Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Coração Assombrado – Lisa Rogak

Em seu livro Coração Assombrado (Haunted Heart), a autora Lisa Rogak contou a  história de vida do escritor Stephen King, conhecido como Rei do Terror do Suspense. A obra foi publicada no Brasil pela editora DarkSide Books pela primeira vez em 2013 e republicada em 2017 para uma edição comemorativa de 70 anos do autor. A obra foi publicada originalmente pela Thomas Dunne Books, em 2008.


Encontre o livro Coração Assombrado (Lisa Rogak): https://amzn.to/2LUXiMc

O sucesso de Stephen King acabou servindo de inspiração para milhares de escritores do mundo todo. Diferente de tantas histórias de autores que tiveram sua entrada ao universo editorial facilitada, seja pelos contatos ou privilégios, o autor teve que lutar para conquistar seu espaço e seu talento se revelou mais bem-sucedido do que poderiam esperar. Como pode um autor de terror ter emplacado vários livros na lista de mais vendidos dos Estados Unidos e de diferentes países?

Um jogo de sorte? Marketing? Stephen King escrevia desde a…

Resenha: Os Diários de Carrie: O Verão e a Cidade – Candace Bushnell

Quem gostou do primeiro livro da série Os Diários de Carrie deve gostar mais ainda do segundo volume, Os Diários de Carrie: O Verão e a Cidade, escrito por Candace Bushnell, a autora de livros como Sex and the City e Lipstick Jungle, que também tiveram suas narrativas adaptadas para a televisão norte-americana. The Carrie Diares: Summer and the city foi traduzido para o português por Alda Lima e publicado no Brasil pela editora Galera Record.

No livro O Verão e a Cidade, Carrie Bradshaw finalmente está em Nova Iorque. No final do primeiro volume, a jovem é assaltada e acaba conhecendo Samantha Jones, uma das melhores amigas de Carrie e prima de Donna LaDonna. Tentando conquistar o seu lugar como escritora na cidade, a garota está participando de um programa para escritores e faz novas amizades.

Carrie conhece amigos e colegas que também sonham em se tornar escritores, como Capote Duncan, L’il, Ryan e Rainbow, participa de festas e eventos, tudo para se tornar conhecida em NY. Após perder a bolsa que era de sua mãe, Carrie finalmente conhece Miranda Hobbes, um dos pontos mais altos de O Verão e a Cidade, para quem estava curioso de como a protagonista conheceu as outras personagens de Sex and the City.

Enquanto no primeiro livro de Os Diários de Carrie, o leitor acompanha a vida de uma adolescente insegura que sempre desejou escrever, mas ninguém levava a sério, cujos dramas eram colegiais, no segundo livro Carrie mostra que é mais segura e que em uma cidade como Nova Iorque as aparências importam, mesmo que você não seja exatamente quem diz que é. Com o ego inflado, Carrie acaba se metendo em furadas, como se envolver com um dramaturgo que era casado.

A protagonista ainda é virgem em O Verão e a Cidade e no meio de todos os seus conflitos e aventuras para conseguir escrever uma história boa e ser reconhecida nos dois meses que tem na cidade, ela sonha em perder a virgindade ao completar 18 anos. No livro, o leitor acompanha a primeira ida de Carrie para os Hamptons, sua paixonite por um escritor mais velho, o desenvolvimento da amizade com Samantha e Miranda e como ela fez para ganhar sua primeira coluna em um jornal literário.

Apesar de o livro ser para o público jovem, gosto da maneira que Candace Bushnell escreve. O seu texto é direto e a leitura flui, se tornando uma daquelas histórias que você fica curioso de ler do começo ao fim, ou talvez seja porque realmente gosto da protagonista e me identifico. Para quem gosta de escrita também, é gostoso acompanhar um pouco sobre como funcionam os cursos para escritores.

O que eu mais gosto nos livros Os Diários de Carrie é acompanhar como era a vida da protagonista quando ela não era famosa e não tinha sua coluna sobre sexo em Nova Iorque. Apesar das histórias de quando ela era jovem terem sido escritas só agora, anos depois do sucesso de Sex and the City, a autora Candace Bushnell tem contado de uma forma que é possível entender um pouco da personalidade da Carrie adulta e suas amizades com Samantha, Miranda e Charlotte.

Confira abaixo algumas diferenças entre os livros e a série The Carrie Diaries, a título de curiosidade, já que as adaptações para cinema e televisão não precisam seguir a risca os textos originais:

1- A personagem Lali, ex-melhor amiga de Carrie não está presente no seriado. É como se a Maggie desempenhasse o papel dela mesma e da Lali, já que no primeiro livro ela fica com o Sebastian.

2- Quando Carrie vai para Nova Iorque, ela já não tem mais tanto contato com os amigos de Castlebury, Mouse, Maggie, Walt, como é mostrado na série.

3- O pai de Carrie na série é advogado, enquanto no livro ele é cientista.

4- Na série, Carrie fica mais tempo com o Sebastian do que ela ficou no livro. No livro, depois que Sebastian fica com Lali, Carrie não quer mais saber dele, apesar de perdoá-lo, enquanto na série os dois voltam, mesmo depois que Carrie descobre que ele ficou com Maggie.

5- No livro, assim que Carrie perde a bolsa, quem a encontra é Miranda. Logo, ela já deveria ter aparecido na série.

6- A série dá muito destaque para os colegas de Castlebury de Carrie e para sua família.

7- No livro, Carrie tem outra irmã, chamada Missy.

8- A Samantha do livro está prestes a se casar e ela trabalha como publicitária em uma empresa conhecida, enquanto na série ela arranja um emprego temporário atrás do outro.

9- No livro, apesar de Dorrit também ser revoltada e gostar de roubar, ela não tem destaque como na série.

Comentários

Mais lidas da semana