domingo, 4 de dezembro de 2016

Resenha: Ultra Carnem – Cesar Bravo

Quando a editora DarkSide Books abriu as portas no Brasil, muitos leitores ficaram felizes, já que se tratava da primeira casa editorial voltada para a publicação de livros de terror e fantasia. Porém, mesmo com títulos instigantes, grande parte do seu catálogo ainda era composto por obras de autores internacionais e faltava alguma coisa... Neste ano, a caveira anunciou que publicaria livros de horror de escritores nacionais, e entre eles está Ultra Carnem, do Cesar Bravo. A obra, de 384 páginas, além de não deixar a desejar com o seu projeto gráfico lindíssimo que combina muito bem com a essência das narrativas, não decepciona ao presentear o leitor com novelas que se passam no mesmo universo ficcional e se complementam.


Na primeira novela do livro, o leitor é levado a conhecer Wladimir Lester, um garoto cigano que é enviado a um orfanato aos cuidados de um padre. Com dificuldades para encaixar entre as outras crianças, ele logo se torna vítima das brincadeiras de valentões e acaba se metendo em confusões. Porém, Lester guarda seus próprios mistérios. Aficionado pela pintura, a arte corre em suas veias, literalmente, e todo dom também carrega traços que para alguns pode ser considerado uma maldição. Com Lester as coisas não são diferentes.

O passado do garoto vem à tona, especialmente, com os contínuos maus-tratos que ele aguenta das outras crianças. Quando o mal chega até o orfanato, ninguém tem ideia do perigo que está correndo. A história de Lester acaba sendo um dos pontos que une todas as narrativas de Ultra Carnem. Do abandono infantil e do preconceito contra a cultura cigana – tão desconhecida pelos moradores do orfanato –, o leitor vivencia o horror que descortina diante de um ambiente supostamente sagrado, que esconde suas próprias sujeiras embaixo do tapete.

“Ah, mas Lester estava consumido… Suas mãos curiosas, o movimento rápido dos olhos, o medo de que o padre danificasse alguma das peças em uma manobra descuidada. Sua herança não era somente gesso, papel e tinta, aquelas coisas eram parte de sua alma, como eles logo descobririam” – trecho de O Abandono, a primeira parte do livro Ultra Carnem, do escritor Cesar Bravo

A segunda novela do livro traz a história de Nôa, um artista que está interessado em algo deixado por Lester, após encontrar um livro contando a história do cigano. De todas as narrativas, esta foi uma das minhas favoritas, já que como escritor, sei muito bem como é aquela sensação incapacitante diante do bloqueio criativo e também da dificuldade de sobreviver de arte no Brasil. Não foi tão difícil entrar na pele da personagem e como o horror é subjetivo, fiquei inquieto até chegar até a última linha da história.


O processo de criação artística pode ser mágico, mas também pode ser destruidor. A ambição do artista pelo dinheiro e pelo sucesso acabam levando-o em uma jornada cheia de altos e baixos. Com Nôa, quanto mais ele se aproxima da verdade que tanto busca, mais ele trilha o lado obscuro da existência. Quando o desespero bate à porta, é melhor tomar cuidado com as palavras, pensamentos e ações. Nôa é capaz de tudo para mudar de vida, mas será que ele está preparado para pagar o preço?

“Você nunca encontra o que procura. O tempo come tudo, Nôa. Roupas, valores, devora inclusive a esperança de nos entendermos com o passado. O que aconteceu com o tal menino e com as outras pessoas desse livro é algo que não pertence a nós. E você não precisa me dizer o que o trouxe aqui. Chamo isso de ganância, também de ilusão e de irresponsabilidade. Estamos na era das luzes, filho. Não existe mais espaço no mundo para o obscurantismo” – trecho de Gênesis, segunda parte do livro Ultra Carnem, do escritor Cesar Bravo

A miséria e a cobiça andam lado a lado. Na terceira novela do livro, conhecemos Marcos Cantão, um técnico de informática que está cansado de sua vidinha. Ele tem um filho com necessidades especiais e um casamento frustrante com uma esposa descuidada. A força dos desejos de Marcos é o que movimenta a narrativa, quando seu caminho se cruza com o de Sofia, uma senhora dona de uma loja chamada O Estranho e o Mágico: Produtos Raros, tudo muda.


A fome por riqueza material e pelos prazeres do corpo sem limites acabam despertando demônios adormecidos do personagem. Quando a esmola é demais, o santo desconfia? Marcos não parece se dar conta de onde está se metendo, até que seja tarde. Quando assassinatos misteriosos começam a acontecer pela cidade, Marcos se sente acuado e preocupado com as pessoas ao seu redor. O clímax desta novela é arrepiante.

