Pular para o conteúdo principal

Destaques

Documentário da Netflix aborda caso Elisa Lam e histórico mórbido do Cecil Hotel

Dependendo da sua idade e do quanto você é ligado às notícias e ao mundo online, é bem provável que você tenha ouvido falar sobre o caso da Elisa Lam , uma canadense descendente de chineses que  viajou para os Estados Unidos e morreu em um hotel de Los Angeles . O caso polêmico na época foi explorado na série documental Cena do Crime – Mistério e Morte no Hotel Cecil (Crime Scene: The Vanishing at the Cecil Hotel) , dirigido pelo norte-americano Joe Berlinger e distribuído pela Netflix , em 2021. Em quatro episódios, de forma linear, é contada a história de como Elisa Lam foi parar no Cecil Hotel e um pouco de sua personalidade no mundo digital e afinidade com o Tumblr. Importante mencionar que o documentário não traz entrevistas com os familiares de Elisa Lam. Se nem os próprios familiares conhecem a fundo uma pessoa, me pergunto por que há tantas pessoas aleatórias na internet e fãs de teorias da conspiração que se sentem no direito de dizer que algo poderia ou não ter acontecido. 

Médica pediatra emite alerta sobre MMS, produto proibido e perigoso para autistas

Um brinde às pequenas vitórias. Tenho a melhor médica! Enquanto muita gente não se posiciona sobre pseudotratamentos, ela fez um alerta sobre o MMS ♥ A foto é minha para ajudar nos algoritmos das redes sociais. Foto de insira um Gif da Lana Del Rey [Foto protesto] 😂



Página da minha médica: https://www.facebook.com/DraRaquelDelMonde/

Assunto sério abaixo:

A todos meus amigos do Face, especialmente os colegas médicos. Ajudem a divulgar este alerta!


ALERTA PARA PEDIATRAS EM SERVIÇOS DE URGÊNCIA


Ao atender crianças autistas, prestem atenção à presença dos seguintes sinais:


• Lesões na mucosa oral, vômitos, diarreia (inclusive com relatos de saída de “vermes”, grumos ou sangue nas fezes).

• Palidez e sinais característicos de hemólise.

• Fraqueza, fadiga, mal estar e confusão mental.

• Sinais de lesão hepática ou insuficiência renal.

No Brasil, algumas famílias tem aderido a um tratamento difundido pela internet em grupos de autismo que se propõe a “curar” as crianças com esta condição. O tratamento consiste na administração de dióxido de cloro diluído, via oral ou por enema.

Também conhecido pela sigla em inglês MMS (Miracle Mineral Solution), o dióxido de cloro é um poderoso oxidante utilizado no tratamento de água e na descoloração da celulose na indústria de papel. Apesar de proibido pela ANVISA para uso em seres humanos, tem sido prescrito por diversos profissionais da saúde, inclusive médicos.

ESSAS CRIANÇAS CORREM RISCO DE MORTE!


O dióxido de cloro causa lesões no trato digestivo e, em uso prolongado e de doses mais elevadas, leva à hemólise e insuficiência renal.

Não se omitam. Investiguem se a criança está recebendo algum tratamento suspeito. Divulguem este alerta aos nossos colegas.

Dra Raquel Guimarães Del Monde
Formada pela FMRP
PEDIATRA E PSIQUIATRA DA INFÂNCIA PELA UNICAMP


O que é MMS e por que pais estão dando cloro aos filhos com autismo 


Delegado pede que pais não tenham medo de denunciar quem vende MMS

Assista ao vídeo da Anvisa sobre o MMS:




Homem britânico preso em Uganda depois de promover lixívia 'MMS' como uma cura para o HIV e malária: https://www.businessinsider.com/british-man-arrested-mms-bleach-bogus-cure-uganda-2019-5


Leia também:


Asperger: 8 Coisas que Aprendi Após o Diagnóstico Formal 

Guerra contra o MMS: Substância proibida e crimes contra a saúde pública 

Autismo: O dever de combater o charlatanismo como autista, escritor e jornalista 

Autismo e charlatanismo: Médico e pai de autistas revela envolvimento com dieta e tratamentos falsos 

Autismo: Campanha contra charlatanismo, tratamentos perigosos e falta de apoio 

Autismo: Fraudes, Esquemas, Crimes e Silenciamento dos Adultos Autistas 

Autismo: Alerta sobre Tratamentos Sem Comprovação Científica 

Autismo: Pensamento crítico e charlatanismo 

Comentários

Mais lidas da semana