Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Leituras de Dezembro

Dezembro foi uma loucura, como todo fim de ano. Tirei alguns dias para descansar do blog, comprar novos livros e ler, mas em um ritmo menor. De todos os meses de 2014, creio que este foi o que eu li menos livros.

Confira a lista de leituras de dezembro:

The 100 (Kass Morgan)

O Poder da Luz (Leandro Schulai)

Remoto e Improvável (Guilherme Oli e Paloma Leite)

Dançando Sobre Cacos de Vidro (Ka Hancock)

Como Funciona a Ficção (James Wood)

Não Sou Uma Dessas (Lena Dunham)

Cidades de Papel (John Green)

O Livreiro de Cabul (Åsne Seierstad)

Como um Romance (Daniel Pennac)

Como estava de férias, fiquei alguns dias sem postar no blog e escrever resenhas. Alguns dos livros desta lista foram resenhados. Ainda estou avaliando quais serão as próximas resenhas. Os últimos dois livros que eu li foram no início de 2015, por isto não estão na lista: O Iluminado e Doutor Sono, ambos do Stephen King.

Ainda estou respondendo aos e-mails de quem ficou interessado em ter o livro resenhado aqui no blog, portanto tenham paciência!

PS: Não resenho livros que não foram publicados! Meio óbvio, não é? 

PS2: Também não sou fã de resenhar eBooks. Ao menos que o interesse tenha surgido espontaneamente, não quando o autor pede. O tempo é curto para faze tantas coisas e como não cobro nada pelas resenhas, ao menos ler o livro impresso é mais agradável e fácil de fazer anotações e marcar os trechos mais marcantes.

Continuem acompanhando o blog! Logo tem novas resenhas de livros, entrevistas com escritores e novas dicas de escrita.

E vocês, o que leram no último mês de 2014? Abraços.

Comentários

Mais lidas da semana