Pular para o conteúdo principal

Destaques

Pós-Verdade: Quando Jornalismo, Propaganda Política e Cinismo se Confundem no Brasil

Estamos em 2021. Em teoria, com tanto volume de informação disponível, brasileiros e pessoas de diferentes países teriam mais condições de entenderem sobre manipulação política . Porém, o  sistema político da Pós-Verdade tem revelado o quanto a democracia pode ser frágil quando as mentiras reforçadas constantemente por figuras políticas ganham destaque midiático. Em um jogo de inversão, quem mente, acusa o outro de fake news e muitos perdem o referencial de credibilidade, sem saber distinguir o que é jornalismo, propaganda política ou cinismo. Muita gente poderia achar que o que tem acontecido nos últimos anos é um mero acaso, assim como milhares de brasileiros tentam minimizar o impacto das falas de Jair Bolsonaro, chamando-o de louco e mentiroso patológico – tirando de jogo a intencionalidade da questão de manipulação política por trás de suas estratégias de governar.  Embora tente passar imagem de originalidade, nada do que ele faz é novidade no resto do mundo: talvez exceto pelo

Escrita Jornalística para Dispositivos Móveis

O artigo Propostas para uma boa escrita jornalística em ambientes portáteis, escrito por Mario Lima Cavalcanti e publicado em Maio de 2006, na Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação (BOCC) busca discutir e refletir maneiras de melhorar o conteúdo para os usuários de dispositivos móveis, como smartphones e tablets.

Smarphones, tablets e outros dispositivos móveis devem ser levados em conta
na hora de produzir conteúdo jornalístico para os ambientes portáteis.

Segundo o trabalho, entre os canais de conteúdo disponíveis no aparelho celular que podem ser usado para transmitir notícias e anúncios publicitários estão a Web (sites e páginas), SMS (Short Message Service ou torpedo de celular, mensagens textuais), Video on Demand e Transmissão ao vivo de vídeos e Aplicativos (Java Applets).

O autor fala sobre alguns serviços de notícias portáteis criados para informar os usuários de smartphones e PDAs (Assistentes Pessoais Digitais), cujos detalhes você encontra no artigo na íntegra:

- Notícias em tempo real via SMS

- Notícias em tempo real via página Web

- Notícias em tempo real via interface gráfica

- Revistas portáteis via página Web

Os textos jornalísticos presentes nos webjornalismo móvel se diferencia dos utilizados no jornalismo impresso e meio online convencional (acessado a partir de computadores pessoais, não-portáteis).

Entre os pontos que devem ser levados em conta da escrita jornalística para dispositivos móveis estão: formato de conteúdo (conteúdo granular - redução do texto sem a perda da essência da informação, eliminação de dados supérfluos), adequar a extensão do texto e utilizar recursos multimídia de acordo com os dispositivos usados pelo público-alvo e hipertextualidade (links externos e internos).

Características do texto jornalístico para meio móvel:

- Frases curtas (objetividade e leitura rápida);

- Título persuasivo e objetivo (chamar a atenção do leitor no menor tempo possível);

- Ordem direta (sujeito - verbo - complemento);

- Texto coloquial;

- Pirâmide Invertida (Ordem decrescente de importância);

- Divisão por blocos;

- Formatação de texto;

- Contextualização hipertextual (inserir links em palavras estratégicas).

Leia o artigo na íntegra: Propostas para uma boa escrita jornalística em ambientes portáteis 

Comentários

Mais lidas da semana