Pular para o conteúdo principal

Destaques

Criminologia, Jessica Jones e Mulher-Maravilha: Ficar do lado do agressor é sinal de perigo à sociedade – Ben Oliveira

Que dia lindo para servir Karma Coletivo para Diana, Lilith e Nêmesis ao mesmo tempo:  Resistam julgar as pessoas pela aparência. Meus 2 ex-namorados manipuladores se faziam de vítimas e todo mundo ficava ao lado deles e como eu sou porra louca, como Jessica Jones e Malévola, era injustiçado entre quatro paredes e julgado por todos ao redor. Como sou uma vaca, só há duas pessoas com a qual me importo no mundo, minhas duas chamas gêmeas, o resto é indiferente. Ainda assim... Vocês criam cada distorção cognitiva que só por Deus... É muita falta de terapia, autoconsciência, reflexão e bom senso.  Foi você que tava dentro do carro capotado? Foi você que quase morreu? Foi você que teve que recomeçar várias vezes na vida? Foi você que saiu como vilão quando a pessoa era tóxica pra cacete? Não foi. Então, boca fechada, sempre. Opinião só se dá quando é pedida. Sem falar os DELUSIONAIS que ficaram comentando: Que pena, achei que vocês iam casar. Quem quiser casar com ele, passo até o perfil KK

Jean-Paul Sartre: Documentário sobre o filósofo francês e a defesa pela liberdade do ser humano

O terceiro e último documentário da série da BBC Humano, Demasiado Humano aborda a vida do filósofo francês Jean-Paul Sartre, intitulado "O Caminho para a Liberdade". São 48 minutos de duração, nas quais são comentados algumas ideias do pensador, como a liberdade do ser humano, seus livros escritos, como O Ser e o Nada (Being and Nothingness) – obra em que ele discute algumas das ideias levantadas pelo filósofo alemão Heidegger, em Ser e Tempo.

No documentário é possível perceber a forte influência que Sartre tinha sobre as pessoas, principalmente os jovens. No seu enterro, por exemplo, estiveram presentes milhares de franceses que se sentiram perdidos sem o filósofo, que era comparado a uma “Bussola da Ética”, tocando em assuntos que muitos preferiam ignorar.

É interessante como a filosofia de Sartre, assim como a dos outros filósofos, está fundada na maneira que eles querem que os outros o vejam diante do mundo. Sarte perdeu o pai quando era novo e, como é mostrado no documentário, ele aprendeu a buscar as suas próprias verdades e a reinventar sua identidade. Todavia, com o sucesso de suas ideias e publicações de seus livros, Jean-Paul Sartre, que buscava a liberdade individual, percebeu que era cada vez mais difícil ser livre, sem ter outras pessoas para julgar: “O Inferno são os outros”.

Além de trazer algumas imagens de Sartre, o documentário traz depoimentos de amigos, de sua biógrafa e outros filósofos que comentam alguns dos principais acontecimentos e pensamentos elaborados pelo escritor francês.

Sinopse: “Neste episódio, a vida e a obra do mais famoso filósofo existencialista europeu, Jean-Paul Sartre (1905-1980), são abordadas. O homem que passou a vida desafiando a lógica convencional amava os paradoxos. O documentário expõe estes paradoxos de sua vida e sua obra, ao mesmo tempo em que questiona ambos. A pergunta central colocada é: Se o ser humano é livre para fazer o que quiser, como postula Sartre, então como devemos viver nossas vidas no dia a dia?”.

Assista ao Documentário sobre o filósofo Jean-Paul Sartre: 


Veja também:

Documentário: Marcel Proust – Uma Vida de Escritor 

Documentário sobre o escritor Franz Kafka e sua vida marcada por fragilidades

Documentário sobre Edgar Allan Poe – Contos de Terror

Documentário Paulo Coelho: O Alquimista das Palavras 

Comentários