Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Nietzsche: Documentário sobre os pensamentos do filósofo alemão

Esta semana assisti ao documentário sobre Friedrich Nietzsche, o filósofo alemão, “Humano, Demasiado Humano: Um Livro para Espíritos Livres”, produzido pela BBC. Confesso, ainda não li os livros do pensador por falta de organização do meu tempo, mas algo que devo mudar logo – aliás, comecei a ler, mas fora de ordem, então, ainda não estou considerando como leitura. Sempre que estou exausto da leitura – a mente tem muitas limitações, até que percebemos que estamos lendo e lendo, sem absorver nada –, eu gosto de recorrer aos documentários.

Assistir somente aos documentários sobre a vida dos filósofos pode ser uma ótima maneira de ficar por dentro sobre os seus pensamentos, porém a leitura dos textos ainda é mais importante para compreender a essência do autor.

Sem mais enrolações, aqui vão alguns dos pontos que gostei no documentário sobre Nietzsche:

– Ele passou a questionar a existência de Deus, principalmente quando o pai de Nietzsche morreu com um tumor na cabeça;

– O filósofo acreditava que cada um tinha que seguir o seu próprio caminho, buscar suas respostas;

– A maneira que a solidão e a loucura influenciaram a vida e as obras dele;

– A manipulação da irmã de Nietzsche ao tomar conta dos direitos dos livros dele, mentindo que o filósofo fazia propaganda nazista, quando, na verdade, era contra o nacionalismo.

Além do documentário sobre Nietzsche, a série da BBC também abordou a vida de outros dois pensadores europeus: Martin Heidegger e Jean-Paul Sartre.

Sinopse: “O tema deste documentário gira muito em torno da escola de pensamento filosófico conhecido como existencialismo, embora o termo não tinha sido inventado na época da escrita de Nietzsche.

O documentário tem o nome do livro de 1878 escrito por Nietzsche, intitulado Humano, Demasiado Humano: Um Livro para Espíritos Livres. Este episódio conta com entrevistas de grandes estudiosos do pensamento do Nietzsche sendo eles: Ronald Hayman e Leslie Chamberlain (biógrafos de Nietzsche), Andrea Bollinger (arquivista), Reg Hollingdale (tradutor), Will Self (escritor) e Keith Ansell Pearson (filosofa) que sonda a vida e os escritos de Nietzsche. Além de mostrar também o papel da irmã de Nietzsche na edição de suas obras para o uso como propaganda nazista. Contando também com partes de prosas aforísticas extraídas de obras como a parábola de um louco e assim falou Zaratustra, com isto transmitir a essência e o estilo do pensador profético”.

Assista ao documentário da BCC – Friedrich Nietzsche - Humano, Demasiado Humano:

Comentários

  1. O Nietzsche foi um grande filósofo. Li o seu livro "Assim Falou Zaratustra ha alguns annos mas fica sempre na minha memória. Obrigado pelo seu artigo curto mas muito interessante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Józef! Fico muito feliz que tenha gostado.
      A ideia é que a minha bagagem vá aumentando aos poucos. Estou com várias leituras definidas... No momento, sem tempo para começar a ler as obras do Nietzsche. Estou intercalando as leituras com documentários pela impossibilidade de ler tantos livros ao mesmo tempo.
      Em breve, divulgarei mais documentários! E quem sabe resenhas sobre as obras do Nietzsche.
      Abraços e volte sempre! Obrigado pelo comentário ;)

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana