Pular para o conteúdo principal

Destaques

Resenha: Algum Dia — David Levithan

Pode o corpo alterar nossa percepção sobre a vida e o amor? E o que acontece quando todo dia mudamos de corpo e ainda assim tentamos manter um relacionamento? Em Algum Dia, do David Levithan, o leitor é levado a conhecer o desfecho da trilogia que encantou pessoas do mundo todo. No Brasil, a obra foi publicada pela Editora Galera Record, em 2020.

Compre o livro Algum Dia (David Levithan): https://amzn.to/3ifWxuE
Algum Dia foi um dos livros mais esperados por muitos leitores, entre eles: eu. Fui com muita expectativa na leitura. Não é que não tenha gostado do romance, mas senti falta de mais envolvimento entre os dois personagens principais. David Levithan nos deixa instigado por mais momentos entre Rhiannon e A, mas a narrativa acaba dando mais destaque para a condição do personagem sem corpo fixo.
"Agora eu sei: o amor não é tão simples. O amor nunca é sobre você dizer a si mesmo que deve fazer alguma coisa e então fazer. Nunca é sobre alguém te dizer que você deve fazer e por isso…

Edgar Allan Poe: Monografia sobre a vida do escritor e seus contos de terror

Edgar Allan Poe é, sem dúvidas, um dos escritores que influenciou milhares de autores de ficção após a publicação de suas narrativas macabras e fantásticas. Maria Luiza Ferreira de Rezende é autora de uma monografia de conclusão do curso de Letras, intitulada Edgar Allan Poe, o estranho que escreveu sua vida em contos de terror, publicada em 2006, apresentada no Centro Universitário de Itajubá, em Itajubá (MG).


Segundo a autora da monografia, o objetivo do estudo sobre a vida e produções literárias de Edgar Allan Poe foi refletir como a morte e angústia estão presentes na obra do escritor, tornando-se material de sua criação artística. Entre os contos de Edgar Allan Poe analisados estão: O Gato Preto, A Queda da Casa de Usher, O Retrato Oval, Coração Denunciador e William Wilson.

"Eu não tinha medo de olhar as coisas horríveis, mas ficava apavorado com a ideia de nada ver"Edgar Allan Poe

Maria Luiza Ferreira de Rezende analisa como a morte da mãe, o horror vivido em sua infância e o luto foram externados nas narrativas de Poe. Fazendo uma intersecção entre a literatura e a psicanálise, a autora mostra como esses conflitos internos, seus problemas com o álcool, a solidão e o estranhamento estão presentes nos contos de Poe. Confira um trecho do trabalho:


“Poe sabia como escrever uma história. Mestre ímpar do conto, lançava mão de todos os elementos que o compõem, harmonizando com perfeição as unidades de ação, tempo e lugar, os personagens, a linguagem, as descrições e o foco narrativo. O escritor soube, de maneira extraordinária, aliar seu conhecimento de estrutura de conto à sua delicada sensibilidade e à sua incrível capacidade de percepção da natureza humana. Poucos escritores compreenderam e expressaram tão bem o que se passa no íntimo do homem”Maria Luiza Ferreira de Rezende.

O trabalho de 74 páginas aborda a relação entre criação literária e dor, uma breve biografia do escritor Edgar Allan Poe e sua vida marcada pela solidão, algumas definições sobre o conto e narrativa fantástica, a relação entre psicanálise e literatura fantástica, além da análise das cinco histórias curtas citadas acima.

Para quem, como eu, gosta de Edgar Allan Poe, é apaixonado pelo processo de criação literária e se interessa pela psicanálise, vale a pena ler a monografia e conhecer mais sobre a vida de um dos maiores escritores de todos os tempos, que infelizmente não teve o reconhecimento necessário quando estava vivo e se tornou imortal com seu legado literário.

Leia o trabalho na íntegra: Edgar Allan Poe, o estranho que escreveu sua vida em contos de terror (Maria Luiza Ferreira de Rezende)



Gosta do Poe? Compartilhe o post para que mais pessoas possam ler a monografia! 

Não deixe de conferir: Documentário sobre Edgar Allan Poe – Contos de Terror

Comentários

Mais lidas da semana