Pular para o conteúdo principal

Destaques

Revolutionary Love: Série coreana de drama explora o abismo que divide as classes sociais

Embora muitos dramas coreanos pequem na representatividade de diversidade racial e deem pouquíssimo espaço para estrangeiros e imigrantes, a série Revolutionary Love (2017) da tvN e no Brasil disponível temporariamente pela Netflix , acaba indo além dos elementos de comédia e romance, mostrando o drama das diferenças de classes sociais , os preconceitos e a possibilidade de imersão nesse mundo desconhecido pelo filho do dono de um dos maiores conglomerados de empresas da Coreia do Sul . A ingenuidade e a ignorância da realidade das classes trabalhadoras tornam o protagonista um tanto embaraçoso, lembrando de forma vaga a jornada de Buda quando conheceu a realidade fora do palácio e foi confrontado com a fome, a doença, a pobreza e a morte. Longe de ser uma série com alguma alegoria espiritual, mas do ponto de vista do comportamento é interessante acompanhar como Byun Hyuk (Choi Si-won) se torna mais empático e humanizado quando seu caminho cruza com o de Baek Joon (Kang So-ra) . E

Jean-Paul Sartre: Documentário sobre o filósofo francês e a defesa pela liberdade do ser humano

O terceiro e último documentário da série da BBC Humano, Demasiado Humano aborda a vida do filósofo francês Jean-Paul Sartre, intitulado "O Caminho para a Liberdade". São 48 minutos de duração, nas quais são comentados algumas ideias do pensador, como a liberdade do ser humano, seus livros escritos, como O Ser e o Nada (Being and Nothingness) – obra em que ele discute algumas das ideias levantadas pelo filósofo alemão Heidegger, em Ser e Tempo.

No documentário é possível perceber a forte influência que Sartre tinha sobre as pessoas, principalmente os jovens. No seu enterro, por exemplo, estiveram presentes milhares de franceses que se sentiram perdidos sem o filósofo, que era comparado a uma “Bussola da Ética”, tocando em assuntos que muitos preferiam ignorar.

É interessante como a filosofia de Sartre, assim como a dos outros filósofos, está fundada na maneira que eles querem que os outros o vejam diante do mundo. Sarte perdeu o pai quando era novo e, como é mostrado no documentário, ele aprendeu a buscar as suas próprias verdades e a reinventar sua identidade. Todavia, com o sucesso de suas ideias e publicações de seus livros, Jean-Paul Sartre, que buscava a liberdade individual, percebeu que era cada vez mais difícil ser livre, sem ter outras pessoas para julgar: “O Inferno são os outros”.

Além de trazer algumas imagens de Sartre, o documentário traz depoimentos de amigos, de sua biógrafa e outros filósofos que comentam alguns dos principais acontecimentos e pensamentos elaborados pelo escritor francês.

Sinopse: “Neste episódio, a vida e a obra do mais famoso filósofo existencialista europeu, Jean-Paul Sartre (1905-1980), são abordadas. O homem que passou a vida desafiando a lógica convencional amava os paradoxos. O documentário expõe estes paradoxos de sua vida e sua obra, ao mesmo tempo em que questiona ambos. A pergunta central colocada é: Se o ser humano é livre para fazer o que quiser, como postula Sartre, então como devemos viver nossas vidas no dia a dia?”.

Assista ao Documentário sobre o filósofo Jean-Paul Sartre: 


Veja também:

Documentário: Marcel Proust – Uma Vida de Escritor 

Documentário sobre o escritor Franz Kafka e sua vida marcada por fragilidades

Documentário sobre Edgar Allan Poe – Contos de Terror

Documentário Paulo Coelho: O Alquimista das Palavras 

Comentários

Mais lidas da semana