Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autismo: Responsabilidade e experiência como moderador de grupo

Quando eu fui moderador de um grupo de autismo com milhares de pessoas (mais de 18 mil, se não estou enganado, sem falar as centenas de solicitações em espera), eu removia comentários e posts sobre tratamentos falsos e pessoas tentando promover eventos DUVIDOSOS de autismo (existem muitos).


Não importava se estava escrito nas regras, um post ou outro sempre passava, porque nem todo mundo tinha a mesma compreensão sobre pseudotratamentos e autismo e um dos moderadores sempre liberava.

Todo moderador/administrador tem responsabilidade sobre o que acontece dentro de um grupo, página, blog, que seja.

Eu e a Rivotrip​ chegamos a bater boca com anti-vacinas na madrugada. Fomos os últimos moderadores autistas do grupo. O resto era familiar.

Se no seu grupo passam vários podres e você não está moderando, você pode se sujar junto. É algo que vai além da imagem e credibilidade, especialmente quando se tratam de tratamentos proibidos e perigosos.

Mais consciência e responsabilidade.

Para as pess…

Lançamento livro de contos gay - Loveless

Falta menos de um mês para o lançamento do livro Loveless, uma coletânea da editora Escândalo que reúne contos gay de doze escritores, entre eles, eu, Ben Oliveira, com as histórias Prazeres Perigosos e Segredos Expostos.

Por ser o primeiro livro com algum texto meu que será publicado, nem preciso dizer o quanto eu estou ansioso e animado. Não sei dizer exatamente quando foi que comecei a me interessar mais pela literatura, talvez seja influência do meu hábito de ler, ouvir e contar histórias.

Diferente do jornalismo onde é preciso relatar com precisão e objetividade acontecimentos reais, a literatura me permite voar para outros mundos, terras, realidades. Talvez o que o texto jornalístico e o conto apresentam em comum seja o desafio e a possibilid
ade de ambos serem lidos em um curto tempo, prendendo o leitor. A escrita direta, sem muitos rodeios, me ajudou a me entender com este gênero literário.

Escrever ficção é muito mais do que contar uma mentira e fazer o leitor acreditar em sua existência. Da mesma maneira que um escritor consegue transcender ao dar vida para suas palavras, o leitor acompanha esta viagem de perto. Cada letra, ponto, vírgula, ganham sentido e tornam o improvável tão verossímil quanto à manchete de um jornal.

Afinal, o que é a verdade? Um conceito que poderia levar a uma série de discussões, principalmente analisada pela filosofia. Alguns acreditam que nem mesmo o melhor jornalista conseguiria relatar a verdade, já que mesmo que o profissional presenciasse a cena ou entrevistasse várias pessoas, ainda assim passaria por processos subjetivos, filtros pessoais, interferências da comunicação.

Comecei a escrever o meu primeiro conto quando estava em sala de aula. Eu estava influenciado por livros de vampiros, escritos por Anne Rice, Stephenie Meyer, L.J. Smith e P. C. Cast e Kristin Cast. Além é claro de outras centenas de obras que li desde que adquiri o gosto pela leitura. Percebi o que estes autores descreviam em comum sobre estes seres do imaginário, como os sentimentos intensificados e a constante busca pelo prazer. Foi aí que surgiu a ideia de escrever "Prazeres Perigosos", um conto sobre um jovem hedonista, ninfomaníaco, capaz de fazer loucuras para conseguir o que deseja.

Fiquei surpreso quando descobri que dois contos meus haviam sido selecionados no II Concurso Loveless da Editora Escândalo. Sempre desejei publicar minhas histórias em algum lugar, e apesar de ter um blog, acredito que alguns textos merecem um destino melhor. Enquanto uma editora, mesmo tendo um selo LGBT, se recusou a sequer considerar a publicações dos contos, mesmo sem ler as histórias, no concurso literário da Escândalo vi a oportunidade de conseguir ter pelo menos um texto publicado. Para a minha alegria, dos cinco textos enviados para o concurso, a editora havia gostado de dois.

Os dois contos são diferentes, mas além de terem a temática gay possuem algo em comum: o prazer. Seja um personagem obcecado por sexo, sem pudores e limites, e o outro que desejava desfrutar da companhia de outros homens, sem que as outras pessoas soubessem, por isto "Segredos Expostos".

Somente a história de vampiros já estava quase pronta quando soube do concurso. Tive pouco tempo para conseguir pensar em novos contos, enredos, personagens e conflitos para o concurso. Uma vez que os textos não poderiam abordar o tema amor / relacionamento amoroso, um desafio quando se trata de um escritor romântico nato.

Os livros, artigos e ensaios que li sobre contos, literatura e a arte da ficção, me ajudaram a entender mais sobre este gênero literário fascinante. A jornada é longa, mas os primeiros passos já foram dados. Pretendo me aprofundar cada vez mais no texto literário e quem sabe algum dia ter a felicidade de publicar o meu romance já escrito, novos contos e uma série de livros.

***

Para quem estiver em São Paulo no dia 01 junho e deseja adquirir um exemplar da obra, a coletânea será lançada no Telstar Hostels, albergue localizado na Vila Mariana. A data do lançamento de Loveless acontece um dia antes da maior parada gay do mundo, a 17ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.

O lançamento de Loveless faz parte da programação da ESCANDALIZA – Festa Literária da Escândalo.   Durante o evento acontece o lançamento de títulos inéditos e sessão de autógrafos. A Festa Literária vai contar com a participação de vários autores e celebridades da cena LGBT.


Programação

18h - Apresentação Autores e Obras da Escândalo

19h - Lançamento "Maré Vazante", de Alexandre Melo

20h - Lançamento "Loveless", coletânea de contos gay

Entrada franca!! Colegas, amigos e interessados estão convidados! ;)

Local – Telstar Hostels, localizado na Rua Capitão Cavalcanti, 177 – Vila Mariana, São Paulo - SP.

***

No site da editora Escândalo já é possível conferir a capa e algumas informações sobre a Coletânea de Contos - Loveless, todavia o livro ainda não está disponível para venda. A obra está sendo vendida por R$ 26 (frete grátis).

Confira o texto de divulgação da coletânea:

"Quando doze novos e destemidos contistas aceitaram o desafio de desenvolver textos que não versassem sobre o amor romântico, surgiu a Coletânea LOVELESS !!! E a diversidade não está apenas na temática das histórias, mas na espontaneidade dos temas e na desenvoltura dos estilos. Uma leitura imperdível!"

Autores: Eduardo Bravo − Rodrigo Adriano Machado − Felipe Moreira − Luciano Cilindro de Souza − Daniel Manzoni − Ítalo Damasceno − Cícero Edinaldo − Ben Oliveira − Sergio Viula − Tales Gubes − Roberto Maty − Marcio Lima.

Comentários

Mais lidas da semana