Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

O Gato Preto: Assista ao curta de animação baseado no conto de Edgar Allan Poe

Vít Přibyla e Noemi Valentíny, do canal do Youtube do estúdio Toys In The Attic, criaram um curta de animação com bonecos, usando a técnica do stop-motion, inspirado em um dos contos mais populares do escritor Edgar Allan Poe: O Gato Preto (The Black Cat). O vídeo de 9 minutos e 33 segundos captou a atmosfera sombria da narrativa por meio das imagens, da trilha sonora e efeitos.
Curta feito com bonecos retrata a atmosfera gótica de O Gato Preto. Foto: Reprodução / Youtube.

O curta é bem fiel ao conto e mostra um homem perturbado que se incomoda com o gato Plutão. De um gentil e amante de animais que era feliz com sua esposa até um alcoólatra, o protagonista se torna violento, principalmente quando o gato o arranha sem querer.

"Quem não, uma centena de vezes, se encontrou cometendo uma ação perversa ou estúpida por nenhuma razão que não fosse porque ele não poderia fazer?"trecho de O Gato Preto (Edgar Allan Poe).

Com raiva de Plutão, o protagonista arranca um dos olhos da criatura e, eventualmente, o enforca. No clima de melancolia, o homem continua bebendo e outro gato bastante semelhante a Plutão o segue até em casa.

Em uma tentativa de parar o homem de matar o novo gato, a esposa é quem se torna vítima, sendo assassinada a machadadas. O homem esconde o corpo dela atrás de uma parede. Quando a polícia visita a casa do protagonista, ele quase se safa do crime, até que o miado do gato alerta para algo escondido atrás da parede.

"A fúria de um demônio instantaneamente me possuiu. Eu não me conhecia mais. Minha alma original parecia, uma vez, voar para fora do meu corpo; e uma maldade diabólica, alimentada pelo gin, excitou cada fibra do meu organismo". trecho de O Gato Preto (Edgar Allan Poe).

Assista ao curta baseado no conto O Gato Preto, de Edgar Allan Poe: 


Comentários

Mais lidas da semana