sábado, 20 de fevereiro de 2016

Resenha: Da Noite Sem Fim – Thiago da Silva Prada

Thiago da Silva Prada mais uma vez me tocou com sua poesia. Em seu novo livro Da Noite Sem Fim: Poéticas sobre tristezas e assombros, publicado pela Caligo Editora, de 96 páginas, em 2015, o poeta explorou o lado sombrio do ser humano. Quem nunca teve uma noite de insônia e usou esse tempo para se perder pelos labirintos internos repletos de demônios e fantasmas do passado?


O escritor apaixonado por Filosofia e Literatura usa sua bagagem para seduzir o leitor. Não tem como ler sem pensar nas referências explícitas ou implícitas a outros autores e obras. Na introdução do livro, por exemplo, Thiago relata como as palavras de Nietzsche o impactaram: “Quando você olha muito para um abismo, ele também olha para você”. O leitor se sente convidado a espionar pela fechadura do quarto, enquanto o poeta rabisca seu caderno naquele estado da mente em que o tempo parece não passar e a mente fervilha de vozes que nem sempre queremos escutar – traumas, vazios existenciais, memórias, identidades, loucura, tristeza e raiva.

“A vida é sempre um ensaio, quando as cortinas se abrem, tudo acaba”Ato Final (Thiago da Silva Prada)

Se há beleza na melancolia, Thiago sabe como transformá-la em arte. A morte é recorrente em seus textos, seja a biológica, identitária ou ao estado emocional de letargia. A madrugada abre portas e uma vez que nos aventuramos a entrar por elas, é difícil olhar para trás, sem nos deixarmos transformar pelo que encontramos por lá. Escritores e artistas que trabalham a temática do horror sabem como essas emoções que, muitas vezes, são usadas para provocar a catarse, continuam marcadas e podem retornar quando menos esperamos.

Em Poética do Silêncio, por exemplo, o poeta explora como esse elemento também é usado para comunicar ideias e movimentar a vida. Me identifiquei, pois no próprio ato da leitura e da escrita, quem é fascinado pela literatura sabe da importância desta solidão e como ao mesmo tempo em que ela significa um distanciamento, também é usada para criar mais proximidade. A criação da arte é feita de uma relação multidirecional: a vida e a morte estão mais conectadas do que imaginamos e até mesmo o vazio pode preencher o outro.

[...] o silêncio diz sem a garganta 
é um olhar sem olho 
presença materializada na ausência 
conteúdo sem forma 
é um fantasma nos móveis da casa 
é uma certeza no coração [...] – fragmento de Poética do Silêncio (Thiago da Silva Prada)

Difícil é não se identificar com as inquietações poéticas do livro. Em O Grito, o escritor descreve como o silêncio pode ser quebrado e ao mesmo tempo ecoar. A agonia de quem tem algo a dizer, mas se sente incapaz de expressar. A bile negra que sobe pelo estômago, dá aquela sensação de asfixia e explode pela boca quando a pressão é demais para aguentar o bolo de mágoas fermentado.

O Reencontro é como uma pintura, na qual o leitor se sente dentro do quadro e imagina um cenário de saudade. Dos textos poéticos do livro Da Noite Sem Fim, este foi um dos mais doces e me fizeram pensar não só em um reencontro físico, mas entre duas almas. A descrição do cabelo de prata e o fogo no olhar dão a ideia do envelhecimento e da maturidade. Como todo poeta, Thiago também é um romântico.

“ajoelhou no chão 
inspirando a dor 
a garganta entrando em convulsão [...]” – fragmento de O Grito (Thiago da Silva Prada)

Não tenho o hábito de ler livros de poesia. Sou esmagado pelo volume de prosa que leio, mas de uma coisa eu sei, a arte e a literatura nos proporcionam esse jogo de espelhos e transformações. Me vi metamorfoseado em algo que não era o poeta, tampouco era eu, transportado para um lugar entre essas dimensões, fadado a arrastar correntes junto com os fantasmas de escritores tão adorados e usaram suas falhas e sombras para criarem suas obras literárias. Em alguns instantes, me vi num estado de hibridismo, saudando Thiago da Silva Prada, Kafka, Nietzsche, Edgar Allan Poe, Stephen King e demais autores que souberam escutar o silêncio da noite infindável e até hoje podemos escutar os ecos de suas vozes.


Sobre o autor – Thiago da Silva Prada, nascido em 1985 na cidade que intitula “devoradora de Homens”, busca a eternidade nas palavras. Um bicho de sete cabeças, quimera de livros, filmes, pensamentos, filosofias, poesias que se entrelaçam.

Tem uma queda pelo Romantismo, se debate com os monstros da Razão, mas cumprimenta os que estão debaixo da cama. Está para defender o Mestrado em Ciências Sociais na PUC SP, formado em Psicologia, apaixonado por Filosofia, apreciador de Literatura e Cinema, jogador de xadrez nas horas vagas, poeta por necessidade e leitor por ofício de vida.

Os Céus de Van Gogh foi seu livro de poesias de estreia. Da Noite Sem Fim: Poéticas Sobre Tristezas e Assombro é o seu trabalho atual. Contato com o autor: sonhosdepompeia@gmail.com

O livro Da Noite Sem Fim pode ser comprado na loja virtual da Caligo Editora (parceira do Blog do Ben Oliveira). A editora fechou as portas recentemente e suas obras estão sendo vendidas com desconto. Visite a loja da Caligo: http://caligo.lojaintegrada.com.br/lancamento-da-noite-sem-fim-thiago-da-silva-prada 

Adicione o livro à estante do Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/541776ED551271

4 comentários:

  1. Respostas
    1. Oi, Fabio Shiva!
      Grato pela visita. É sempre bom te ver por aqui.
      Abraços :D

      Excluir
  2. Já elogiei várias vezes, mas elogio mais uma vez, minha gratidão pela bela resenha :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thiago!
      É muito bom poder ajudar outros escritores. Me enche de alegria receber esse retorno e poder compartilhar a literatura com mais pessoas.
      Abraços

      Excluir

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram