criação literária, como muitos dos meus textos, este aborda um pouco da angústia do criador x criatura. Escrita Maldita traz uma dose de metaficção. Gosto de como uma narrativa leva a tantas outras, dentro e fora do livro, proporcionando muitas referências intencionais ou não – o livro deixa de ser algo meu, para se tornar algo do leitor, possibilitando ao mesmo preencher os espaços das entrelinhas com suas próprias bagagens literárias, cinematográficas e culturais.

Assista ao vídeo Conto A Carta do Escritor (Ben Oliveira):




Confira um trecho do texto:


“Fui chamado de assassino tantas vezes. Uma vez me perguntaram se eu achava que era Deus e quem tinha me dado o direito de acabar com tantas existências. Nos fizeram acreditar que era um sonho. Eu mesmo achei que era. No início, eu podia dar vozes, inventar histórias e viajar para tantos lugares que jamais imaginaria ter condições de ir antes” – Ben Oliveira

Gostou do conto? Aproveite para conhecer Escrita Maldita. O livro de terror brasileiro está entre os 100 mais vendidos de terror na loja Kindle e faz parte do programa de leituras Kindle Unlimited. No mês de março foram mais de 2800 páginas lidas pelo programa. Sou grato pelos leitores que passaram os dias com minhas histórias.

Se ainda não leu e gosta de promoções, me acompanhe nas redes sociais para ficar por dentro. Sou autor independente. Comprando meus livros, vocês me apoiam a continuar escrevendo e a produzir conteúdo sobre literatura aqui para o meu blog e para o meu canal do YouTube.

Aceito indicações sobre o que vocês gostariam de ver lá no canal e/ou por aqui no blog. A produção de conteúdo fica mais gostosa quando sabemos o que os leitores estão interessados em consumir. Vi uma tag literária bem legal recentemente e estou pensando se em breve gravo para o canal. A tag era sobre belos projetos gráficos de livros.

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

Mais lidas da semana