Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Infográfico: Desafios dos escritores independentes brasileiros

Então, você quer ser escritor independente. Muitos escritores têm o sonho de serem publicados por editoras tradicionais (que apostam na obra do autor e não cobram pela publicação), mas poucos realmente conseguem. Há quem aposte na publicação independente como uma forma de dar vida para suas histórias, originais que ficariam esquecidos nas gavetas ou nas pastas. Para outros, é uma forma de conquistar leitores e chamar a atenção de editoras. Assim como as publicações por editoras e prestadoras de serviços editoriais, a autopublicação tem seus próprios desafios.

Seja apostando na impressão dos livros, publicação por demanda ou plataformas de livros digitais, o autor indie precisa levar em conta alguns pontos que podem ajudar a alavancar as vendas. Apesar da liberdade criativa e das taxas de royalties serem diferenciais de quem aposta na publicação independente, seja pelo baixo orçamento e/ou pelo espírito do faça você mesmo, nem sempre o autor desperta o interesse dos leitores.

Alguns escritores independentes norte-americanos apontam que grande parte dos autores indie não consegue vender mais de 100 exemplares a vida toda – um número bem baixo levando em conta a quantidade de leitores de livros em inglês distribuídos pelo mundo. Além da concorrência com livros tradicionais, milhares de obras são autopublicadas por ano nos Estados Unidos, ou seja, se algum dia o desafio foi o de publicar, atualmente, é o de fazer o seu livro ser notado. Por aqui, o desafio além do índice de leitura e da pirataria, é de fazer o leitor sentir que vale a pena comprar sua obra.

No Brasil ou em outros países, o preconceito com autores autopublicados tem diminuído. Assim como acontece na publicação tradicional, não são todos livros que fazem sucesso, embora existam autores independentes que conseguem se destacar. Escritores indie bem-sucedidos apostam em serviços de qualidade para que possam continuar vendendo bem, sem abrir mão da liberdade, enquanto outros optam por contratos híbridos. Não importa qual o caminho a ser percorrido, todos autores precisam ter noção de alguns elementos que fazem muita diferença.

Confira o infográfico com alguns dos desafios de escritores independentes:



Veja também outros infográficos sobre o universo dos livros:


Infográfico: Skoob – Como funciona a maior rede social brasileira de livros

Infográfico: 5 Vantagens do Twitter para Escritores

Infográfico: Como Leitores Podem Apoiar seus Escritores Favoritos

Infográfico: Ler livros é uma das atividades mais relaxantes, segundo pesquisa

Infográfico: 5 Benefícios da Leitura Comprovados em Pesquisas 

Infográfico: Wattpad – Como funciona a plataforma de livros online



*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad.

Comentários

  1. Ben, adoro esses infográficos que você produz e que enriquecem o conteúdo do artigo. Forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eudes! Fico muito feliz em saber disso. Acredito que são um ótimo recurso para visualizar as informações.
      Abraço e gratidão.

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana