terça-feira, 8 de agosto de 2017

Livro sobre assombração de Connecticut, caso dos Warren, será publicado no Brasil

Para os apaixonados por histórias de terror sobrenatural, como eu, que adoram os investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren, a editora DarkSide Books anunciou neste dia 08 de agosto de 2017 uma novidade bem bacana: o livro Lugar Sombrio (In a Dark Place), do escritor Ray Garton, escrito junto com Carmen Reed e Al Snedeker. O autor foi contratado por Ed Warren para contar a história de um casal norte-americano que mudou para uma antiga casa, onde antes era uma funerária, o caso que ficou conhecido como O Exorcismo de Connecticut / Assombração de Connecticut (The Haunting in Connecticut).


Saiba mais sobre o livro Lugar Sombrio:


“Um a um, os membros da família passam a ser atacados por uma presença sinistra, em acontecimentos cada vez mais extremos: de vozes na escuridão até violações fantasmas. É nesse ambiente de desespero que Ed e Lorraine Warren são recebidos, prontos para mais um combate direto com o mundo das sombras” – DarkSide Books

O livro serviu de fonte de pesquisa e inspiração para o filme Evocando Espíritos (The Haunting in Connecticut), dirigido por Peter Cornwell, em 2009. Na Amazon norte-americana, o livro In a Dark Place está entre os mais vendidos na categoria de Demonologia e Satanismo, bem como na de ocultismo e paranormalidade.


Ainda não sabe qual será a próxima história de Ed e Lorraine Warren a ser contada no filme de terror Invocação do Mal 3. Existem muitas especulações, entre elas a de que seria sobre o caso lobisomem e há quem diga que será sobre esse caso de Connecticut – o que acho bem improvável, pois os produtores da franquia acreditam que outra história sobre casa mal-assombrada poderia ficar maçante, mas nada impede que não tenham alguns flashes de outros casos, como aconteceram nos filmes anteriores.

Sempre ligada no marketing, a editora brasileira de terror e fantasia sombria acertou em cheio em anunciar o lançamento essa semana, levando em conta de que Annabelle 2: A Criação do Mal estreia no dia 17 de agosto nos cinemas brasileiros. Outro ponto muito bacana é que dá para relacionar as leituras das obras da editora, tanto as de ficção quanto as de não ficção podem ser conectadas, melhorando a experiência. A obra entra em pré-venda neste mês de agosto! O lançamento do livro Lugar Sombrio está previsto para 14 de setembro de 2017.

Adicione o livro à estante do Skoob: https://www.skoob.com.br/livro/686520ED689104


Sobre os autores:


Ed e Lorraine Warren – tiveram experiências sobrenaturais enquanto cresciam em Connecticut. Começaram a namorar no ensino médio, e em seu décimo sétimo aniversário Ed se alistou na Marinha norte-americana para servir na Segunda Guerra Mundial. Poucos meses depois seu navio afundou no Atlântico Norte, e ele foi um dos poucos sobreviventes. Logo depois, Ed e Lorraine se casaram e tiveram uma filha. Em 1952, fundaram a New England Society for Psychic Research, o mais antigo grupo de caça-fantasmas na Nova Inglaterra. De Amityville a Tóquio, eles estiveram envolvidos em milhares de investigações e exorcismos sancionados pela Igreja em todo o mundo. Eles dedicaram suas vidas e seus talentos extraordinários para ajudar a instruir outros e lutar contra forças demoníacas sempre que chamados. Deles, a DarkSide® Books publicou Ed e Lorraine Warren: Demonologistas – Arquivos Sobrenaturais (2016).

Carmen Reed e Al Snedeker – moraram com os quatro filhos em Connecticut. Eles por fim se mudaram de casa e não vivenciaram qualquer atividade paranormal desde então.

Ray Garton – vem escrevendo romances, novelas, contos e ensaios há mais de trinta anos. Seu trabalho se estende pelos gêneros de terror, policial, suspense e até mesmo comédia. Seus títulos incluem Live Girls, Ravenous, The Loveliest Dead, Sex and Violence in Hollywood, Meds e, o mais recente, Frankenstorm. Seus contos apareceram em revistas e antologias, e foram reunidos em livros como Methods of Madness, Pieces of Hate e Slivers of Bone. Ele foi nomeado para o Bram Stoker Award, e em 2006 recebeu o Grand Master of Horror Award. Vive no norte da Califórnia com a esposa, onde atualmente trabalha em diversos projetos, incluindo um novo romance. Saiba mais em raygartononline.com.

Algumas curiosidades sobre o livro Lugar Sombrio:


Lugar Sombrio está entre as polêmicas publicações envolvendo os Warren. Assim como outros casos, In a Dark Place: The Story of a True Haunting é alvo de controvérsias, incluindo o autor que depois da publicação se distanciou da família e dos investigadores. O receio de Ray Garton veio da categorização do livro como não ficção, algo parecido que aconteceu com Jay Anson, autor do livro Horror em Amityville. Diferente do Jay Anson que não se incomodou tanto com a possibilidade de hoax (farsa) e jogou a responsabilidade para a família Lutz sobre o que teria acontecido, Ray Garton não parece orgulhoso de ter escrito e colaborado com Ed e Lorraine Warren.

Em uma entrevista, o autor Ray Garton relatou a frustração dele de não conseguir contar uma história de não-ficção quando várias pessoas contavam uma versão diferente. Segundo o escritor, a família estava passando por problemas na época, inclusive financeiros. Há quem diga que eles já sabiam que a casa era uma antiga funerária e que nunca foi um segredo para ninguém. Várias entrevistas relacionadas ao livro foram excluídas da internet, mas em algumas ainda é possível conferir o escritor contando o ponto de vista dele sobre o livro. Muitos crentes em atividades sobrenaturais e fãs de Ed e Lorraine Warren tentaram acusá-lo de tentar ganhar dinheiro contando sua versão da história, mas ele disse que fez isso para ficar com a consciência limpa e porque seu nome estava na capa, desde 1992, data original da publicação do livro. 

Os problemas não pararam por aí, o autor também foi acusado pela Carmen de não ter contado a história direito. “Se meu livro não foi acurado, é porque me contaram para inventar o que eu precisasse”, disse Ray Garton em relação a Ed Warren ter dito que a maioria das pessoas que os procuravam não conseguia manter a história e eles tinham contratado o autor para escrever uma história assustadora, ou seja, teve liberdade criativa para torná-la mais envolvente. Essas controvérsias parecem bem comuns entre escritores e os investigadores. Gerald Brittle, autor de Ed e Lorraine Warren: Demonologistas, teve problemas com a adaptação de Invocação do Mal 2, já que não deram credito à obra e foi ele quem contou no livro a história de Annabelle. Isso levou a toda uma polêmica e a um processo, já que apesar de ter escrito, não teria como ele deter os direitos de adaptação de uma história que foi contada na forma oral por várias pessoas.

As memórias podem falhar, bem como as percepções sobre eventos paranormais. Para quem gosta da temática paranormal, sabe que não dá ler tudo cegamente nem levar ao pé da letra, mas que mesmo quando não há um consenso entre as informações, os casos continuam intrigando as pessoas. No caso relatado no livro, como sempre acontece, há toda uma polêmica envolvendo dinheiro. Independente das acusações financeiras e de charlatanismo, uma coisa é certa: as pessoas morrem de medo de admitir quando elas presenciam fenômenos estranhos e as versões vão mudando o tempo inteiro.

Vale lembrar que independente do que é contado nos livros, fenômenos paranormais acontecem há séculos no mundo inteiro. Não existe um consenso entre investigadores paranormais. Os que são mais espirituais, partem para a vertente de que podem ser criaturas inumanas (demônios), espíritos ou fantasmas (geralmente repetem as mesmas ações), já outros dão o nome de poltergeist (palavra que significaria algo como “fantasma barulhento”), enquanto outras pessoas ainda sugerem inúmeras outras causas relacionadas a fenômenos físicos. 

Como escritor de terror e aficionado por narrativas sobrenaturais, que gosta de ler as histórias de Ed e Lorraine Warren, fiquei bem feliz com o anúncio da DarkSide Books. Vários leitores estavam se perguntando se sairia outro livro dos casos investigadores pelo casal aqui no Brasil e eu estava entre eles. No final das contas, quem não acredita 100% no que aconteceu ainda pode ler como se fosse um livro de terror e não deixa de ser algo para alimentar nossas curiosidades. Como muitas coisas na vida, não existe unanimidade sobre fenômenos paranormais e nossas crenças estão completamente relacionadas à maneira que interpretamos essas histórias – isto leva a muitas outras questões, já que muitas vezes elas são contadas a partir do ponto de vista cristão e existem várias religiões que interpretam os fenômenos de formas diferentes.

Como alguém que tenta ser cético, mas que sabe que a ciência ainda está bem longe de explicar esses fenômenos, também me divirto lendo essas histórias, mesmo sabendo que alguns dos escritores contratados precisavam dar seus pulos para escrever esses livros. Também sei, como bem lembra o Guy Lyon Playfair, em 1977: Enfield, que muitas lembranças são bloqueadas pelas pessoas, especialmente de coisas que elas não conseguem explicar o que passaram. Então, se pudesse dar como exemplo, seriam o de pessoas que presenciaram fenômenos paranormais e ficam em negação, quase como se tivesse acontecido com outras pessoas. Tudo aquilo que não entendemos completamente, às vezes, pode ser demais e em vez de tentar entender, nosso cérebro geralmente apaga e segue em frente. 

Por que algumas pessoas estão mais suscetivas do que outras a presenciar esses fenômenos? Ainda há muito o que não entendemos. O autor de O Exorcista, William Peter Blatty, por exemplo, após perder o seu filho, começou a ver e sentir coisas estranhas e em um dos seus últimos livros de não ficção, ele disse que existia vida após a morte e que o espírito de Peter estava tentando se comunicar com ele. O que é mais intrigante nisso tudo é que a premissa do seu livro de terror sobre a garotinha possuída foi inspirado em um caso real de exorcismo envolvendo vários padres que tentaram ajudar um garoto. A história também foi contada por um jornalista em um livro de não ficção, mesmo tentando manter uma visão neutra na hora de contar a história e ter demonstrado em uma entrevista que ele é cético, a sua obra levantou vários questões e se tornou uma das mais conhecidas sobre o fenômeno espiritual. Os limites entre os transtornos mentais, a imaginação, o estresse e os poltergeists não são muito claros. Uma coisa é certa: o potencial de nossas mentes ainda não foi completamente estudado.

Em entrevista, Carmen Reed contou que chegou a internar o filho dela em uma instituição mental, porque não acreditava nele. Na época em que tudo aconteceu, ele estava com câncer e suspeitaram que era efeito colateral do tratamento. Em entrevista, ela disse que foi importante contar a história em livro, pois além de ter se arrependido de não ter ouvido o filho, até ela mesma presenciar fenômenos estranhos, não queria que outras pessoas fizessem o mesmo com seus familiares. Além do livro e do filme, também produziram um documentário sobre A Haunting in Connecticut. Assim como aconteceu com o caso de Amityville e com o caso Perron (que serviu de inspiração para o primeiro Invocação do Mal), após a família se mudar, as outras pessoas não relataram nenhum problema paranormal na casa de Connecticut, o que joga ainda mais lenha para os pesquisadores céticos.

Verdade ou mentira, os livros sobre casos sobrenaturais publicados pela editora DarkSide Books continuam despertando o interesse dos leitores e são relevantes para quem escreve sobre o assunto. São obras que serviram de inspiração direta ou indireta para a escrita de roteiros de filmes de terror, como o bem-sucedido Invocação do Mal. Ainda não li Lugar Sombrio, mas estou bem curioso, principalmente porque além de gostar dos Warren, me lembro de ter gostado do filme Evocando Espíritos. Fica aí mais uma indicação de leitura cheia de reviravoltas, que só vem para alimentar ainda mais a curiosidade sobre fenômenos paranormais e certamente dividirá a opinião de leitores. Entre o sobrenatural e o ceticismo, uma coisa é certa: fantasmas, espíritos e demônios continuam rendendo boas histórias!

Não deixe de conhecer também algumas curiosidades sobre Ed e Lorraine Warren:



*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e do livro de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1), disponível no Wattpad.

Quer ficar por dentro das novidades do blog? Me acompanhe nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/benoliveiraautor/

Twitter: https://twitter.com/Ben_Oliveira

Instagram: https://www.instagram.com/benoliveira/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram