Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Corpos Ocultos – Caroline Kepnes

Segundo livro da série Você (YOU) , adaptada para a Netflix ,  Corpos Ocultos (Hidden Bodies) narra a mudança do psicopata Joe Goldberg de Nova Iorque para Los Angeles e tem uma pegada mais ácida e mais fluida do que o primeiro livro. No Brasil, o livro da Caroline Kepnes foi traduzido por Ryta Vinagre e publicado pela Editora Rocco , em 2019. Compre o livro Corpos Ocultos (Caroline Kepnes):  https://amzn.to/3o64zLs Embora a ficção não seja parâmetro para acompanhar o desenvolvimento de serial killers , Corpos Ocultos revela tanto os padrões de comportamento de Joe e as similaridades e diferenças entre as mulheres por quem ele fica obcecado, como o perigoso fascínio que assassinos desenvolvem quando cometem seus crimes, escapam impunes e seja por necessidade ou prazer, se sentem no controle a ponto de repetirem seus atos. Perseguidor e possessivo, entre os gatilhos para o modo de agir violento de Joe está a rejeição por figuras femininas pelas quais ele desenvolve uma paixão obsessiv

Interatividade na Web

A Web 2.0 tem como uma de suas maiores premissas a interatividade. Stefanie Carlan da Silveira, em seu artigo: "Jornalismo e interatividade na Web 2.0: a produção de conteúdo pelo público em redes digitais", acredita que esta segunda geração da Internet "está baseada no princípio da construção coletiva, no incentivo do caráter colaborativo e na valorização da participação dos sujeitos".

Seguindo este princípio da construção coletiva, os usuários têm a possibilidade de produzir seus próprios conteúdos e publicá-los na Internet, a autora acredita que desta forma, "aumenta o número de publicações produzidas por cidadãos-comuns e reduzem-se as etapas de distribuição da informação".

Exemplos de interação
  • No site de vendas da Amazon existe a possibilidade dos internautas recomendarem produtos;
  • Na Wikipedia o contéudo é criado pelos usuários de forma colaborativa;
  • Em sites como o facebook ou del.icio.us os usuários podem "registrar no site os seus links favoritos e disponibilizar essa lista para toda a web"
No jornalismo, além de muitos sites de notícias dedicarem uma sessão aos "leitores-repórteres", criação de conteúdo pelos leitores, eles também podem sugerir pautas, enviarem informações que sejam relacionadas ao tema, desde relatos a fotografias / vídeos, comentarem, responderem enquetes e debaterem os assuntos.

A interatividade é importante para a comunicação, forçando as empresas do setor a interagirem cada vez mais com o público-alvo. Observamos no cotidiano, a entrada progressiva de empresas nas redes sociais para uma maior integração com seus clientes, porém nem todas estão conseguindo utilizá-las corretamente.

O que poderia tornar-se mais um canal de comunicação, está se tornando somente mais um meio de publicação de conteúdos, muitas vezes, acontecendo de forma "robótica". E o contato que deveria ser prioridade nas redes sociais, torna-se perdido.

Referências

SILVEIRA, Stefanie Carlan da. Jornalismo e interatividade na Web 2.0: a produção de conteúdo pelo público em redes digitais
Disponível em: http://encipecom.metodista.br/mediawiki/index.php?title=Jornalismo_e_interatividade_na_web_2.0%3B_a_produ%C3%A7%C3%A3o_de_conte%C3%BAdo_pelo_p%C3%BAblico_em_redes_digitais&oldid=6069

Comentários

Mais lidas da semana