Pular para o conteúdo principal

Destaques

The Good Detective: Série coreana policial sobre antigo caso e a busca pela verdade

The Good Detective é uma série coreana policial que aborda um caso antigo, cujo julgamento levou à sentença de condenação de morte do acusado. Um detetive novato no departamento e um veterano se juntam para descobrir se aconteceram falhas nas investigações policiais. A série está disponível na Netflix . Com 16 episódios em sua primeira temporada, três personagens se destacam: o detetive que participou da investigação do caso, Kang Do Chang (Son Hyeon-ju) , o jovem detetive Oh Ji Hyuk (Seung-jo Jang) e a jornalista investigativa Jin Seo Kyung (Elliya Le) . Quando um novo caso de um suposto assassino confesso da filha do homem condenado ganha a atenção da mídia, muitas dúvidas pairam no ar sobre as motivações e os possíveis envolvidos, fazendo com que os detetives discretamente se aprofundassem nas investigações, mesmo sabendo que poderiam prejudicar as próprias carreiras. Kang é movido pela consciência pesada de ter sido parte do caso do condenado possivelmente inocente sofrer pena de

Autismo: Importância da leitura e das histórias para a compreensão social

Assim como acontecem com não-autistas, alguns autistas não gostam de livros de ficção. Porém, isso acontece devido às limitações com a Teoria da Mente* e alguns não veem 'utilidade em narrativas ficcionais', pensamento que pode limitar ainda mais a compreensão social.


*Temporariamente usada para explicar a dificuldade de autistas — lembrando que autistas com superdotação podem ter maior desenvolvimento da Teoria da Mente, por isso muitas vezes podem achar que eles 'não parecem autistas'.

Acredito que a leitura é uma ótima ferramenta para conhecer mais sobre a vida. Crianças autistas podem se beneficiar de histórias sociais: histórias que as ajudem a entender atividades, situações e contextos sociais. Como reagir em determinadas situações.

Livros ilustrados acabam sendo uma boa ferramenta para alguns autistas, mas vale lembrar que cada autista é diferente do outro. Alguns preferem imagens, outros, textos; outros podem preferir vídeos e áudios/narrativas orais.

Alguns dos propósitos das histórias sociais:

— Adaptação a novas rotinas e ambientes;

— Expressão de emoções e pensamentos;

— Entender comportamentos sociais esperados;

— Lidar com os medos;

— Preparar para situações estressantes.

Para adultos, além dos livros técnicos e biografias, a literatura pode ser beneficial na compreensão de contextos sociais e culturais. Quando temos uma bagagem de situações, fica mais fácil saber como reagir. A leitura também pode ser aliada na redução de preconceitos. Quando tentamos entender o ponto de vista dos outros, tendemos a ser mais coerentes.



Leia também:

Resenha: Farmácia Literária – Ella Berthoud e Susan Elderkin 

6 Comentários de Virginia Woolf sobre a leitura de livros 

Livro sobre literatura infantil explora a arte de escrever histórias 

Resenha: Onde Nascem os Gênios – Eric Weiner 

Resenha: Todo Dia – David Levithan 

Infográfico: Ler livros é uma das atividades mais relaxantes, segundo pesquisa 

Infográfico: 5 Benefícios da Leitura Comprovados em Pesquisas 

5 Maneiras Pelas Quais Manter Um Diário de Leitura Vai Mudar Sua Vida 

A Leitura e os Benefícios para a Mente 

Síndrome de Asperger: Guia do especialista mundial em autismo, Tony Attwood 

Resenha: O Cérebro Autista – Temple Grandin e Richard Panek 

Autismo: Problema de representatividade na ficção ou no mundo real? 

Asperger: Autismo, histórias que contamos e a importância cultural

*Ben Oliveira é escritor, blogueiro e jornalista por formação. É autor do livro de terror Escrita Maldita, publicado na Amazon e dos livros de fantasia jovem Os Bruxos de São Cipriano: O Círculo (Vol.1) e O Livro (Vol. 2), disponíveis no Wattpad e na loja Kindle.

Comentários

Mais lidas da semana