Pular para o conteúdo principal

Destaques

Autismo: Asperger jornalista e o silenciamento sobre tratamentos falsos e perigosos

Desde que algumas pessoas descobriram que além de autista/Asperger, sou jornalista, elas me bloquearam e/ou fecharam o perfil para mim. Meu radar dificilmente falha.


Se eu souber de envolvimento com tratamentos falsos, eu não vou ficar em silêncio.

Estou conscientizando para que os familiares façam a parte deles e denunciem profissionais antiéticos, mas se as pessoas se omitirem, quebrarei mais silêncios.

Quando falamos de tratamentos falsos, as pessoas imaginam coisas 'básicas'. O que elas não imaginam são crianças sendo torturadas e morrendo nas mãos de profissionais irresponsáveis e pais que não pesquisaram o suficiente sobre o assunto e foram enganados.

Estão avisados. Nunca escondi minhas intenções. Sou transparente. E não sou o único lutando contra o charlatanismo. Nem todo mundo se posiciona publicamente. Não quer dizer que não estejam de olhos abertos.

Há muita sujeira embaixo do tapete. Profissionais charlatões palestrando em eventos de autismo: algo totalmente contrá…

O livro O Homem que Caiu na Terra, de Walter Tevis, será lançado em agosto

Considerado um clássico da literatura e destaque na ficção científica, o livro O Homem que Caiu na Terra, do escritor Walter Tevis, será publicado no Brasil em agosto de 2016 pela editora DarkSide Books, com tradução de Taissa Reis. Com edição limitada de capa dura, o livro terá 224 páginas.

Capa do livro O Homem que Caiu na Terra, de Walter Tevis

Poesia e beleza de outro mundo

Saiba mais sobre o livro O Homem que Caiu na Terra:


O Homem que Caiu na Terra tornou-se um verdadeiro clássico da literatura e uma das mais refinadas, sutis e delicadas ficções científicas já escritas. Publicado originalmente em 1963, ganhou reconhecimento em todo o planeta com a adaptação para o cinema dirigida por Nicolas Roeg em 1976. O filme também marcou a estreia de David Bowie no cinema encarnando o protagonista alienígena — para quem o papel parece ter sido especialmente pensado (o que não foi o caso): um ser andrógino, impúbere, alto para os padrões terráqueos, delicado, magro, polido e que tenta se adaptar à vida terrestre para sobreviver entre os humanos.

“Uma esplêndida ficção científica. [Newton] alcança uma força trágica e tocante, como um estrangeiro capturado e destruído em uma terra estranha. [...] A história de uma visitante alienígena de outro planeta é concebida sobretudo a contar algo sobre a vida do nosso planeta.” – THE NEW YORK TIMES 

Thomas Jerome Newton veio de Anthea para a Terra em uma missão desesperada para salvar os poucos habitantes que ficaram em seu longínquo e desconhecido planeta. Para isso, precisa construir aqui uma nave que possa trazer os trezentos de sua espécie que ainda vivem lá, onde a água acabou e os recursos são cada vez mais escassos. Com conhecimento e inteligência muito superior aos humanos, Newton logo se torna um empresário bem-sucedido do ramo de patentes tecnológicas e descobre também a solidão, o desespero e o álcool — criando uma delicada parábola sobre as mudanças que estavam ocorrendo entre os anos 1950, com o início da Guerra Fria.

O Homem que Caiu na Terra

Escrito com vigor e com uma prosa carregada de tensão poética, Walter Tevis produziu uma das ficções científicas mais realistas sobre um alienígena que vai absorvendo o dia a dia, o jeito e os vícios humanos aos poucos. Realista o suficiente para se tornar uma metáfora daquilo que todos nós carregamos: uma indescritível angústia e solidão existencial. A trajetória fugaz de Newton em uma Terra que já começava a acelerar seus passos rumo à degradação acaba por dizer algo urgente sobre a nossa vida e o propósito dela aqui, muito mais do que fazer refletir sobre a longínqua Anthea.

Bowie eternizou o personagem com seu estranho olhar, sotaque e cabelo laranja incandescente, e deu vida a uma constelação de possibilidades para nós, simples terráqueos. Ziggy, Major Tom, Alladin Sane, Halloween Jack são poeira desse extraterrestre que transformou a cena musical, o cinema e a cultura pop. A DarkSide® Books vai resgatar as origens do mestre camaleão e sua incursão no mundo da sétima arte. Livros que marcaram gerações e também transformaram a cabeça de Bowie e o levaram a sonhar muito além do Céu e da Terra. Ele se tornou uma estrela real e se juntou às constelações para continuar a nos guiar por lugares e mundos que ainda não exploramos. A nossa viagem só está começando. Obrigado, Major Tom. Obrigado, Mr. Tevis.

Walter Tevis, autor do livro O Homem que Caiu na Terra

Sobre o autor


Walter Tevis (1928–1984) nasceu em São Francisco, Califórnia. Foi professor de literatura na Universidade de Ohio e autor de romances e contos traduzidos em pelo menos 18 idiomas. Três dos seis romances que escreveu foram adaptados para o cinema: The Hustler (1959), The Color of Money (1984) e O Homem que Caiu na Terra (1963). Este, dirigido por Nicolas Roeg em 1976, marca a estreia de David Bowie como ator. O filme logo se tornou um clássico e influenciou a cultura pop como poucas outras obras de ficção científica. Saiba mais em waltertevis.com.

Ficou interessado? Adicione o livro ao Skoob e/ou GoodReads!

*Com informações da DarkSide Books

Comentários

  1. Um excelente lançamento da Darkside. Sem dúvidas esse é um livro que será memorável. Já vai para a minha lista de desejados.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Muito obrigado pelo convite. Vou participar, sim!
      Abraço

      Excluir

  2. Amei, já tinha ouvido falar nesse livro, mas não sabia que era um filme.
    A Darkside arrasa nos livros ♥ Já estou ansiosa para ler :)
    Adorei seu blog :)
    ótimo sábado
    bjo

    Tati C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tati!
      Muito obrigado por indicar o blog no Twitter ♥ Esse apoio faz toda diferença.
      Fico feliz que tenha gostado do blog e se interessado pelo livro :D
      Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana