Pular para o conteúdo principal

Destaques

CPI da Pandemia: Osmar Terra serviu mais uma dose perigosa de negacionismo científico

Quantas informações falsas e duvidosas alguém é capaz de transmitir em nove horas? Nesta terça-feira, 22 de junho de 2021, o deputado Osmar Terra prestou depoimento à CPI da Pandemia . A sessão revelou a surpresa de alguns senadores diante de um depoente que insistiu em informações sobre a Covid-19 que foram desmentidas ao longo dos meses, irritação diante da previsibilidade e falta de responsabilidade em reconhecer os danos causados por fake news de saúde e bajulação por parte dos que compartilham pensamentos anticientíficos e conspiratórios parecidos – ou que assim o simulam, para proteger o presidente Jair Bolsonaro . A Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia era para ter iniciado mais cedo, mas havia resistência por parte do Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Após uma ação protocolada no STF pelos senadores Alessandro Vieira e Jorge Kajuru, houve votação e no dia 13 de maio de 2021, foi oficializada a criação. Embora o tempo todo alguns senadores defensores do Bolsona

Não Tire a Máscara, Tire Bolsonaro: O Negacionismo e o Caos como Política

Nos Estados Unidos, Donald Trump só venceu as eleições porque fez um lobby, pagou fake news e contou com ajuda internacional para hackear a opositora Hillary Clinton, ajudando a espalhar milhares de mentiras na internet. 

O que ele tem em comum com Bolsonaro? Ambos se pintam como nacionalistas, mas não têm o mínimo respeito pelos seus países. Usando de estratégias de Desinformação. Além disso, foi Trump que ajudou a espalhar que vacinas causam autismo e também recomendou a Cloroquina. Coincidência? Não.

Um dos ex-estrategistas do Trump, Roger Stone mente compulsivamente, pois acredita que política é um jogo. No Brasil, Bolsonaro é assessorado paralelamente, o que já está sendo investigado pela CPI da Pandemia.

Típico dos regimes de Extrema-Direita, que manipulam a população, assim como Trump causou danos à democracia e mais de 400 pessoas foram investigadas pela Invasão ao Capitólio, semanalmente Bolsonaro planta a ideia de que se perder as eleições, é porque foram roubadas. Esta semana, no Peru, aconteceu o mesmo, a filha do ex-ditador do país perdeu as eleições e não quis aceitar.

Para tentar recuperar a popularidade perdida, faz promessas impossíveis e incentiva ações que podem aumentar o número de mortes. Aparentemente, 500 mil mortes não são o suficiente, para um presidente que negou ofertas de vacinas de VÁRIAS empresas. 

O Brasil poderia ter sido um dos primeiros países do mundo a vacinar e ser vitrine para o mundo, em vez disso, se tornou uma vergonha mundial. 

Brasileiro que não lê notícias internacionais merece o governo que tem. #ForaBolsonaro


*Ben Oliveira é escritor, formado em jornalismo. Autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

Mais lidas da semana