Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Crônica: Jornalismo ou Literatura?

Escrito por Yolanda Maria Muniz Tuzino, da Universidade Estadual de Ponta Grossa, o artigo ‘Crônica: uma intersecção entre o Jornalismo e Literatura traz pesquisas sobre as origens e justificativas entre estas duas áreas que se cruzam, formando um gênero textual híbrido.

Yolanda Tuzino aborda informações interessantes como a de que a crônica no Brasil se diferencia da produzida em outros países, levando a conclusão de que ela pode ser considerada um gênero genuinamente brasileiro.

Segundo a pesquisa realizada pela autora do artigo e as fontes apresentadas, a crônica brasileira tem características como sua forte relação com o jornal impresso. Mais do que um simples relato cronológico, no país este texto tem um caráter literário.

Dentro do jornalismo, a crônica possibilita ao jornalista um texto mais livre, subjetivo, analítico, possibilitando ao leitor uma reflexão sobre o assunto abordado, lazer, quebrando a barreira da imparcialidade.

No artigo é apresentado o conceito de crônica, seu surgimento e evolução histórica no Brasil, diferentes classificações da crônica, tanto para estudiosos do jornalismo, quanto para os da literatura e a natureza híbrida deste gênero.

Confira o artigo na íntegra: http://www.bocc.ubi.pt/pag/tuzino-yolanda-uma-interseccao.pdf

Comentários

  1. achei bacana, e ficou muito bem explicado por que as crônicas são brasileiras.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana