Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Franz Kafka: Assista animação inspirada nos diários do escritor

Frankz Kafka é, sem dúvidas, um escritor que deixou sua marca na literatura mundial. Além de ter inspirado milhares de outros autores, sua produção literária e biografia também serviram de inspiração para diferentes formas de expressões artísticas. O curta da animação Franz Kafka foi escrito e dirigido pelo polonês Piotr Dumala. Com aproximadamente 16 minutos de duração, o filme foi inspirado nos diários de Franz Kafka.


Segundo o IMDB, a animação Franz Kafka foi ganhadora de cinco prêmios em 1992: Zagreb World Festival of Animated Films, Ottawa International Animation Festival, Krakow Film Festival (ganhou em duas categorias) e Hiroshima International Animation Festival.

Confira a sinopse da animação:


Animação do diretor polonês Piotr Dumala sobre alguns momentos da vida de Franz Kafka baseada principalmente em seus Diários. Contém referências a obras como "O Processo", "A Metamorfose" e "O Desaparecido ou Amerika". Foram usadas fotos do próprio, bem como de Praga na virada para o século XX tiradas por fotógrafos tchecos.

Assista ao curta da animação Franz Kafka (1992), de Piotr Dumala: 



Sobre o diretor – Nascido no dia 9 de julho de 1958 em Varvósia, o diretor e animador de filmes polonês Piotr Dumala é conhecido por sua técnica de animação. Enquanto ele treinava para ser esculto, ele descobriu que arranhar imagens em gesso pintado poderia ser uma ótima maneira de criar animações. Essa é apenas uma técnica de um método chamado de Animação Destrutiva, no qual uma imagem é apagada (neste caso, pintada em cima) e re-desenhada para criar o próximo quadro na sequência.

Gosta do Kafka? Vale a pena conferir o documentário sobre o escritor, 'Quem Foi Kafka?'. Também recomendo o documentário sobre Edgar Allan Poe: Contos de Terror!
***
Kafka é um escritor com o qual tenho afinidade. Daniel Luckman, o personagem principal do meu livro de terror, Escrita Maldita, tem alguns traços em comum com o autor, como a sensação de esmagamento, de asfixia e a síndrome do impostor, além de ter uma dose de sua melancolia e da relação conflituosa com a família, especialmente com o pai. Apesar de não ter sido inspirado diretamente nele, o conceito do personagem foi desenvolvido com base em alguns elementos biográficos que são comuns nas histórias de vários escritores ao longo dos séculos, como a negligência emocional e a dificuldade de mostrar e ser reconhecido pelo valor de sua produção literária para sua família.

“Eu não posso fazê-lo entender. Não consigo fazer ninguém entender o que está acontecendo dentro de mim. Não consigo explicar isso a mim mesmo” – Franz Kafka

Gosto de dizer que alguns escritores conseguem quebrar esses ciclos nos quais seus dons são vistos como algo negativo e até mesmo obsessivo. Franz Kafka faz parte dos escritores que só se libertou quando deixou esse plano. Para quem está familiarizado com sua história, sabe que o melhor amigo dele, Max Brod ignorou o desejo do escritor de queimar seus manuscritos e acabou publicando após sua morte. Enquanto esteve vivo, ele sofria com a falta de tempo para poder se dedicar à escrita e ter que trabalhar com algo com o qual não tinha afinidade.

Os tempos mudaram, mas algumas coisas permanecem. Ainda são poucos escritores, especialmente no Brasil, que conseguem se dedicar à criação literária.

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e do livro de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1), disponível no Wattpad.

Comentários

Mais lidas da semana