segunda-feira, 20 de março de 2017

Resenha: Roube Como Um Artista – Austin Kleon

Em seu livro Roube Como Um Artista (Steal like an Artist), Austin Kleon compartilha o seu manifesto para quem busca inspiração, independente de sua área profissional, ressaltando a importância de cultivar a criatividade e buscar referências nos trabalhos e obras de outros artistas que produziram algo melhor. No Brasil, a obra foi publicada pela Editora Rocco, em 2013, com tradução de Leonardo Villa-Forte.


O material do livro surgiu de um discurso feito por Austin Kleon, em 2011, para estudantes universitários de Nova Iorque, no qual ele compartilhou 10 coisas que gostaria que alguém tivesse contado para ele quando começou. Com as experiências e o amadurecimento, todos nós aprendemos coisas que poderíamos ter evitado quando embarcamos na jornada. O que Kleon fez foi usar a sua própria bagagem e citar outras pessoas criativas que entendem sobre o mito da originalidade e como usar o que você tem em mãos ao seu favor.

"O manifesto é esse: Desenhe a arte que você quer ver, comece o negócio que quer gerir, toque a música que quer ouvir, escreva os livros que quer ler, crie os produtos que quer usar – faça o trabalho que você quer ver pronto" – Austin Kleon

O discurso de Austin Kleon se tornou um viral e o sucesso foi tanto que ele adaptou para o livro. Roube Como Um Artista é um livro bem enxuto, que traz ideias práticas para quem está se sentindo perdido de como começar ou está lidando com os terríveis bloqueios criativos. Um dos principais conflitos que artistas, escritores e demais profissionais do mercado criativo enfrentam é a síndrome do impostor, quando eles começam a questionar as próprias produções e sentem que os seus trabalhos não são suficientemente bons.



Para Kleon, um bom ladrão sabe como honrar e estudar o trabalho de vários artistas que usou como referência, assim como dar o crédito, transformar e remixar – bem diferente do plágio, da imitação barata e degradação de obras artísticas. Em suma, para o autor, é preciso saber transformar suas experiências em algo novo. A pressão de simplesmente criar algo seu é muito menor do que a de buscar uma originalidade, já que estamos em um mundo em que muito já foi criado, recriado e reinventado. Não é preciso ir tão longe, estamos vivendo em uma época repleta de recriações artísticas em diversas áreas.

Uma técnica usada por muitos escritores antigos era a de reescrever livros de outros autores – obviamente que era um trabalho para entender mais sobre o estilo do autor e a estrutura, não para publicação. Kleon também dá como exemplo as fan fictions, narrativas criadas por fãs de determinados personagens e universos ficcionais criados por outros autores, com a intenção de contar suas próprias histórias, sem a intenção de ferir os direitos autorais.

"Reserve tempo para se distrair. Perca-se. Sonhe. Nunca se sabe aonde isso vai levar" – Austin Kleon

Dividido em dez dicas, Kleon explica sobre a necessidade de iniciar projetos, mesmo que você não saiba completamente para onde vai te levar, afinal, nenhum artista nasce pronto e se você não começar por nenhum lugar, o trabalho nunca vai ser feito! Ele também fala sobre a importância de projetos paralelos e hobbies, de produzir um bom trabalho e compartilhar com outras pessoas e de saber cortar o que não é essencial.

Austin Kleon usa uma linguagem bem simples para incentivar artistas iniciantes – discurso bem interessante, já que o que diferencia o sucesso de muitos profissionais, muitas vezes é a persistência e existem inúmeras pessoas criativas que desistem de explorar suas carreiras muito antes de realmente terem começado. Roube como um artista dá um sopro de inspiração para quem está precisando confiar mais em si mesmo e apostar nos próprios sonhos e nos lembra de que diferentes pessoas de diferentes lugares do mundo podem ter ideias parecidas e que essas semelhanças não são plágio e, muitas vezes, nascem de referências em comum. Quem é escritor, por exemplo, já se pegou vendo uma obra publicada com o enredo bem parecido com o qual queria escrever. Às vezes, tudo o que precisamos é dar permissão a nós mesmos para continuar seguindo em frente e Austin Kleon dá aquele empurrão necessário.

Publicado originalmente em 2012 pela Workman Publishing, o livro Roube Como Um Artista (Steal like an Artist) tem quase meio milhão de cópias impressas pelo mundo e traduzido para quase 20 idiomas. Além desta obra, Austin Kleon também transformou seus conselhos em outro livro, Roube Como Um Artista: O Diário, trazendo exercícios para quem deseja aprender a identificar suas referências e desenvolver a criatividade.

Sobre o autor – Austin Kleon é autor do livro de poemas Newspaper Blackout, e seu trabalho tem sido destaque na NPR’ Morning Edition, PBS NewsHour, The Wall Street Journal e no site 20x200.com. Ele fala sobre criatividade e arte online para organizações como SXSW, TEDx e The Economist. Mora em Austin, Texas, onde mantém o endereço www.austinkleon.com

"Eu sou um escritor que desenha. Eu faço arte com palavras e livros com imagens" – Austin Kleon

O vídeo com o discurso de Austin Kleon para a TED está disponível abaixo. Ficou curioso para saber mais sobre as ideias do artista? Assista!



E você, como faz para alimentar sua criatividade? Quais conselhos deixaria para os artistas que estão começando?

2 comentários:

  1. Aaaaaaah eu sou louca para ler esse livro mas sempre acabo deixando ele de lado e comprando outro x.x
    A sua resenha ficou ótima, muito bem detalhada e agradável de se ler ao mesmo tempo, parabéns.

    Epílogo em Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rubyane! Uau! Fico muito feliz que tenha gostado da resenha. Quanto ao livro, eu acredito que valha a pena, sim. É válido treinar novos olhares sobre o mundo e desenvolver a criatividade, independente da área de atuação profissional ou de estudo.
      Gratidão pela visita!

      Excluir

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram