Pular para o conteúdo principal

Destaques

Reflexão sobre tempos de pandemia no Brasil

Sexta-feira reflexiva. Caos coletivo por causa de egoísmo individual. Elegeram um analfabeto científico: aliás, o brasileiro adora eleger analfabetos.

Fez promessas para deus e o mundo e agora, além de estar afundando, quer, ironicamente, afundar junto seus eleitores que em grande parte representa grupos de risco, como idosos.

Um político que representa tudo o que eu desprezo.

Para alguns, ele tira a máscara; para outros, nada novo no horizonte.

Com tanto despreparo e ignorância nem as funerárias vão sorrir: afinal, muitos nem vão poder velar seus familiares.

Coronavírus não é uma histeria; histeria é o delírio de um mitomaníaco no poder.

É muito bizarro ver negacionistas da ciência que são da área da saúde. Escolheram o nicho errado... Aproveita a pausa para se reinventar e mudar de área. O mundo agradece.
Sobre o autor:
Ben Oliveira é escritor, blogueiro, jornalista por formação e Asperger. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem 

Crônica: Jornalismo ou Literatura?

Escrito por Yolanda Maria Muniz Tuzino, da Universidade Estadual de Ponta Grossa, o artigo ‘Crônica: uma intersecção entre o Jornalismo e Literatura traz pesquisas sobre as origens e justificativas entre estas duas áreas que se cruzam, formando um gênero textual híbrido.

Yolanda Tuzino aborda informações interessantes como a de que a crônica no Brasil se diferencia da produzida em outros países, levando a conclusão de que ela pode ser considerada um gênero genuinamente brasileiro.

Segundo a pesquisa realizada pela autora do artigo e as fontes apresentadas, a crônica brasileira tem características como sua forte relação com o jornal impresso. Mais do que um simples relato cronológico, no país este texto tem um caráter literário.

Dentro do jornalismo, a crônica possibilita ao jornalista um texto mais livre, subjetivo, analítico, possibilitando ao leitor uma reflexão sobre o assunto abordado, lazer, quebrando a barreira da imparcialidade.

No artigo é apresentado o conceito de crônica, seu surgimento e evolução histórica no Brasil, diferentes classificações da crônica, tanto para estudiosos do jornalismo, quanto para os da literatura e a natureza híbrida deste gênero.

Confira o artigo na íntegra: http://www.bocc.ubi.pt/pag/tuzino-yolanda-uma-interseccao.pdf

Comentários

  1. achei bacana, e ficou muito bem explicado por que as crônicas são brasileiras.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!