Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sweet & Sour: Filme sul-coreano de comédia romântica explora a relação entre trabalho e fases do relacionamento

Para quem gosta de comédias românticas que não se aprofundam no drama, o filme sul-coreano Sweet & Sour proporciona um bom entretenimento, mas deixa a desejar nas questões que poderiam ser mais exploradas. Dirigido por Kae-Byeok Lee , com roteiro de Lee Gye-Wook que foi baseado no livro Initiation Love, de Kurumi Inui , o filme de 2021 foi um dos lançamentos de junho de 2021 pela Netflix . A exaustão de sul-coreanos por causa do trabalho é algo bem presente nas produções audiovisuais do país. Logo no início da história, uma das personagens principais do filme surge em cena: Da-eun (Chae Soo-bin) , uma enfermeira que parece gostar do seu trabalho, embora não esconda a insatisfação com os plantões e acabe tentando encontrar brechas para recarregar as energias. O roteirista consegue entreter bem o telespectador, brincando com a linha do tempo e pelas coincidências artificiais ou espontâneas que vão surgindo ao longo do filme, dando um toque mais emocional – porém, mesmo que seja uma

Dia Internacional da Síndrome de Asperger: A Invisibilidade no Espectro Autista

Hoje é Dia Internacional da Síndrome de Asperger. Atualmente, englobada dentro do Espectro Autista. Muita gente ainda desconhece. A nova classificação do CID11 para Aspergers entrará em vigor só em 2022: Transtorno do Espectro Autista sem Deficiência Intelectual e com LEVE ou NENHUM prejuízo de linguagem funcional.


Por razão do prejuízo de linguagem funcional em Aspergers ser leve ou ausente e da inteligência estar na média ou acima da média (alto QI/superdotação ou altas habilidades – chamado de dupla excepcionalidade), isso provoca confusão em quem não entende o que é o autismo e/ou tem uma visão estereotipada do assunto, sem levar em conta que duas pessoas no espectro autista podem ser muito diferentes e a diversidade do espectro autista.

Muitas pessoas só descobrem na vida adulta. Para quem quiser entender sobre o assunto, recomendo a graphic novel A Diferença Invisível, inspirada na história de vida da Julie Dachez com a intenção de levar conscientização sobre diagnóstico tardio, dificuldade de encontrar profissionais que entendam de Aspergers adultos e como essa jornada de autodescoberta na vida adulta pode ser bem solitária, mas libertadora.

Compre A Diferença Invisível (Julie Dachez e Mademoiselle Caroline): https://amzn.to/2EhKE5w

Outras indicações de livros, filmes e palestras sobre Síndrome de Asperger publicadas aqui no blog:

Palestra com a autista Julie Dachez, autora do livro A Diferença Invisível e Doutora em Psicologia Social

Passarinha: Livro sobre garota autista e seu pai lidando com o luto

4 Curiosidades do livro O Cérebro Autista

Diversidade Invisível: Assista a palestra com autista diagnosticada aos 35 anos

Autismo: Livro de memórias escrito por mulher com diagnóstico tardio de Asperger

13 Livros sobre Autismo que poderiam ser traduzidos para o Brasil

Mary e Max: Adulto autista, solidão e amizade

Autismo: Problema de representatividade na ficção ou no mundo real?

Vídeo: 7 Curiosidades sobre Síndrome de Asperger

Síndrome de Asperger: Adam, adulto com autismo e os relacionamentos

Síndrome de Asperger: Guia do especialista mundial em autismo, Tony Attwood

Asperger na adolescência e amizade são temas do livro Em Algum Lugar nas Estrelas

Asperger (Forma leve de autismo): Graphic novel francesa ajuda na conscientização

Comentários

  1. Olá
    Eu tenho muita vontade de ler essa Graphic Novel. Eu me interesso bastante sobre os diferentes aspectos autistas nos pacientes. Já estudei um pouco sobre a Síndrome de Asperger e me chama muito atenção. São temas que acho extremamente interessantes.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lary. Super recomendo. É uma leitura maravilhosa e didática. O Brasil tem um déficit de profissionais que entendem de Síndrome de Asperger e autismo.
      Abraço

      Excluir

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Volte sempre!

Mais lidas da semana