Pular para o conteúdo principal

Destaques

Subdiagnóstico de autismo, números e incoerências

O brasileiro é muito individualista. Ao mesmo tempo que vejo pessoas reclamando que os números do Censo vão dar abaixo por causa dos subdiagnósticos de autismo, já vi muita gente acusando pessoas com laudo fingirem que eram autistas.


Como explicar a volatilidade? Nem tento entender o que se passa na mente do brasileiro.

Os discursos são sempre contraditórios. Por causa de polarização, todo mundo sai perdendo.

Já vi até gente dizendo que o laudo é só um papel. Se é só um papel, a pessoa, então, não precisa de um diagnóstico? Logo, por que ser contabilizada? Sejam mais coerentes nos discursos.

Incoerências dos brasileiros sobre subdiagnósticos:

– Já vi gente acusando autista de fingir, mesmo a pessoa tendo laudo;

– Já vi gente se posicionando contra diagnóstico precoce, achando que seria ruim, desconhecendo a questão da plasticidade cerebral;

– Já vi gente dizendo que autismo nem deveria ter CID;

– Já vi gente dizendo que o outro não é autista, só porque sabe argumentar e é diferente do …

Vídeo: Elizabeth Gilbert fala sobre criatividade do artista e equilíbrio (TED)

Autora do livro best-seller Comer, Rezar, Amar (Eat, Pray, Love) e de outras publicações, Elizabeth Gilbert ministrou uma palestra no TED Talks, em 2009, chamada “Your Elusive Creative Genius” (traduzida pela equipe de tradutores do TED como ‘Alimentando a Criatividade’). No vídeo de 19 minutos, a escritora compartilha sua própria experiência com a escrita, além de dar exemplo de outros artistas sobre seus processos criativos.


Talvez um dos diferenciais da palestra da Elizabeth Gilbert sobre a criatividade está em sua tentativa de mostrar que a arte não precisa necessariamente estar atrelada ao sofrimento do artista e doenças relacionadas, como a depressão e o alcoolismo, deixando de lado o negativismo associado à 'loucura' e buscando manter o equilíbrio.

"Eu sou uma escritora. Escrever livros é minha profissão, mas é mais do que isso, é claro. É também o grande amor e a fascinação de toda a minha vida. E eu espero que isso não mude nunca!"Elizabeth Gilbert

A escrita e demais produções artísticas podem ser intensas. Além de ser necessário confiança para continuar produzindo, o escritor lida não só com os próprios demônios (que por si só já podem ser devastadores), como com os comentários e críticas.

Seis anos após o vídeo, Elizabeth Gilbert deve lançar seu novo livro Big Magic: Creative Living Beyond Fear, no dia 22 de setembro de 2015. Depois de compartilhar suas memórias de sua jornada espiritual, a autora fala sobre o seu processo de criação, oferecendo insights para quem deseja escrever, abraçando a curiosidade e abrindo mão de sofrimentos desnecessários.

“Depois de muita reflexão, me parece que a maneira como eu devo trabalhar agora, para continuar escrevendo, é criar uma espécie de "construção psicológica protetora", certo? Eu preciso encontrar uma forma de colocar uma distância segura entre eu mesma, quando escrevo, e minha ansiedade natural sobre qual será a reação à minha escrita, a partir de agora. E, depois de analisar algumas maneiras de fazer isso, durante este ano, eu andei pesquisando através dos tempos, tentando encontrar outras sociedades e ver se elas por acaso tinham ideias melhores e mais saudáveis do que as nossas, sobre como ajudar pessoas criativas a cuidar dos riscos emocionais inerentes à criatividade”. – Elizabeth Gilbert

Ficou curioso? Assista ao vídeo Your Elusive Creative Genius (Alimentando a Criatividade) – Elizabeth Gilbert (TED):
 

Gostou? Compartilhe!

Comentários

Mais lidas da semana