Pular para o conteúdo principal

Destaques

Revolutionary Love: Série coreana de drama explora o abismo que divide as classes sociais

Embora muitos dramas coreanos pequem na representatividade de diversidade racial e deem pouquíssimo espaço para estrangeiros e imigrantes, a série Revolutionary Love (2017) da tvN e no Brasil disponível temporariamente pela Netflix , acaba indo além dos elementos de comédia e romance, mostrando o drama das diferenças de classes sociais , os preconceitos e a possibilidade de imersão nesse mundo desconhecido pelo filho do dono de um dos maiores conglomerados de empresas da Coreia do Sul . A ingenuidade e a ignorância da realidade das classes trabalhadoras tornam o protagonista um tanto embaraçoso, lembrando de forma vaga a jornada de Buda quando conheceu a realidade fora do palácio e foi confrontado com a fome, a doença, a pobreza e a morte. Longe de ser uma série com alguma alegoria espiritual, mas do ponto de vista do comportamento é interessante acompanhar como Byun Hyuk (Choi Si-won) se torna mais empático e humanizado quando seu caminho cruza com o de Baek Joon (Kang So-ra) . E

Novidade: Uma Cama Quebrada – Roberto Muniz Dias

Não tem como pensar em Literatura Gay e não se lembrar do escritor Roberto Muniz Dias. Com seus romances e livros de contos que envolvem o leitor e refletem sobre o universo homoafetivo masculino e a busca da identidade, da essência e do amor, o mais recente livro do autor, Uma Cama Quebrada, foi publicado pela Giostri Editora, em 2015. Em breve deve rolar uma resenha aqui para o blog. Enquanto isso, saiba mais informações sobre a obra!

Sinopse: Texto teatral inspirado no livro Urânios, também de Roberto Muniz Dias, estabelece um diálogo contemporâneo sobre o amor, complexo, intenso, incerto, desconhecido. Na cama, as incertezas, os padrões instituídos e a própria ideia de amor parece perder-se, transformando-se e se reinventando, singulares e tomando novos rumos. Um vinho e três taças, o resto é desconhecido.

Três desejos à procura de uma cama. Um sonho para cada homem. Três sexos digladiam com a perda. Uma voz perdida no silêncio. Três xícaras sobre o caminho de mesa. Um conceito de amor divido. 

Roberto Muniz Dias aventura num texto denso e, às vezes onírico, para dramatizar um amor insólito, mas verdadeiro.

UMA CAMA QUEBRADA é um espetáculo livremente inspirada no livro “Urânios”, do escritor piauiense Roberto Muniz Dias, escrito em 2013. É uma tentativa de sintetizar o pensamento do escritor acerca da poliafetividade, da desilusão amorosa e da desconstrução dos desejos. A obra conta a história de uma personagem que viveu uma relação amorosa com outros dois homens.

A narrativa é entrecortada pelas falas deste mesmo personagem em três tempos: o convívio, a separação e o diálogo inusitado com a figura misteriosa de um quadro. A peça se aventura nestas memórias de um amor nada convencional. Entre o presente e o passado, um quadro de um galo colorido o remete sempre a esta paixão inusitada.

O amor entre estes três homens se intensifica à medida que não descobrem o que fazer com ele. No final, as identidades são esfaceladas pela lembrança, pelos medos, ciúmes e a morte das coisas vivas. A peça encerra um tema contemporâneo que discute as relações afetivas pós-modernas.

O livro Uma Cama Quebrada foi lançado em novembro, em São Paulo. Ficou interessado? A obra pode ser comprada: Livraria da Travessa, Livraria Saraiva, Cia dos Livros e em formato do eBook na Amazon!

Conheça os outros livros do escritor Roberto Muniz Dias:

Resenha: Adeus a Aleto – Roberto Muniz Dias 

Resenha: Urânios – Roberto Muniz Dias 

Trilogia do Desejo 

Resenha: Errorragia – Roberto Muniz Dias 

Resenha: Um Buquê Improvisado – Roberto Muniz Dias 

Resenha: A Teia de Germano – Roberto Muniz Dias 


Entrevista: Roberto Muniz Dias fala sobre sua escrita intuitiva, estilo reflexivo e livros publicados 

Comentários

  1. Aguardarei a resenha, parece bem interessante, um olhar analítico sobre as relações afetivas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Urânios é ótimo! Super recomendo. Quanto à peça, está na minha lista de leituras deste mês. Preciso terminar de ler A Menina Submersa. Estou AMANDO! Não sei se já leu, mas acho que você ia adorar.
      Abraços e obrigado pela visita!

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana