Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sobre rabiscos e telas brancas

A tela branca pode ser um convite à explosão criativa ou uma tortura ao artista que sente seu espírito definhando diante da pesada realidade. Em tempos de crise e ódio, a arte fica esquecida e é vista como desimportante; ironicamente, é quando mais precisamos dela, de algo que nos faça sentir vivo e toque as partes atordoadas.


O som dos dedos se movendo pelo teclado era como fantasmas de uma vida distante. É incrível perceber quantas vezes nós deixamos algumas partes nossas morrerem ao longo de nossas existências; as máscaras, antes tão confortáveis, agora incomodam e não nos servem mais. Leva tempo até ficarmos satisfeitos e ajustados à nova realidade. Viver é admitir que sabemos pouco sobre nós mesmos e há sempre algo novo que pode nos transformar, seja para o bem ou para o mal.

O artista encara a tinta respingando pela tela. Para o espectador sem intimidade, nada faz sentido, a desconexão de ideias é tormentosa; para ele, o lembrete de que sua arte nunca o abandonaria. Como poderia…

Lançamento: Menina Má – William March

O livro Menina Má (The Bad Seed), do escritor norte-americano William March, está na minha lista de leituras de maio! A obra literária, de  272 páginas, foi publicada no Brasil pela DarkSide Books, em 2016, com tradução do inglês para a língua portuguesa de Simone Campos.


Quando nasce a maldade? Nascemos todos inocentes e somos corrompidos pelo mundo à nossa volta? Ou será a maldade uma espécie de semente que carregamos dentro de nós, capaz de brotar mesmo na mais adorável das crianças?


Conheça mais sobre o livro Menina Má:


Há 62 anos, um livro de suspense psicológico faria com que milhões de leitores discutissem apaixonadamente essa questão. Que livro era esse? Menina Má, mais um clássico que a DarkSide Books desenterra para os fãs do que há de melhor, e mais sombrio, na literatura mundial.

Publicado originalmente em 1954, Menina Má se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro “apavorantemente bom”.

“William March sabe onde os temores e os segredos humanos estão escondidos.” – NEW YORK TIMES

Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, Menina Má ganharia uma montagem nos palcos da Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema (Tara Maldita) indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark.

Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também.


Menina Má é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter.

“Uma verdadeira proeza artística.” – ATLANTIC MONTHLY

O romance de William March, que chega às livrarias em 2016, é ainda uma excelente dica de leitura para os fãs da coleção Crime Scene, da DarkSide Books, que investiga casos reais de psicopatas. A ficção nunca antes foi tão assustadoramente real como em Menina Má.

Sobre o autor 


William March nasceu em uma família pobre no Alabama, em 1893. Alistou-se na Marinha e combateu na Primeira Guerra Mundial, tendo recebido condecorações dos governos norteamericano e francês. Largou a farda logo após o conflito, e os horrores do confronto lhe inspiraram a escrever seu primeiro romance, Company K. Publicou seis romances e quatro compilações de contos. Morreu em 1954, um mês após o lançamento do seu livro mais celebrado, Menina Má.

O livro Menina Má já está sendo vendido nas principais livrarias do Brasil. Garanta o seu exemplar na Amazon

Assim que eu terminar de ler o livro enviado pela editora parceira do Blog do Ben Oliveira, vou publicar uma resenha de Menina Má por aqui, para quem tiver mais curiosidade.

Conheça também: A Noiva Fantasma – Yangsze Choo



Sobre a editora

Na Darkside®, nós investimos em livros. Especialmente, livros de terror e fantasia. Fazemos questão de publicar as histórias que amamos. Algumas viraram filmes, games ou lendas urbanas, mas todas reservam experiências únicas em suas páginas.Os formatos também são múltiplos: Papel. Digital. Free-books. Edições numeradas de colecionador. Seguindo o padrão quase psicopata de qualidade, cada livro Darkside tem que ser precioso no texto, na capa e no design. Então leia, releia, baixe, divulgue, colecione. No que depender de todos nós, Darksiders, o livro vai continuar mais vivo do que nunca. Darkside® Books. Book is not dead. Para mais informações, visite o site da editora DarkSide Books

Ficou com vontade de ler o livro Menina Má? Comente!

Comentários

  1. Estou tentando comprar menos livros, mas vou abrir uma exceção para Menina Má, porque não dá para esperar. Adoro esse tema e ler o primeiro livro a tocar nesse assunto tão polêmico que é a maldade infantil será um privilégio. Há um livro chamado do O Anjo Mau, da Taylor Caldwell (nenhuma relação com o filme do Mckaulin), que parece ter sido bastante influenciado pela obra de William. Leia-o um dia, pois acho que vai curtir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ronaldo!
      Estou louco para ler. Antes estou tentando concluir a leitura de American Crime Story. Fiquei com muita vontade de ler O Anjo Mau... Só esse título, já me atraiu o suficiente!
      Adoro suas indicações de leitura e o seu blog também.
      Gratidão pela visita e recomendação.
      Abraço

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana