Pular para o conteúdo principal

Destaques

Revolutionary Love: Série coreana de drama explora o abismo que divide as classes sociais

Embora muitos dramas coreanos pequem na representatividade de diversidade racial e deem pouquíssimo espaço para estrangeiros e imigrantes, a série Revolutionary Love (2017) da tvN e no Brasil disponível temporariamente pela Netflix , acaba indo além dos elementos de comédia e romance, mostrando o drama das diferenças de classes sociais , os preconceitos e a possibilidade de imersão nesse mundo desconhecido pelo filho do dono de um dos maiores conglomerados de empresas da Coreia do Sul . A ingenuidade e a ignorância da realidade das classes trabalhadoras tornam o protagonista um tanto embaraçoso, lembrando de forma vaga a jornada de Buda quando conheceu a realidade fora do palácio e foi confrontado com a fome, a doença, a pobreza e a morte. Longe de ser uma série com alguma alegoria espiritual, mas do ponto de vista do comportamento é interessante acompanhar como Byun Hyuk (Choi Si-won) se torna mais empático e humanizado quando seu caminho cruza com o de Baek Joon (Kang So-ra) . E

Autismo: Curta de animação para crianças explora a neurodiversidade

Autismo e neurodiversidade. Anote essas duas palavras, pois ambas se tornarão mais comuns no futuro. Amazing Things Happen (Coisas Fantásticas Acontecem) é o título de um curta de animação sobre autismo, ganhador e finalista de vários prêmios de cinema e animação.


Criação do diretor Alex Amelines, a animação foi lançada em abril de 2017, no período de conscientização mundial sobre o autismo e disponibilizado de graça na internet. Com mais de 300 mil visualizações no YouTube, o vídeo une entretenimento e informação e mostra um pouco sobre o universo do autista.

Focado para o público de crianças entre 7 e 11 anos, a animação também pode ser interessante para pessoas de diferentes idades que desconhecem o autismo e confundem alguns dos comportamentos, vendo como algo negativo e/ou que não percebem algumas dificuldades diárias de adaptação e comunicação.

No site oficial da animação, Alex Amelines contou que quis criar um material visual que fosse atraente, especialmente porque ajudam a plantar a tolerância e compreensão. A intenção do diretor da animação foi criar que ajudasse as crianças a enxergar o ponto de vista das pessoas com autismo e pudesse ser usado na escola, dentro das famílias e/ou para crianças que quisessem compartilhar o diagnóstico com colegas.

“Há muito a dizer sobre o autismo. Foi um desafio condensar a essência dele em 5 minutos, mas espero que sirva de introdução assunto. Além disso, espero que sirva como um trampolim para expandi-lo em uma série para que as crianças possam explorar o assunto com mais profundidade, concentrando-se nas questões que as famílias tocadas pelo autismo gostariam que o mundo soubesse” – Alex Amelines

Assista ao curta de animação Amazing Things Happen (legendas disponíveis):




Assista a versão dublada em português brasileiro:




Profissionais e especialistas que participaram do projeto: 


Professor Tony Attwood – Especialista mundial sobre Síndrome de Asperger e autismo, autor de vários livros e artigos sobre o assunto.

David Gant (Narrador) – Ator escocês conhecido pelos papeis em Braveheart, Brazil and Ghandi.

Chris Harrington – Compositor e músico que mora em Londres.

Mike Avgeros – Engenheiro de som na Soho Sonic Studios, Londres.

Emma-Louise Burdett (Conselheira acadêmica) – Coordenadora das Necessidades Educativas Especiais de Hertfordshire

Para mais informações, visite o site oficial da animação Amazing Things Happen: http://amazingthingshappen.tv/

Curta a página do projeto no Facebook: https://www.facebook.com/AmazingThingsProject/

Gostou do curta? Compartilhe para que mais pessoas possam assistir e o preconceito contra autismo seja menor.


Confira outros posts relacionados ao universo do autismo:


The Good Doctor: Personagem autista médico e o preconceito 

Asperger: Autismo, histórias que contamos e a importância cultural 

Autismo no cinema: Filme Tudo Que Quero faz estreia tímida no Brasil 

Asperger na adolescência e amizade são temas do livro Em Algum Lugar nas Estrelas 

Asperger (Forma leve de autismo): Graphic novel francesa ajuda na conscientização 



*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

  1. Que bonita proposta!
    Adorei o curta, acho que é super importante mostrar isso para as crianças para aprender sempre a conviver com as diferenças

    muito maravilhoso, Ben, amei!

    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pâm! Fico feliz que tenha gostado do curta. Acredito que animações que humanizam o autismo são necessárias, especialmente porque será cada vez mais comum e muita gente ainda trata os autistas como se eles precisassem ser consertados. Somos diferentes, mas também temos o direito de existir.
      Gratidão pela visita.
      Beijo

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana