Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Semana da Diversidade Cultural LGBT: Apolo acerta últimos detalhes

Neste sábado, 03 de maio, aconteceu em Campo Grande (MS) uma reunião da Rede Apolo – Rede de Homens Gays e Bissexuais de Mato Grosso do Sul, a qual fui convidado a participar pelo advogado Júlio Valcanaia. Durante o encontro foram acertados os últimos detalhes para a Semana Apolo da Diversidade Cultural LGBT (confira a programação), que acontece nos dias 5 a 8 de maio.

Para quem ainda não tinha ouvido falar, a Apolo é uma associação que tem como objetivos defender e promover os direitos humanos LGBT e enfrentar o preconceito. Durante a reunião, Júlio Valcanaia afirmou que a Apolo é importante para Mato Grosso do Sul, pois pode beneficiar as pessoas, fazê-las refletirem e ajudar muitos homossexuais que estão à margem, trabalhando para uma sociedade melhor.
Membros e visitantes reunidos para organizar os últimos detalhes da Semana da Diversidade
 Cultural LGBT, promovida pela Apolo. Foto: Matheus Rondon.

A Apolo se reúne todo mês, porém por causa da Semana da Diversidade Cultural, durante abril houveram várias reuniões da associação, que inclui membros não só de Campo Grande (MS), mas de outros municípios de Mato Grosso do Sul.

Além do evento com programações culturais e entrega de troféu para profissionais que trabalham em prol da diversidade sexual, o Diretor Presidente Adjunto da Apolo, Bruno Vilela afirmou que durante o maio devem acontecer outras ações de combate à homofobia, como no dia 17 de maio – Dia Internacional Contra a Homofobia e a participação de uma campanha nacional da Mães pela Igualdade, mostrando o relacionamento saudável entre famílias e homossexuais.

Durante o evento aproveitei para presentear os membros da Apolo com dois exemplares de livros de contos escritos por mim, sendo um o Homossilábicas 3, coletânea de histórias com temática gay, na qual eu participo com o conto Transformações do Amor e a antologia Mentes Inquietas – Contos Sobrenaturais, De Suspense e de Terror, na qual eu participo com o conto Para Sempre Uma Estrela.
Entrega dos livros para Bruno Vilela, Diretor Presidente Adjunto da Apolo.
Foto: Júlio Valcanaia.
No dia 07 de maio, terceiro dia da Semana da Diversidade Cultural da Apolo, às 19h, no Museu da Imagem e do Som, uma crônica minha será recitada pelo ator Leandro Faria. Na mesma noite deve acontecer a exibição de dois curtas-metragens produzidos em Mato Grosso do Sul, pela Professora Doutora Tina Xavier: “Isso é de Menina ou de Menino?” e “Rosazul no Reino do Arco-Íris”. Até o final da noite deve acontecer o sorteio de dois exemplares do livro de contos com temática gay Homossilábicas 3.

Neste mês entra no ar o site da Rede Apolo. Para quem quiser mais informações sobre a associação, ações realizadas e eventos, segue o link: http://redeapolo.org.br/.

Comentários

Mais lidas da semana