quarta-feira, 30 de julho de 2014

Exercícios de Escrita Criativa: Escrevendo em meio à Natureza

Um ótimo exercício de escrita criativa, para quem está com dificuldades para deixar as ideias fluírem, é colocar o seu caderno e caneta numa mochila, sair de casa e encontrar um lugar tranquilo para escrever, de preferência onde você possa estar cercado pela natureza – pode ser um parque, uma praça, um jardim, enfim, onde você possa deixar um pouco de lado a tecnologia, os problemas do dia-a-dia, os ruídos e demais distrações.

Hoje, por exemplo, defini que eu precisava começar a escrever uma história para um novo projeto. Até aí, tudo bem. Na teoria, as coisas sempre parecem fáceis. Não pensei duas vezes, peguei o meu caderno e anotei qual deveria ser o tema da minha narrativa. Então, na casa ao lado tinha o barulho irritante da construção, e não importava o quão alto estivesse o som no meu fone de ouvido, me senti incomodado. No exato momento em que escrevo este texto, horas depois do parque e após praticar meus exercícios, tive que separar algumas músicas para relaxar e abafar os gritos e choradeiras das crianças dos vizinhos. Nem sempre quando temos uma ideia e estamos cheios de energia, conseguimos colocá-la em prática. O que fazer? Como escrever?

Separei o meu caderno, caneta e um livro – este último, só poderia ser aberto depois que eu escrevesse, como se fosse uma recompensa –, tomei um banho, coloquei minha mochila nas costas e fui andando até um parque perto de casa. “Pode ser em um lugar que não tenha natureza?”, você me pergunta. Sim e não! Sim, se você não tiver tempo o suficiente. Escrever próximo a uma janela com vista para as árvores, flores, aves, não é a mesma coisa do que estar presente de corpo, mente e alma no lugar, deixando todos os seus sentidos participando junto do processo.

A ideia de escrever fora de casa, do trabalho, enfim, do ambiente que você está acostumado a escrever é sair um pouco da rotina. Dificilmente, nos dias atuais, se você for escritor ou independente da sua área de atuação, afinal, a escrita criativa não precisa se restringir à literatura, você vai ter tempo para escrever todos os dias na natureza. As paredes e móveis, às vezes, parecem contribuir para o bloqueio criativo e você pode se sentir preso, sufocado, apertado.

O ambiente não é totalmente responsável – o problema principal está dentro de você, na sua mente. Hoje, por exemplo, antes de me preparar para escrever e sair de casa, mil pensamentos surgiram na minha cabeça, todos começando com a palavra “preciso” antes: de dinheiro; encontrar novos escritores para entrevistar; preparar a próxima resenha; terminar de ler o manuscrito do colega escritor; terminar de ler o romance; revisar o conto de fantasia; continuar escrevendo meu romance; divulgar o blog etc. Se você, como eu, tiver a mente macaca (ideias estão sempre pulando de um lado para o outro), é importante definir objetivos e realizar UMA atividade de cada vez – já que dentro de cada uma dessas ações estão envolvidas várias reações.

É comprovado cientificamente que ficar em contato com natureza pode ajudar a relaxar e recarregar as energias. Sentir aquele cheiro de verde, observar os animais, as folhas, cada elemento seguindo o seu próprio ritmo, também vai ajudar a desacelerar o seu próprio organismo e reequilibrá-lo. O estresse, a falta de atenção, a fadiga mental e uma série de problemas presentes em nossos cotidianos não ajudam na hora de escrever. Não custa nada aproveitar o meio ambiente para meditar e colocar ordem na casa.

As técnicas para explorar a criatividade e combater o bloqueio de escritor estão disponíveis em vários livros impressos e digitais, cursos de escrita criativa e artigos voltados para escritores. Aqui no blog mesmo recomendei dois Ebooks Grátis para quem tiver interesse em praticar, para quem escreve ficção ou não ficção: Escrevendo Ficção (Gotham Writer's Workshop)  e Desbloqueio Criativo: Como Soltar a Imaginação – Ronize Aline, além de um curso em inglês sobre Creative Writing.

Confira abaixo alguns exercícios de escrita criativa (ou escrita zen) e recomendações para quem está com dificuldade de escrever:

ANTES:

– Encontre um lugar calmo para relaxar;

– Se possível, deixe o celular desligado, internet desconectada, qualquer distração para a sua escrita;

– Se o seu tempo for curto, deixe o celular ligado e configure o alarme, para que você não precise ficar olhando as horas a todo instante (Recomendo tirar uma manhã ou tarde, pois alguns minutos podem ser suficientes somente para desbloquear a escrita, não para escrever aquilo o que você realmente deseja);

– Esqueça os problemas, qualquer coisa que possa te distraí-lo do que você foi fazer (é preciso estar presente de mente e alma, viver o aqui e agora);

– Separe o seu caderno e caneta (leve mais de uma, caso ela comece a falhar. Você não quer que um problema fácil de resolver atrapalhe todo o seu processo criativo, quer?);

– Não se esqueça de levar algo (de preferência prático e leve) para comer e uma garrafa de água.

