terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Resenha: O Demonologista – Andrew Pyper

O livro O Demonologista, do escritor Andrew Pyper, de 320 páginas, publicado no Brasil pela Editora DarkSide Books, em 2015, com tradução de Cláudia Guimarães, flerta com a obra poética Paraíso Perdido, de John Milton e com obras de terror, sejam da literatura ou do cinema, levando o leitor a uma viagem, literalmente, em direção ao lado escuro que todos carregamos e aquele mais suscetível às influências externas.

Livro O Demonologista Andrew Pyper DarkSide Books Editora

O protagonista do livro é David Ullman, um professor de Literatura Inglesa, especialista em mitologia e narrativa religiosa judaico-cristã, cuja obra mais estudada é o Paraíso Perdido, possibilitando uma rica intertextualidade e um jogo com o leitor – além de ser um dos principais motivos pelo qual o personagem embarca nesta jornada. Os conhecimentos do estudioso sobre a obra de John Milton, como suas teorias sobre a intencionalidade do poeta inglês ao escrever o poema épico tornam não só a leitura mais interessante como movimentam a trama e servem de instrumento para os enigmas que David precisa resolver.

Na abertura de O Demonologista temos o primeiro fragmento de muitos outros de Paraíso Perdido, junto com as ilustrações de Gustave Doré – aliás, o lindo projeto gráfico feito pela DarkSide Books é um dos grandes diferenciais das obras publicadas pela editora, além de possibilitarem diálogos com as narrativas. O prólogo traz informações importantes sobre o destino de David Ullman e é um ótimo gancho para empurrar o leitor para essa aventura cheia de suspense e emoções.

“Milhões de criaturas espirituais andam na Terra Invisíveis, tanto quando estamos acordados, como quando dormimos”– John Milton (Paraíso Perdido)

A história começa a se movimentar quando David recebe uma visita estranha e um convite para Veneza. É impossível não se lembrar dos inúmeros filmes de terror sobre exorcismo, mas Andrew Pyper vai além das narrativas que estamos acostumados a ver nos cinemas: após presenciar uma manifestação de possessão demoníaca, seu ceticismo é desafiado e a ponte com a literatura é usada do início ao fim. A filha de David, Tess acaba entrando no meio deste perigoso jogo e cabe ao especialista em demônios usar sua bagagem de conhecimento para salvá-la de criaturas infernais.

Ilustração Livro O Demonologista Andrew Pyper DarkSide Books Editora

O terror de O Demonologista não está no susto, embora muitos autores internacionais conhecidos tenham comentado o quanto acharam assustador o livro – o que não deixa de ser possível, já que o medo é subjetivo. Os livros de ficção não conseguem arrancar gritos do leitor, como as imagens e sons do cinema, mas ganham pontos no desenvolvimento da história e ao nos transportar para as cenas e nos colocar na pele de David. A literatura de horror tem como uma de suas premissas provocar o estranhamento. O leitor mais cético, como o personagem principal, acaba enxergando outras perspectivas e transformando suas próprias crenças ainda dentro do universo ficcional construído por Andrew Pyper.

“Isso quase engoliu você. Se você não tivesse seus livros, seu trabalho, todos os escudos da sua mente, teria engolido. Ainda tenta fazer isso. Mas você não pode deixar que isso aconteça, porque agora há Tess” – Andrew Pyper, O Demonologista

O terror sobrenatural e o suspense psicológico andam lado a lado, em um ritmo de thriller embalado pelas viagens. Andrew Pyper sabe bem como brincar com essas temáticas tão próximas e explorar o histórico e a personalidade do protagonista para mostrar como suas fragilidades se conectam com as estratégias utilizadas pelos demônios para manipularem e espalharem o caos por onde passem, promovendo um verdadeiro pandemônio.

Apesar de David ser solitário e ter uma forte propensão à melancolia, aliás, ao longo do livro ele cita diversas vezes a obra A Anatomia da Melancolia, de Robert Burton – confesso que fiquei super curioso para ler – ele não está completamente sozinho. O professor de literatura inglesa conta com a ajuda de sua amiga O’Brien, com a qual ele compartilha suas experiências estranhas e acaba servindo como uma ponte com o mundo real e, ao mesmo tempo, uma âncora, para que ele não enlouqueça de vez e consiga distinguir o que é real, alucinação ou sobrenatural.

“Algo horrível. Você preferia estar duplamente doente. Você preferia cravar um prego na palma da sua mão [...] Porque abria você de dentro para fora. Tornava as coisas tão claras que elas eram moldadas na mais pura escuridão, em vez de na luz. Uma escuridão na qual você poderia ver melhor que em qualquer luz”

David Ullman segue os sinais deixados pelos demônios que tentam apontar o caminho. Um grito de socorro ecoa em sua mente. Violências e crimes estranhos estão relacionados à jornada do personagem. Qual demônio está se divertindo com o sofrimento de David? Será que ele vai conseguir reconquistar o seu prêmio? Por que tantas provações? O que essas criaturas do inferno querem tanto com David? Descubra essas e outras questões em O Demonologista! Terminei de ler o livro, instigado para ler as outras obras do Andrew Pyper. Espero que sejam traduzidas e publicadas pela Editora DarkSide Books.

Conheça: Os Condenados – Novo Livro de Terror do Andrew Pyper será publicado no Brasil pela DarkSide Books

Andrew Pyper Autor Livro Demonologista DarkSide Books Editora

Sobre o autor – Andrew Pyper (1968) é o premiado autor de seis romances, entre eles Lost Girls (1999), vencedor do Arthur Ellis Award, selecionado pelo New York Times como um dos livros do ano, e best-seller nas listas do New York Times e do Times (Inglaterra). Seu livro The Killing Circle (2008) foi eleito o melhor romance policial do ano pelo New York Times. Três romances de Pyper, incluindo O Demonologista, estão sendo adaptados para o cinema. E ainda assim, seus livros continuavam inéditos em nosso país. Saiba mais em andrewpyper.com.

O livro O Demonologista pode ser encontrado nas principais livrarias do país! Adicione o livro à estante do Skoob. Acompanhe as novidades do blog pelo Facebook e Twitter: https://www.facebook.com/BlogDoBenOliveira/ @Ben_Oliveira 

Leia também: O Exorcista – William Peter Blatty

E você, já leu o livro? Tem curiosidade? Comenta aí e compartilhe para que o blog possa continuar publicando mais resenhas de livros e novidades sobre o universo da literatura! 

12 comentários:

  1. Como havíamos conversado, gostei do livro, mas achei que merecia um final épico, afinal era uma luta contra o demônio. A solução foi rápida e pouco crível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava pensando no que você falou e talvez ele tenha feito isso para mostrar que era um demônio, mas não o mais forte deles e/ou talvez esteja relacionado à 'personalidade e poderes' da criatura. Não ia achar ruim se tivessem outros livros do autor na mesma temática. Adoro esse universo!

      Abraço e obrigado pela visita =)

      Excluir
  2. Esse foi o ultimo livro que eu li em 2015 e apesar de achar a edição da Darkside linda, não gostei. Achei meio sem sentido e tive que me obrigar para terminar. Me senti meio enganada. Hahahaah Estava imaginando que ia ser ótimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Raquel! Vi vários leitores comentando que não gostaram.
      Acho importante cada um ler e tirar as próprias conclusões. Por pouco quase não leio o livro. O legal da leitura é isso mesmo, cada um ter sua experiência. Eu acho que o que frustrou muita gente foi imaginar algo que ia tirar o sono. Li pela afinidade com o tema.
      Da DarkSide, acho muito bom A Menina Submersa. Também rolou resenha aqui no blog. Você gostou? Foi uma das minhas melhores leituras de 2015!
      Obrigado pelo comentário!! :D
      Abraços

      Excluir
  3. Olá Ben!

    Eu li esse livro em outubro passado e para mim o livro só não foi melhor por causa do final, que deixou a desejar. Mas pelo todo, o livro é ótimo, um ritmo narrativo constante que incita uma leitura rápida. Ótima resenha!

    Abraços

    Leitor Noturno e Coisas de Um Leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Matheus! Você é a terceira pessoa que eu escuto falando que não curtiu o final. Confesso que eu gostei. Imagino que se fosse outro demônio, o impacto do clímax seria mais avassalador.

      Abraços! Obrigado pela visita \o\

      Excluir
  4. Tenho vontade de ler esse livro,mas não tive oportunidade,acho a edição dele caprichada,enfim... Me parece ser um bom livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nay!
      Eu gostei, mas como deu para perceber pelos comentários, as opiniões são bem divididas. A edição é linda, a DarkSide Books caprichou muito. De qualquer jeito, recomendo que leia quando tiver a oportunidade.
      Abraços e obrigado pela visita!

      Excluir
  5. Olá Ben!!! Comecei a ler o livro e ainda não consegui ir pra frente, mas sua resenha me animou bastante a continuar! Lindo o livro, não só a capa mas também as ilustrações :)

    Abraços

    eventualobradeficcao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Roberta! Eu super acho que compensa continuar a leitura.
      Acredito que vai muito da afinidade do leitor com a temática. Eu adoro filmes de terror, por exemplo, e fiquei muito envolvido. A cada capítulo eu queria saber mais e mais sobre os demônios e o que aconteceria.
      Abraços

      Excluir
  6. adorei o livro, ainda não li, mas com certeza esse livro entrará na minha lista de leitura esse ano. beijos

    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Taynara!
      Espero que quando ler, sua leitura seja prazerosa!
      Obrigado pela visita. É sempre bom conhecer outros blogueiros literários. ♥

      Excluir

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram