Pular para o conteúdo principal

Destaques

Assista 3 Vídeos sobre Criatividade

Dizem que nada se cria, tudo se recria, se transforma e/ou se copia. Seja na vida pessoal ou profissional, a criatividade pode nos levar a encontrar diferentes respostas e a ter ideias para lidar com situações e problemas que pareciam sem solução.


Ideias criativas ajudam a transformar o mundo. Em um ritmo de vida cada vez mais frenético, a busca por resultados faz com que muitas pessoas acabem se privando de experiências criativas e se focando mais na parte lógica.

“Imaginação é tudo. É a prévia das próximas atrações da vida” – Albert Einstein
Ler livros (ficção, biográficos, literatura e/ou técnicos), ir ao teatro e museu, assistir filmes, séries, palestras e documentários, praticar atividades físicas, meditar, testar novas experiências, brainstorming, estudar e pesquisar área de conhecimento diferentes, manter a curiosidade... Algumas atividades e técnicas podem estimular nosso lado criativo e entrar em contato com o universo de outras mentes criativas ajuda a aumentar nossa bagagem …

Resenha: Theus: Do Fogo à Busca de Si Mesmo – Fabrício Viana

Minha leitura desta semana foi o livro Theus: Do Fogo à Busca de Si Mesmo, escrito pelo autor Fabrício Viana, de 196 páginas, publicado pela Editora Orgástica, em 2015. O escritor enviou um exemplar-cortesia para que eu pudesse ler e resenhar para os leitores do blog! A obra de ficção é de temática gay e conta a história de Prometheus, um jovem que lida com a aceitação da sua própria homossexualidade, em uma jornada de descobertas, ilusões e paixões.


O protagonista do livro se chama Prometheus ou Theus, mas também é chamado de Junior pelos amigos. O jovem do interior descobre os prazeres com outro rapaz e por conta de seu passado, sua vida se transforma completamente. Da fazenda para uma tentativa de curar sua homossexualidade, Theus acaba parando em São Paulo, onde ele conhece Gabriel e tenta se adaptar à sua nova realidade.

“Talvez o caminho para a grande evolução da consciência esteja na capacidade individual de quebrar alguns conceitos aprendidos desde a infância. E o Junior estava aos poucos aprendendo isso com a vida”.

A história é narrada em terceira pessoa por um narrador que acompanha o protagonista, de forma de que se fosse narrada em primeira pessoa também seria uma boa opção, possibilitando um mergulho nos pensamentos do personagem. Por outro lado, o leitor acaba tendo acesso a essas informações por meio das memórias de Theus, além dos diálogos, sonhos e sessões de terapia.

Fabrício Viana desenvolveu uma narrativa com toque realista, abordando alguns dos problemas enfrentados por quem recentemente saiu do armário, como a homofobia internalizada, a virgindade, o preconceito da própria família, a errônea tentativa de pessoas religiosas de curar a homossexualidade (as falsas curas impostas, como se fosse uma doença) – ainda que seja uma prática que pode causar problemas emocionais e certamente não dá resultado, bem como a ingenuidade em relação aos relacionamentos, à noite gay e demais desafios.

O livro está dividido em 25 capítulos, sendo que a narrativa intercala momentos do presente com o passado, para que o leitor possa entender um pouco da história de Theus, desde os seus dias no campo até as noites nas baladas gays e na companhia de seus amigos, no apartamento que divide com seu melhor amigo Gabriel.

“O que me preocupa, de fato, enquanto terapeuta, é que muita gente permanece atormentada dentro dessas ideias imaginando que existe cura. Que existe salvação. Quando a homossexualidade é só uma parte da sexualidade humana. Não tem nada de errado com ela”.

A formação do autor em Psicologia e suas próprias experiências (algumas delas foram inspiradoras do livro O Armário: Vida e Pensamento do Desejo Proibido), possibilitaram retratar algumas questões, como os efeitos da repressão sexual no subconsciente e os pesadelos, a incompletude do amor e os relacionamentos abertos. Desde o início eu sabia que podia esperar algo perverso do Fabrício e, confesso que as reviravoltas finais do livro me surpreenderam, no bom sentido.

Theus: Do Fogo à Busca de Si Mesmo mescla acontecimentos marcantes na vida de muitos gays, como os rituais de transição e aceitação até questões mais contemporâneas, como a amizade e o amor. Fabrício Viana escreveu com uma linguagem simples, de forma que a leitura se torne acessível. Como toda obra de ficção, Theus pode contribuir para a reflexão de determinados assuntos e abrir a mente para outros, como a homofobia.

Sobre o autor – Fabrício Viana é escritor, bacharel em psicologia e pós-graduado em comunicação e marketing. Criou diversos projetos sociais na internet, como a Campanha Digital contra o Preconceito (2002), o portal Armário X (2003) e a TVTudo (2004). Viana também produziu o documentário premiado pela prefeitura de São Paulo, chamado Nosso Orgulho e deu entrevistas em jornais, revistas, portais e programas de TV, como Ana Maria Braga, Fantástico, Mulheres Dez e Manhã Gazeta.

Na literatura, Viana escreveu em 2006 seu primeiro de livro de não ficção, O Armário, que hoje tornou-se referência no assunto. Em 2014, escreveu a coletânea de contos homoeróticos Ursos Perversos e no mesmo ano organizou a coletânea de poesias, contos e crônicas, Orgias Literárias da Tribo, obra não erótica vencedora de dois prêmios literários.

Theus: Do Fogo à Busca de Si Mesmo pode ser encontrado no site da Editora Orgástica

Comentários

Mais lidas da semana