DURANTE (Escolha uma das opções. Esses exercícios são como um aquecimento):

– Limpe sua mente. Não está conseguindo escrever? Tire alguns minutos para escrever o que pode estar atrapalhando sua escrita. Aliás, esse exercício ajuda não só com o desbloqueio, mas com a resolução de problemas;

– Escrita Livre: Escreva o que tiver vontade. Este é um dos mais recomendados exercícios de escrita criativa. A proposta é definir um tempo e escrever sem parar. Lembrando que a ideia é aliviar a pressão, seguir o seu próprio ritmo. Não importa se as frases não tiverem sentido. Pode ser que você aproveite algo do seu texto, como pode ser que ele tenha servido somente para te deixar no ritmo.

– Observação / Sensações: Escreva o que você está vendo – a folha caindo, o passarinho cantando ao seu lado, o reflexo do sol no lago, as pessoas caminhando, o que você sente ao colocar os pés na grama etc.

DEPOIS (Depois de destravar a mente e estar preparado para escrever):

 – Defina o seu objetivo: Escrever um conto? Uma crônica? Uma carta? Algumas páginas de um romance? Um poema? Um artigo? Um ensaio? É importante definir qual será o gênero do texto, pois cada um tem sua particularidade. Escolha o tema: Romance? Policial? Terror? Suspense? Ficção Científica? Cada tema tem suas características predominantes;

– Veja seus rabiscos, alguns deles podem ter alguma relação com o seu texto e te ajudarem. Você pode continuar escrevendo a partir de uma frase ou incorporar os elementos ao seu redor dentro do seu texto. Misture realidade e ficção (se o seu texto for de ficção): “Ela corria pelo parque quando viu uma garotinha caída no chão”;

– Rabisque ideias sobre o personagem ou história e siga em frente. Tenha em mente que não conseguirá terminar a história completa, a não ser que seja um mini conto ou que tenha muitas horas para escrever de forma direta, e anote as ideias para que possa continuar depois (Não confie na própria memória, ela pode falhar quando você tiver a oportunidade de escrever novamente);

– Após escrever e definir os primeiros elementos da sua história – personagens, lugar, foco narrativo – ou texto, ficará mais fácil de continuar escrevendo, independente de onde você estiver. Lembre-se, este foi só o começo. Sempre que for escrever novamente e tiver com dificuldades, e não puder sair de casa ou do escritório (ou onde quer que você escreva), se recorde ao menos de preparar sua mente e direcioná-la para o que estiver fazendo;

“Quando estamos realmente presentes ao escrever, não existe escritor, papel, caneta, pensamento. Só o escrever acontece – todo o resto desaparece”. – trecho de Escrevendo com a Alma, da Natalie Goldberg

– Mesmo que durante os exercícios, grande parte da história se forme em sua mente, não tome a batalha como vencida, afinal, escrever é um desafio diário. Você pode passar o que escreveu para o seu computador ou continuar usando o caderno. Esteja sempre com algum papel e caneta por perto, você nunca sabe quando mais ideias irão surgir e partir;

– Por último e, talvez o principal, acredite em sua própria escrita, em seus personagens, em sua história, no que você estiver escrevendo. Como você quer que algum leitor se comova com sua trama, se você a escreveu sem sentir alegria, dor, medo – sorria, chore, sinta raiva, se permita escrever algo com sua essência. Coloque sua alma no que você estiver fazendo, sem pressão, tendo em mente que este é só o começo e o seu material precisará ser escrito, lido, relido, reescrito, revisado, várias vezes.

Essas dicas são básicas e há quem possa até mesmo achá-las bobinhas, mas podem ajudar bastante. Para alguns escritores, jornalista e demais profissionais que precisam escrever, o desafio maior não é desenvolver as ideias, mas começar a redigir as primeiras linhas. Não importa se você quer escrever primeiro o meio ou o final da história, já tenha toda a ideia pronta na cabeça ou ainda não saiba nada, desde que você comece por algum lugar, mesmo que por rabiscos, desenhos, e prepare sua mente para entrar em ação e as mãos para a mágica das palavras!

Gostou das dicas? Não deixe de compartilhar e comentar! E você, como lida com o bloqueio criativo? Quais exercícios ou técnicas usa para entrar no clima da escrita?

5 comentários:

  1. Oiii!!!! Nossa, estou precisando disso. Não por bloqueio de escrita na verdade. Mas para bloquear um pouco. Eu acho. Ashuashua. Desde que comecei a usar de verdade o blog e escrever profissionalmente, estou sempre presa na tela do computador. Saudades da natureza e da caneta. Vou aproveitar essa ideia e passear um pouco. Adorei suas dicas. Abraços
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gih! Super entendo o que você disse. Às vezes, é preciso tirar um tempo, escrevendo ou não, para deixar a mente descansar.
      Fico feliz que tenha gostado das dicas! Seu blog é bem bacana.
      Abraços

      Excluir
  2. Muito boas as dicas. Na verdade são coisas que eu até já sabia, mas acabo não fazendo por falta de disciplina; por isso é sempre bom ser lembrado dessas pequenas ações que facilitam e ajudam o processo de escrever.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Teilor! Fico feliz que tenha gostado das dicas. Como eu disse no texto, muitas das recomendações são básicas, algumas delas são até intuitivas. Elas são uma boa para quando bate aquele bloqueio criativo mesmo! E nos sentimos num beco sem saída, encarando a tela do computador.
      Abraços e volte sempre!

      Excluir

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram