Pular para o conteúdo principal

Destaques

Neurodiversidade: Autismo não só biológico ou só identidade social

A Neurodiversidade dá um tiro no pé ao tratar o autismo como algo meramente social (identidade social), ignorando as particularidades neurobiológicas de CADA autista. Mas o extremismo científico também erra ao ver como algo meramente biológico, ou até mesmo patológico.


O ideal seria ver o melhor dos dois mundos, algo impossível diante da polarização. Todo mundo sai perdendo.

É utopia esperar que a sociedade vá se adequar completamente aos autistas, especialmente porque cada autista pode ser completamente diferente do outro. O ambiente adaptado para um autista, é o ambiente desadaptado para o outro – isso entre os próprios autistas.

Enquanto as pessoas continuarem tratando o autismo como algo 'universal', ignorando as especificidades, esse debate não vai para frente.

O Asperger que não precisa interagir com os outros, não precisa trabalhar, não precisa fazer nada que o tire da zona de conforto, talvez não sinta muita dificuldade em viver em um mundo não adaptado. Mas não é a re…

Serial Killers: Psicopatas e a arte da manipulação

O que as pessoas não entendem sobre psicopatas: não importa quantas vezes sejam expostos, eles não se importam.


Assistindo ao programa de entrevistas na Netflix, Serial Killers com Piers Morgan, mesmo com várias provas e gravações, os assassinos sempre se fazem de vítima na frente das câmeras e tentam distorcer a história, lágrimas falsas e tudo mais. Psicopatas com tendências criminais matam e prejudicam as pessoas sem nenhum remorso.

Se você for ingênuo, acredita em tudo o que eles falam. Com exceção dos que falam abertamente sobre os crimes, grande parte deles tenta ao máximo camuflar quem são e conseguem manipular seu público. Eles estão em várias áreas e adoram o poder.

Na foto, o jornalista com um homem que estrangulou várias mulheres e disse que pagar por sexo era o mesmo que pagar um jantar para a mulher.

A vantagem de ser autista e não gostar de jogos sociais é que alguns de nós não caem na lábia de psicopatas; enquanto outros, são alvos preferidos por causa da ingenuidade.

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Leia mais sobre o assunto:

Mães Psicopatas e os estereótipos como proteção

8 Curiosidades do livro Lady Killers: Assassinas em Série (Tori Telfer)

Assassinas em série, psicopatas, negação e máscaras sociais

Livro sobre psicopatas traz relatos de especialista em diagnósticos

Radicalismo político e fanatismo religioso são destaques da 7ª temporada de American Horror Story

Livro de escritora brasileira reúne histórias de serial killers que chocaram o mundo

Livro sobre assassinos, serial killers e psicopatas que caçaram vítimas na internet

Resenha: Menina Má – William March

Resenha: Eu Vejo Kate – Cláudia Lemes

Comentários

Mais lidas da semana