“Fazia frio e tudo cheirava a sangue. Todas as cores eram o vermelho aos olhos de Marcos. Chão, paredes, lençóis. Ele estava feliz. Parecia um sonho, mas o gosto do sangue que ele bebia em um copo vagabundo era salgado e quente, como nenhum sonho poderia proporcionar” – trecho de O Pagamento, terceira parte do livro Ultra Carnem, do escritor Cesar Bravo

Uma viagem ao inferno é a premissa da última novela do livro. Para quem gosta de fantasia sombria e uma dose de demonologia, difícil não querer mais e mais desta narrativa que explora um pouco dessas criaturas demoníacas, suas missões e hierarquias. Quantos infernos cabem dentro do inferno? O que essas bestas estão tramando?


Lucrécia é uma garçonete com um passado marcado pela violência. Sua alma cheia de cicatrizes, tragédias pessoais e escolhas erradas endureceram o seu coração e, acidentalmente, sua jornada se cruza com a de demônios perigosos. Entre a salvação e a condenação, Lucrécia descobre que a vida é mesmo um círculo, quando se vê diante das repetições infernais.

“O Inferno, queridinha, é como o que seus olhos mostram. Você precisa ver para acreditar que existe. Às vezes é como um espelho, você se move e ele move de volta. Quando alguém não crê no Inferno, vai para outro lugar. Nem o patrão de cima ou o Lu aqui embaixo fazem questão dessas almas. Elas ficam no limbo, apodrecendo para todo o sempre, esperando a porcaria do Juízo Final que nunca vai chegar” – trecho de O Inferno, quarta parte do livro Ultra Carnem, do escritor Cesar Bravo

O epílogo de Ultra Carnem, Os Três Reinos, amarra muito bem a obra. O livro do Cesar Bravo foi uma surpresa positiva. Apesar de o autor já ter publicado outros livros em sua carreira como autor independente, foi só com a publicação pela DarkSide Books que entrei em contato com sua escrita. É tão gostoso quando bate aquela sintonia entre leitor e obra – me senti tão conectado com o universo de Ultra Carnem, que fiquei desejando mais histórias. A caveira não só escolheu muito bem, como jogou luz sobre um escritor que capta bem a essência sombria, além de dar aquela força para a literatura nacional de terror.



Sobre o autor – Nascido em 1977, em Monte Alto, São Paulo, foi apenas recentemente que Cesar Bravo deu voz à sua relação visceral com a literatura. Durante sua vida, já teve diversos empregos – ocupando cargos na indústria da música, na construção civil e no varejo. É farmacêutico de formação. Bravo publicou suas primeiras obras de forma independente, e em pouco tempo ganhou reconhecimento dos leitores e da imprensa especializada. É autor e coautor de contos, romances, enredos, roteiros e blogs. Transitando por diferentes estilos, possui uma escrita afiada, que ilumina os becos mais escuros da psique humana. Suas linhas, recheadas de suspense, exploram o bem e o mal em suas formas mais intensas, se tornando verdadeiros atalhos para os piores pesadelos humanos. Saiba mais em facebook.com/cesarbravoautor.

*Este livro foi enviado pela editora DarkSide Books, parceira do Blog do Ben Oliveira

E aí, já leu o livro Ultra Carnem? Ficou com vontade? Comente!
***
Veja também:

9 comentários:

  1. Fazendo minha lista de livros crescer... A lista tá enorme, e metade é da DarkSide.
    Amei a resenha, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Thais!
      Muito obrigado pela visita. Fico feliz que tenha amado a resenha. Indicar livros que gostamos é bom demais, né? Fico mais feliz ainda quando o leitor diz que se interessa pelo livro.
      Abraços ♥

      Excluir
  2. Caro Ben, muitíssimo obrigado. Adorei sua resenha. Se resenhar também é uma arte, você produziu uma obra prima. Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cesar Bravo!
      Gratidão. É tão bom quando o autor fica feliz com a resenha. Faz cada segundo gasto com a leitura e a escrita valer a pena.
      Abraços e sucesso \o/
      Que venham mais obras suas pela DarkSide Books!

      Excluir
  3. Adorei a resenha! Parabéns! *-* Cesar é ótimo mesmo, e acredito que a Darkside só tem a ganhar com um autor tão promissor. Logo mergulharei na atmosfera sombria dessa obra!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Robson!
      Obrigado pela visita aqui no blog. Fico feliz que tenha gostado da resenhado. Creio que você vai gostar bastante de Ultra Carnem, se curte personagens ambiciosos e narrativas sombrias. Um livro infernal!
      Abraços

      Excluir
  4. Achei esse livro tão ruim que nem sei como consegui terminar. O autor é misógino, faz piada racista em vários momentos e no fim o livro fica em aberto. Sério, a única coisa que salva é a maravilhosa arte da editora DarkSide, o resto...

    ResponderExcluir
  5. Sua resenha é maravilhosa, moço! Parabéns!

    www.annacstt.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Anna!
      Muito obrigado pela visita. Fico feliz que tenha gostado da resenha ♥
      Gratidão.
      Beijos

      Excluir

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Comentários Recentes

Me acompanhe no Instagram