Pular para o conteúdo principal

Destaques

Espectro Autista: Reflexão sobre conscientização do autismo

Vez ou outra eu recebo mensagens de pessoas pedindo ajuda sobre como trazer mais conscientização em lugares nos quais pouco se sabe sobre autismo. Nem toda cidade tem especialista em autismo, isso é um fato que todo mundo que já precisou de um, sabe como é. Minha dica é: compre/arrecade livros ATUALIZADOS sobre o assunto e/ou livros de ficção (com personagens autistas) e/ou livros escritos por autistas. Recomendo firmemente a literatura, já que a leitura trabalha a empatia e fica mais fácil dos neurotípicos entenderem como é estar 'na nossa pele', mesmo que por alguns minutos.


Não vai dar livro desatualizado, que é um desserviço. Já tem muita desinformação no Brasil. Eu poderia fazer uma lista sobre todos absurdos que leio, mas não vou.

Enfim, não dá para fugir da leitura. Infelizmente, muitos conteúdos brasileiros estão defasados, outros logo vão estar por causa das alterações do CID11 do Espectro Autista [só entra em vigor em 2022]. Tem muita coisa boa produzida pela comunid…

O Desafio Diário de Escrever

Dizem que escritores precisam conversar com outros escritores. Tenho colegas que apesar de escreverem bem, lidam com o desafio de se tornarem escritores profissionais. Juntos conversamos sobre nossas angústias, bloqueios criativos, recomendamos leituras de livros sobre criação literária e literatura, enfim, desabafamos sobre nossas rotinas.

Esta semana ao conversar com um colega, vi que sempre lutávamos com o mesmo conflito: a dificuldade de escrever diariamente e incorporar a prática à nossa rotina.

– Como anda a escrita? – perguntei.

– Parada e a sua?

– Às vezes bem, mas no momento com bloqueio também.

O diálogo não foi exatamente assim, mas poderia ter sido. Não sei dizer quantas vezes tivemos aquela conversa e para falar a verdade, apesar de repetitiva, as respostas nunca são as mesmas e é como se no momento em que eu o aconselho, na verdade, estou me aconselhando, e vice-versa. Projetamos nossas frustrações, medos, incertezas e no fim do bate-papo me sinto mais leve e pronto para seguir em frente.

– Estou pensando em viajar. – ele disse.

– Ótimo! Tenho certeza de que vai ajudar na sua escrita.

– Eu vim para cá para escrever, mas há tantas coisas para fazer, lugares para conhecer, que estou sentindo mais a cidade do que escrevendo. Preciso escrever textos literários diariamente.

Concordei com ele. Ambos temos blogs e, às vezes, contamos nossas rotinas ou escrevemos artigos, mas não é o que propomos a fazer ao se aventura pelo caminho da escrita.

– Sabe – disse para ele – você não precisa se preocupar tanto. Você tem todo o conhecimento sobre escrita que precisa, seja dos livros ou dos cursos. O que você precisa fazer é escrever. Se não consegue em um horário fixo, pois que seja de manhã em um dia, à tarde ou à noite no outro. O importante é escrever.

– Estou precisando viajar.

– Sei que será ruim atualizar o blog na viagem, mas se puder, escreva um diário de bordo e poste quando voltar ou tiver tempo.

– Esta é a ideia!

– Ótimo! Por que aprendo com suas aventuras como se elas fossem minhas.

Nos despedimos e mesmo sem saber quando nos falaremos novamente, sei que enfrentaremos a procrastinação e os bloqueios, uma batalha diária na vida de escritores iniciantes, que mesmo tendo uma boa bagagem cultural e conhecimentos sobre escrita, se escondem atrás dos livros e cursos, deixando de lado o que deveriam estar fazendo: escrevendo.

Comentários

  1. Escrever sempre mesmo que seja para dizer que não consegue escrever. Lição para a vida de qualquer escritor. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! Os desafios vão mudando com o passar do tempo, mas tenho a sensação de que sempre vai ter algo atrapalhando a escrever como deveríamos. Escrever, nem que seja para reclamar que estamos sem dinheiro para publicar ou comprar novos livros. Hahaha
      Abraços

      Excluir
  2. eu tenho um amigo que escreve poemas incríveis e um verdadeiro peta mais que pena que não pode coloca-lo suas ideias em prática pq não tem conhecimento ? vc acha isso justo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que se ele escreve poemas incríveis, ele tem todo o conhecimento que precisa dentro dele! Aprender mais sobre o assunto é sempre bom e permite quebrar estruturas tradicionais, mas há quem tenha o conhecimento sobre escrita e escreva mal e pessoas como ele que são autodidatas e escrevem bem.
      Se esse é o sonho dele, sugiro que ele procure editoras, participe de antologias e coletâneas de poemas ou tente até mesmo publicar um livro só dele.
      Abraços e obrigado pelo comentário!

      Excluir
  3. Interessante abordagem, a algum tempo tenho escrito menos, porque nunca escrevi como obrigação, então, deixo fluir frases soltas apenas para o momento que sinto necessidade...mas sempre digo que o escritor, poeta é um agente catalisador de sentimentos...sempre tem alguma coisa que chega e então tudo flui! Boas escritas! Abraços

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigado pelo comentário! Pois é, quando se trata de poesia acredito que seja um pouco diferente o propósito. Já quando o objetivo é escrever um romance, o escritor precisa lidar com seus bloqueios e continuar escrevendo. Quem escreve profissionalmente, domina a escrita como uma profissão. Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Olá Ben,adorei a forma de expressares essa tua incompatibilidade literária, ou a de qualquer,(penso), escritor.

    Em tempos fui convidado para escrever num site,onde uma das condições,deles, era escrever regularmente,falo de, um artigo por semana.Ora, pensei, como arranjaria tema para todas as semanas, para mais que alimento o meu Blog e restantes redes sociais!Onde arranjaria temas,para tudo,diferentes de uns e outros,quando ficou assente que as minhas obras ficariam reféns desse site,ou seja não podia partilhá-las no meu Blogue,o que ajudaria e no meu trabalho!

    Pensei;"ou aceito o convite ou rejeito-o" pensamento básico,rsrsrs.
    Bom, depois de alguma troca de e-mail's, coloquei uma condição, obtendo resposta passadas algumas semanas, aceitando-a.E qual foi? Simplesmente,imagina,escrever quando a inspiração me batesse na mente.Pronto foi solução fácil de encontrar.

    Hoje escrevo, sempre que me toque a inspiração,para eles e meu Blogue, sem ser forçado a cumprir datas ou obrigações.

    Assim, Ben, garanto-te que para saírem bons textos,aconselho que escrevamos quando alguma força espiritual nos diga"escreve isto ou sobre aquilo",como também aconselho que leiamos muito, mas com vontade e não por obrigação ou forçado a tal.Nada se deve realizar forçadamente,porque em todas a Nossas ações devemos imprimir pingos de amor...

    A tua simples abordagem do tema,inspirou este meu comentário. Gostaram?
    Beijos e Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Asantix, muito obrigado pelo comentário! Realmente é preciso estar inspirado para escrever, mas o desafio dos cursos de escrita criativa é incentivar os participantes a tornarem a escrita um hábito, que deve ser praticado e treinado, como um esporte. A escrita por si só, mesmo que não seja algum texto publicável, que seja um diário, um poema, uma crônica ou um conto, algo que coloque a mão em movimento.

      Realmente é melhor escrever sem a pressão de temas, mas acaba sendo um exercício, uma ótima maneira de sair da zona de conforto.

      Abraços e volte sempre!

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana