Pular para o conteúdo principal

Destaques

Stay Close: Livro do Harlan Coben adaptado para a Netflix traz minissérie com segredos e reviravoltas

Adaptação do livro homônimo escrito pelo Harlan Coben , a minissérie Stay Close (Fique Comigo) é uma ótima indicação para quem está procurando algo para maratonar na Netflix . Com direção de Daniel O'Hara e Lindy Heymann , se você gosta de séries de mistério que exploram os passados e acontecimentos dramáticos dos personagens, sem deixar de lado as cenas de ação, vale a pena conferir. Mudança de identidade e a inútil tentativa de escapar dos fantasmas do passado. Assim como em outras adaptações de histórias do autor, estão presentes elementos repletos de conflitos sociais e ambiente underground, embora o ponto forte seja despertar as emoções, cabe ao telespectador captar as críticas nas entrelinhas e refletir sobre os horrores modernos. Entre segredos e desaparecimentos, o roteiro de Stay Close é intrigante com personagens controversos, que são humanizados conforme suas histórias de vida são apresentadas. Até onde você iria para proteger sua família?  Ao mesmo tempo em que a prota

Teorias do Jornalismo: Teoria Construcionista

Na Teoria Construcionista a notícia é vista como construção social, ou seja, esta ajuda a construir a própria realidade. Esta teoria, adaptada ao jornalismo nos anos 70, opõe-se à Teoria do Espelho, por motivos citados por Traquina como, a impossibilidade de estabelecer uma distinção radical entre realidade e os meios noticiosos que devem refletir essa realidade; a inexistência de uma linguagem neutral; a influência de fatores organizacionais, orçamentais e à imprevisibilidade dos acontecimentos.

A notícia considerada uma construção não é ficcional, mas muitos profissionais da área ainda acham que considerá-la uma estória ou narrativa tira o valor de realidade. O que teóricos do construcionismo, como Gaye Tuchman, Schudson, Bird, Dardenne e Stauart Hall tentam explicar é que a notícia deixa de ser um simples relato, e passa a ser considerada como uma construção, pois podem apresentar diferentes enfoques ou versões de um mesmo fato. “A conceitualização das notícias como estórias dá relevo à importância de compreender a dimensão cultural das notícias”, argumenta Nelson Traquina.

Segundo pesquisadores do jornalismo, como Schlesinger, é importante analisar o jornalismo pela abordagem etnometodológica, e não somente pelo produto jornalístico, como outras concepções fazem. Advinda de uma corrente da sociologia americana, a etnometodologia surgiu no final da década de 1960. A observação acadêmica da rotina nas redações jornalísticas possibilitou a compreensão das ideologias e das práticas profissionais dos jornalistas, corrigindo a visão mecânica do processo de produção. Para Nelson Traquina, esses estudos contribuíram com o entendimento do jornalismo: importância da dimensão trans-organizacional (Networking informal e Conexão cultural); o reconhecimento das rotinas como elementos cruciais, que englobam e são constitutivas de ideologia; corrigem as teorias instrumentalistas.

Leia também:

Comentários

  1. Me ajudou bastante, Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, JP!
      Obrigado pelo feedback. Fico feliz que o conteúdo tenha ajudado.
      Abraços

      Excluir
    2. Fico feliz em saber isso.
      Gratidão pelo comentário!
      Abraço

      Excluir
  2. Muito bom o conteúdo do texto.Também me ajudou bastante.

    ResponderExcluir
  3. Vc me ajuda mt! Sempre que eu preciso de uma ajudinha com teorias, venho aqui. Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ananda! Fico feliz em ajudar de alguma forma.
      Gratidão pelo comentário!

      Excluir
  4. Qual é a relaçao da Teoria construcionalista com as demais teorias do jornalismo?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana